publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Dia mundial de prevenção do AVC

Amanhã, 29 de outubro, é o Dia Mundial de Prevenção do AVC (acidente vascular cerebral) ou derrame.  Não é à toa que a data foi criada para conscientizar a população sobre os riscos de desenvolver a doença. A forma isquêmica e mais comum do AVC é a que mais provoca mortes no Brasil, desde 2008: cerca de 100 milhões de óbitos por ano. No mundo, a cada 12 segundos, alguém sofre um acidente vascular cerebral.

O que caracteriza o tipo isquêmico é a oclusão de uma artéria que
interrompeu o fluxo de oxigênio e nutrientes para uma parte do cérebro.
Já no hemorrágico, como o próprio nome diz, há um sangramento local,
com outros fatores complicadores como o aumento da pressão
intracraniana. A doença pode afetar o organismo como um todo. A
paralisia completa de um lado do corpo (hemiplegia) ou a fraqueza
(hemiparesia) são as sequelas mais comuns. O AVC também pode causar
problemas de cognição, memória e até depressão.

Mas vamos falar dos fatores de risco e de como prevenir a doença, para
que mais e mais pessoas possam tomar os cuidados necessários e
estimular familiares e amigos a fazer o mesmo.

Os principais fatores de risco para um AVC são, entre outros: hipertensão arterial, doença cardíaca, fibrilação atrial (o tipo mais
comum de arritma), diabetes, tabagismo, hiperlipidemia. O uso de pílulas anticoncepcionais, consumo excessivo de álcool e outras doenças que acarretem aumento da coagulação do sangue também podem favorecer um derrame.

Ou seja, se você levar uma vida saudável, não desenvolverá os fatores de risco e as chances de ter um AVC serão infinitamente menores do que as de uma pessoa sedentária, com hábitos alimentares ruins e vícios. Mas, se algum desses problemas já estiver instalado, uma mudança no estilo de vida e o acompanhamento médico constante são essenciais.


Sintomas: cada minuto vale muito

Os sinais de déficit neurológico mais comuns em alguém com AVC são: fraqueza súbita em um lado do corpo, alteração na fala, dificuldade em enxergar parte do campo visual, boca torta, dor de cabeça intensa e súbita ou diminuição da consciência.

A partir do momento que esses sintomas aparecem, cada minuto é extremamente valioso para reduzir sequelas e, portanto, a morbidade da doença e o tempo de hospitalização. O transporte para uma instituição de saúde deve ser imediato. Estudos comprovam que quatro horas e meia é o tempo máximo para administrar o medicamento que desfaz o coágulo (trombolítico). Por isso, na dúvida, não perca tempo nem espere melhorar.

Cuide-se e ajude a conscientizar os que estão ao seu redor. Apesar de ser prevalente em idosos, o AVC tem acometido pessoas de todas as idades. Os custos do tratamento de um déficit neurológico são altos, além do sofrimento para toda a família.

Postado por flaviocure às 17:58

Compartilhe:

Nenhum comentário