publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

O que fazer se você estiver tendo um infarto?

Todos os anos, 730,000 norte americanos tem um infarto. É necessário entender os sintomas e procurar ajuda imediata para salvar quem esta passando mal.

A sobrevivência depende de:

 

– Reconhecer os sintomas.

– Ligar imediatamente para 192 (SAMU).

– Fornecer aspirina para o paciente enquanto se espera a ambulância.

O tempo de chegada no hospital é de vital importância. O risco de morte e os danos no coração aumentam se ocorrer demora no socorro.

Motivos mais comuns porque as pessoas demoram a pedir ajuda:

 

– Vergonha ou medo de parecer tolo.

– Negação ou confusão.

– Medo da morte.

– Dificuldades em enfrentar situações traumáticas.

– Confundir os sintomas com azia.

25% dos pacientes esperam mais de 6 horas para chegar no hospital. Não participe dessa estatística.

Conheça os sintomas:

 

– Dor no peito repentina.

– Dor que se espalha para mandíbula, garganta, braço, costas e estomago.

– Suor.

– Enjoo e vômitos.

– Tonteira.

– Respiração curta e rápida.

– Azia.

– Batimento cardíaco rápido ou irregular.

– Fadiga extrema.

Atenção para as mulheres! Algumas mulheres reportaram que não sentiram nenhuma dor no peito, porém sentiram dores nas costas entre outros sintomas. As mulheres esperam 4 vezes mais para procurar ajuda médica do que os homens.

Como prevenir o infarto:

 

– Adote uma dieta saudável.

– Pratique exercícios.

– Não fume.

– Procure atividades que diminuam o estresse.

– Saiba qual é o seu histórico familiar de doenças.

– Converse com o seu médico sobre os riscos.

Em se tratando de exercícios, o maior benefício é quando uma pessoa sedentária começa a pratica-los. Somente 10 minutos de exercícios por dia pode diminuir em 50% o risco de se ter um infarto.

Se alguém estiver passando mal, tente entender os sintomas e ligue para 192.

Ressuscitação cardiopulmonar:

 

– Com as mãos sobre a metade inferior do esterno (região hipotenar), sem flexionar os cotovelos.

– Frequência: 100 a 120 compressões/ minuto.

– Profundidade: mínima de 2 polegadas (5 cm) e máximo 2,4 polegadas (6 cm).

– Permitir retorno total do tórax após cada compressão. Não apoiar-se sobre o tórax entre as compressões.

– Minimizar as interrupções nas compressões. Não interromper as compressões por mais de 10 segundos.

– Colocar a prancha rígida embaixo do tórax do paciente, assim que disponível.

Fique atento para ajudar ao próximo!

Para mais informações procure o seu médico.

 

FONTE:CLEVELANDCLINIC/ENFERMEIROAPRENDIZ.

Postado por joaoflavio às 13:42

Compartilhe:

Nenhum comentário

Qual é o melhor tratamento para acne?


O acne é a alteração da pele mais comum entre os indivíduos, todos nos já desenvolvemos essa patologia em nossas vidas.

Mesmo que ocorra geralmente entre adolescentes, os quais, passam por mudanças hormonais, muitas pessoas também as desenvolvem durante a vida adulta.

O tratamento para as espinhas varia de acordo com a sua intensidade ( moderado, médio e severo).

Sendo principalmente uma condição hormonal masculina, o acne geralmente aparece na nossa adolescência.

A sensibilidade aos hormônios somada com as bactérias da pele dão origem a produção de espinhas.

Os lugares mais comuns para o aparecimento de erupções são as costas, a face, ombros e peito ( aonde se localizam glândulas sebáceas).

Além de inflamações,as espinhas espremidas geralmente deixam cicatrizes. Portanto não é recomendado espreme-las.

O que pode agravar o acne:

– Mudanças hormonais durante a menstruação.

– Manipular a espinha.

– Roupas que bloqueiem a pele e a cabeça ( bonés e capacetes).

– Poluição do ar e umidade.

Tratamento:

Somente 3 medicamentos são efetivos para o tratamento do acne. O peróxido de benzoíla, a retinoide e os antibióticos.

Esses fármacos tem como objetivo bloquear os fatores causadores de espinha. A maior parte dos pacientes necessitará de pelo menos 2 das 3 substancias para se curar:

– O Peróxido de benzoíla pode ser comprado sem receita e é achado em gel ou creme. Essa substancia ataca a bactéria da pele que agrava o acne. A pele seca pode ser um dos efeitos colaterais.

– Os retinoides, também vendidos sem receita, previnem o entupimento dos poros. A irritação da pele é um dos efeitos colaterais.

– Os antibióticos controlam as bactérias da pele e geralmente são combinados com peróxido de benzoíla.

O retinoide isotretinoína oral ( Accutane®) é reservado para casos severos de acne ou cicatrizes causadas pela mesma. Essa substância encolhe as glândulas sebáceas ( origem anatômica das espinhas).

Como esse remédio é de via oral, existem mais efeitos colaterais possíveis do que cremes e gel.

Todos os pacientes irão experienciar pele seca ( lipídios sanguíneos elevados e enzimas hepáticas são efeitos colaterais menos comuns).

Mulheres em idade fértil devem controlar a natalidade antes e depois de se tratar com accutane, devido ao risco de defeitos de nascença devastadores (são necessários teste laboratoriais contantes para que faz o tratamento).

A terapia hormonal também pode ajudar mulheres com acne. A terapia consiste em pequenas doses de estrogênio, progesterona ou um medicamento chamado de espironolactona.

O tratamento do acne é escolhido em sua maioria por razões estéticas, porém é também extremamente positivo para a saúde da pele e do organismo em geral.

Para mais informações procure o seu dermatologista.

 

Fonte:ClevelandClinic.

Postado por joaoflavio às 12:47

Compartilhe:

Nenhum comentário

Você sabe o que é taquicardia?

A taquicardia é uma desordem comum aonde o coração bate em um ritmo mais acelerado que o normal enquanto descansa.

É normal que o batimento cardíaco se intensifique durante o exercício ou como uma resposta fisiológica ao estresse, trauma ou doença (taquicardia sinusal).

Porém a taquicardia faz com que o coração bata mais rápido que o normal nas câmaras superiores ou inferiores do mesmo ( ou nas duas) durante o descanso.

O batimento cardíaco é controlado por sinais elétricos enviados pelos tecidos do coração.

A taquicardia ocorre quando uma anormalidade no coração produz sinais elétricos rápidos que aceleram o batimento.

Se não tratada, a taquicardia pode desequilibrar a função normal do coração e evoluir para complicações graves, incluindo:

 

– Insuficiência cardíaca.

– Derrame.

– Parada cardíaca repentina e morte.

Tratamentos como cirurgia, remédios e procedimentos médicos, podem ajudar a controlar o batimento cardíaco rápido ou gerenciar outras condições que estejam contribuindo com a taquicardia.

Tipos de taquicardia

 

Existem diversos tipos de taquicardia anormal. Cada tipo é classificado de acordo com a origem e causa do batimento rápido.

Tipos comuns de taquicardia incluem:

 

– Fibrilação atrial:

Um batimento cardíaco rápido causado por impulsos elétricos caóticos e irregulares na câmara superior do coração (átrio) . Esses sinais resultam em contrações rápidas, fracas e não coordenadas no átrio.

A fibrilação atrial pode ser temporária, porém em alguns casos será necessário o tratamento.

É o tipo mais comum de taquicardia. A maior parte das pessoas com essa condição possuem anormalidades estruturais no coração relacionadas com condições como doença do coração e pressão sanguínea alta. Outros fatores que podem contribuir para a fibrilação atrial incluem o distúrbio da válvula cardíaca, hipertireoidismo e uso pesado de álcool.

– Flutter atrial:

 

O átrio do coração bate rapidamente de forma regular. O batimento rápido resulta de contrações fracas no átrio.

O flutter atrial é causado por circuitos elétricos irregulares no átrio. Essa condição pode sumir por si só, porém em alguns casos é necessário o tratamento médico.

Pessoas com flutter atrial geralmente experienciam também a fibrilação atrial.

– Taquicardia Supraventricular:

 

É originada acima dos ventrículos e tem como causa um circuito elétrico anormal do coração já presente no nascimento criando um ciclo de sinais que se sobrepõem.

– Taquicardia ventricular:

Batimento cardíaco rápido originado por sinais elétrico anormais na câmara inferior do coração (ventrículos). O batimento rápido não permite que os ventrículos se encham e contraiam de forma eficiente para bombear sangue suficiente para o corpo.

Episódios de taquicardia ventricular geralmente duram apenas alguns segundos sem maiores complicações. Episódios que duram mais de alguns segundos podem apresentar risco de morte e são classificados como emergências médicas.

– Fibrilação ventricular:

 

Impulsos elétricos caóticos e rápidos nos ventrículos causam tremores no coração. A fibrilação ventricular pode ser fatal se o ritmo do coração não voltar ao normal em poucos minutos com a desfibrilação.

Essa condição pode ocorrer durante ou depois de um infarto. A maior parte das pessoas que experienciam a fibrilação ventricular possuem doenças no coração ou sofreram um trauma grave como ser atingido por um raio.

A taquicardia na maior parte das vezes não é perigosa porém pode ser um sinal de complicações e doenças graves.

Se você sente o seu coração disparar com frequência fale com seu médico.

Postado por joaoflavio às 13:59

Compartilhe:

Nenhum comentário