publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Simplesmente caminhe

Hoje, 18 de outubro, é Dia do Médico. E como a maioria dos médicos (e eu me incluo nesse grupo) dedica-se ao exercício da profissão praticamente em tempo integral, o post de hoje não poderia ser diferente dos outros: continuamos com a nossa caminhada em direção à saúde plena.

E por falar em caminhada… O tema de hoje é justamente sobre o simples ato de colocar um pé na frente do outro. Com um pouquinho de disciplina, em um ou mais momentos do dia sem interrupções, caminhar promove benefícios para a vida inteira, seja para a saúde e, por que não, para a beleza? A atividade física mais flexível de todas – que se adequa às agendas mais repletas de compromissos – não requer equipamentos ou idas à academia, favorece o equilíbrio da pressão arterial, reduz o risco de doenças cardíacas e é, por si só, um ótimo programa de emagrecimento! Apenas como curiosidade, a inspiração para o assunto veio do Dia Mundial da Caminhada (World Waking Day), que acontece em 60 países, todos os anos, no terceiro domingo do mês de outubro (dia 16/10 passado).

Bom, se você que está lendo esse artigo ainda é sedentário, por que não começar sua nova vida caminhando? Se uma hora de caminhada rápida lhe parece muito, divida em três pedaços menores de 20 minutos cada: na ida para o trabalho, antes do almoço, após o jantar. É um movimento alternativo à caminhada de 60 minutos que traz os mesmos benefícios. Os dois esquemas requerem o mínimo de organização e persistência de sua parte (em geral, precisamos desses dois ingredientes nos primeiros dois, três meses; depois a sensação de extremo bem estar nos impele a cumprir nossa prazerosa meta).

Se os 60 minutos diretos cabem em sua programação diária, ótimo! Saiba que é possível queimar de 300 a 500 calorias de cada vez. Mantendo-se assim, todos os dias, é possível perder um quilo em dez dias! Imagine em um ano! E nós nem estamos falando de alimentação… Entenda como funciona sua rotina, encaixe seus treinos e mãos à obra! O melhor presente que você pode se dar (e dar ao seu médico no dia 18 de outubro e ao longo de todo o ano), é se cuidar.

Postado por flaviocure às 14:07

Compartilhe:

1 Comentário

Dieta “vega” pode reverter doença cardíaca

Bill Clinton antes & depois de aderir à dieta baseada em vegetais e reverter sua doença cardíaca

Você sabia que o ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, depois de várias tentativas de tratamento de sua doença do coração optou por uma dieta à base de vegetais? A orientação para abrir mão de alimentos lácteos, carnes e processados partiu do renomado cardiologista Dean Ornish, e do diretor da Cleveland Clinic, Dr. Caldwell Esselstyn Jr., também responsável pelo programa de prevenção e reversão de doenças cardiovasculares da instituição.

Pode parecer radical, mas essa medida tem mostrado ser o antídoto para doenças crônicas, como as cardíacas. De acordo com Dr. Esselstyn, que acompanhou a reversão da doença de Clinton em primeira mão, alimentos como carne, laticínios e óleos provocam danos ao revestimento das artérias, o endotélio. Quando eliminamos esses alimentos, paramos de ferir essa camada, que tem uma notável capacidade de autorecuperação e, consequentemente, de curar a doença. Dr. Esselstyn  e Dr. T.Colin Campbell, da Universidade de Cornell, são autores do filme Forks over Knives (em tradução livre “Garfos sobre Facas”), que tem sido exibido nos cinemas norte-americanos gerando grande interesse da população.

Para Dra. Pam Popper, naturopata nutricionista e colunista do site www.vegsource.com, a dieta baseada em alimentos de origem animal e processados é, realmente, a maior causa de doenças. E ela vai além: “não há nenhuma evidência de que as pessoas possam superar os efeitos nocivos dessa dieta pobre ao comer alimentos fortificados e funcionais, tomar vitaminas, ou adicionar/ eliminar um ou dois itens prejudiciais do seu consumo diário. Ao contrário, há crescentes evidências científicas mostrando que, para prevenir, interromper ou até mesmo reverter doenças cardíacas e degenerativas é necessário uma abordagem mais abrangente, com o consumo de alimentos integrais e uma dieta baseada em vegetais”.

De acordo com a nutricionista, existe um padrão dietético certo e um padrão alimentar errado, não há alimentos bons e ruins. “Nossas autoridades federais não gostam de falar sobre isso porque significa dizer aos americanos para comer mais ou menos certos alimentos e eliminar alguns. E essas mudanças podem ser prejudiciais para algumas empresas alimentícias e organizações agrícolas, mas são fundamentais para melhorar nossa saúde”.

E ela é ainda mais enfática: “Sei que algumas pessoas acham difícil
acreditar que a solução para os seus mais maiores problemas de saúde
pode ser tão simples… É que somos treinados para pensar que cuidados
médicos eficazes envolvem equipamentos caros, testes, medicamentos e
procedimentos. Mas manga e brócolis podem ser muito mais poderosos
do que alta tecnologia para tratar doenças crônicas”…

E você? O que acha?

Postado por flaviocure às 15:01

Compartilhe:

4 Comentários

DIU contra o câncer cervical

Uma nova pesquisa descobriu que o uso do DIU, dispositivo intra-uterino com finalidade
contraceptiva, pode reduzir o risco de câncer cervical (ou de colo de útero) em até 50%.
Esse é o segundo tipo de câncer que mais mata mulheres em todo mundo, a cada ano:
mais de 300 mil. Sua principal causa é o vírus papiloma humano (HPV, na sigla em
inglês). O estudo foi coordenado pelo Programa de Pesquisas em Epidemiologia do  Câncer, do Instituto Catalão de Oncologia, em Barcelona, na Espanha, e publicado na edição online da revista científica The Lancet Oncology.

Para chegar à conclusão de que usuárias de DIU tinham apenas metade do risco de
desenvolver um câncer cervical, foram revisados 26 estudos que incluíram cerca de 20 mil mulheres. Embora a relação entre um menor risco de contrair o HPV e o DIU ser desconhecida, a explicação mais provável para o resultado da pesquisa reside no que o dispositivo provoca no organismo. A hipótese é que, por ser um corpo estranho, o DIU provoque uma resposta imune de longo prazo, que ofereceria proteção contra a progressão da infecção por HPV e a evolução para o câncer.


De vilão a método seguro e eficaz

O DIU é um método seguro e popular de controle de natalidade em todo o mundo, mas muitas mulheres têm medo de usá-lo por causa de um modelo antigo que gerava sérios problemas de saúde, inclusive infertilidade. O modelo, conhecido como “Escudo Dalkon”, foi retirado do mercado ainda na metade da década de 70. Versões atuais são significativamente mais seguras e seu efeito colateral mais comum é a irregularidade do ciclo menstrual.

Inserido no útero, o pequeno dispositivo plástico vai liberando pequenas quantidades de cobre ou de hormônio para evitar a gravidez, que pode acontecer em menos de 1% dos casos. Podem durar até dez anos e não dependem de administração diária, como as pílulas anticoncepcionais. Além disso, o procedimento de implante é coberto pelos planos de saúde e pelo SUS, após consultas de planejamento familiar, já que a alternativa é indicada para contracepção a longo prazo.


Enquanto isso, a vacina contra o HPV…

Atualmente, no Brasil, as vacinas contra o HPV não estão disponíveis na rede pública e custam cerca de R$ 900. A  vacina é  autorizada para meninas de nove a 26 anos, mas estudos indicam que uma população mais ampla pode se beneficiar da imunização. Homens também são vacinados contra o HPV e podemos falar desse tema no futuro, aqui, no “À sua saúde”.

Até sexta!

 

Fontes: thelancetoncology.com /healthnews.com/ clevelandclinic.com

Postado por flaviocure às 12:47

Compartilhe:

1 Comentário