publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Menos TV e maior expectativa de vida

No Brasil, apesar do aumento do poder aquisitivo das classes C, D e E, e o consequente acesso dessas famílias a mais opções de lazer e de cultura, a televisão ainda ocupa lugar de destaque nos lares do país: ela ainda preenche o tempo livre da grande maioria da população. Do ponto de vista da saúde, esse é um hábito que nada agrega. E o pior: está associado com risco de morte prematura, especialmente causada por ataque cardíaco ou derrame (AVC).

A conclusão é de uma pesquisa da Universidade de Queensland, na Austrália, publicada no British Journal Sports Medicine. Os autores conseguiram estimar quanto o tempo assistindo TV reduz a expectativa de vida dos australianos (e de todo o mundo, afinal, não há nada saudável em permanecer sentado horas a fio, em frente à televisão, normalmente comendo e bebendo).

Partindo das mudanças no estilo de vida da população, o estudo constatou que aqueles que gastam uma média de seis horas/dia
assistindo TV podem viver de quatro a oito anos menos do que as outras pessoas. Cada hora em frente à televisão, após os 25 anos de idade, reduziria a expectativa de vida em quase 22 minutos.

Apesar de pesquisas como essas não serem tão precisas, por não considerarem inúmeras variáveis, elas nos ajudam a enxergar questões cotidianas por ângulos diferentes. Você imaginaria que está perdendo muitos minutos de vida enquanto relaxa em frente ao seu aparelho de TV?

Mesmo que a relação não seja direta, é uma oportunidade para pensar em
levantar do sofá e se envolver em ocupações ativas  como cuidar da casa e
fazer compras. Ou, se você gosta muito de televisão, assista
enquanto faz esteira, pedala na ergométrica, se alonga ou faz exercícios
localizados. Este, sim é um programão!

Bom fim de semana para todos!

Postado por flaviocure às 17:12

Compartilhe:

3 Comentários