publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Antes de lutar, faça uma boa avaliação

Há bem pouco tempo atrás, a maioria das pessoas se horrorizava com as lutas de vale-tudo, ou MMA (Mixed Martial Arts), como são chamadas agora. Hoje, além de acompanhar as competições – que ganharam espaço nobre na grande mídia – muita gente resolveu praticar a atividade, principalmente para aliviar o estresse, modelar o corpo e melhorar o condicionamento físico. As academias não param de abrir novas turmas e a procura, no verão, só faz aumentar. Antes do MMA, o boxe e o Muay Thai já haviam se tornado as febres do momento. Aposto que você tem um amigo ou uma amiga matriculada em alguma dessas aulas, não tem?

Mesmo que boa parte desses novos praticantes não queira se profissionalizar, apenas aprender as técnicas sem contato físico, é fundamental fazer uma avaliação médica antes do início da atividade com exames incluídos, principalmente após os 40 anos. Afinal, é possível queimar até 1.000 calorias em uma aula caprichada e, se o ritmo é intenso, o coração trabalha muito mais, desempenhando papel fundamental: de forma geral, durante o exercício físico, a frequência cardíaca aumenta até três vezes se comparada à frequência de repouso.

Os cuidados pré-matrícula valem também para as mulheres e adolescentes que buscam apenas resultados estéticos. Aliás, a idade mínima para a prática o boxe, por exemplo, deve ser de 16 anos segundo a British Medical Association, que se opõe veementemente à prática do esporte desde a década de 80, pelos danos que causa aos atletas.

Também é bom lembrar que as aulas de MMA, Muay Thai ou boxe não são indicadas para pessoas com problemas nas articulações (principalmente joelhos e cotovelos) por exigirem demais dessas partes do corpo.

Aqueles que querem começar a trocar chutes e socos com os companheiros de turma, precisam redobrar a atenção. Como em todo esporte de contato, os riscos de lesões são maiores e as que mais acontecem, segundo os especialistas, são cortes no rosto e problemas nos ombros, quando há uma queda de mau jeito. O uso de acessórios de proteção nas partes mais sensíveis do corpo é obrigatório.

Se você, seu marido ou mulher ou seus filhos se animaram, tomem todas as precauções necessárias, deixem o estresse no tatame e divirtam-se. O sistema cardiovascular vai agradecer e a coordenação motora ficará muito mais afiada, sem contar os benefícios psicológicos. Mas não se esqueça: todas as mudanças positivas provocadas pela atividade física são perdidas rapidamente se não houver regularidade.

Postado por flaviocure às 17:22

Compartilhe:

Nenhum comentário