publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Para aproveitar cada minuto das férias…

Destino escolhido, passagens compradas ou o carro revisado para “aquela” viagem de férias! Agora, é só fazer as malas e se preparar para esvaziar a mente dos compromissos e viver novas experiências.Será que você não se esqueceu de nada? Por exemplo, uma consulta de rotina com seu médico ou checar o calendário de vacinação?  Vale a pena incluir alguns cuidados básicos com a saúde no planejamento da viagem, para não trocar um merecido dia de descanso e diversão por uma estadia num hospital.

Antes
O primeiro passo é conhecer as características do local de destino, como clima, altitude, diferença de fuso horário, infraestrutura urbana, alimentação, costumes, normas, cultura, doenças que afetam a população local e a susceptibilidade a desastres naturais (inundações, terremotos, furacões). Depois, marcar uma consulta com seu médico. Ele saberá orientá-lo e, além do mais, vai gostar de saber que o descanso é um compromisso importante para você.

Tome todas as vacinas em atraso, principalmente contra sarampo, rubéola, poliomielite e febre amarela. Com relação a esta última, se for para o exterior, é necessária atualização, no mínimo, dez dias antes da data da viagem; também é obrigatória a apresentação do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia, sob o risco de ter a entrada proibida no país de destino. O CIVP é obtido nos Centros de Orientação ao Viajante da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e você já pode fazer o pré-cadastro aqui.Lembre-se de levar preservativos para evitar doenças sexualmente transmissíveis e AIDS. A exposição excessiva ao sol também pode estragar alguns dias de sua viagem. Portanto, capriche no filtro solar no mínimo 30 minutos antes de passear, nas áreas do corpo não protegidas por roupas. Reaplique conforme orientação do fabricante.

No percurso
Os medicamentos – contra dor de cabeça, alergias imprevistas ou de uso regular para hipertensão, diabetes e asma, por exemplo – devem ser levados na bagagem de mão e em suas embalagens originais. Assim, evita-se o extravio e complicações com a alfândega. Aproveite aquela consulta que você marcou e peça a prescrição (com os nomes químicos das medicações) para o seu médico e, se a viagem for para o exterior, providencie a tradução para o inglês, pelo menos dos remédios controlados.

Se ocorrer qualquer alteração no seu estado de saúde durante um vôo ou cruzeiro, comunique à tripulação de bordo. Se adoecer durante a estadia no local de destino, busque atendimento médico e não pratique a automedicação. Para problemas mais graves de saúde, é aconselhável procurar ajuda e orientações junto às autoridades locais ou nas embaixadas brasileiras no exterior.

Coração, altitude e afinsComo a época do ano é propícia para esquiar, aqui vão algumas dicas para os que têm doenças do coração e querem viajar para locais com altitude elevada:

– Converse com seu médico sobre os riscos, sintomas e medicamentos que podem ser usados em caso de um eventual mal-estar. Para ficar ainda mais tranquilo, inclua um eletrocardiograma recente na bagagem (feito há pelo menos seis meses).
– Se tiver insuficiência cardíaca, vacine-se contra a gripe (anual) e a pneumonia (dose única) e leve um ecocardiograma, também recente.
– Se usa próteses metálicas, marcapassos ou desfibriladores implantados, providencie um documento para apresentar nas administrações dos aeroportos.

São pequenos cuidados que farão toda a diferença para o seu completo descanso e lazer!

Boa viagem! Com muita saúde!
Dr. Flávio Cure Palheiro

Postado por flaviocure às 23:02

Compartilhe:

8 Comentários