publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Nozes, saborosas e benéficas

Aqui neste espaço volta e meia falo sobre alimentos e bebidas que podem nos ajudar a ter uma saúde melhor. Já abordamos os benefícios, dos vinhos, dos peixes e das frutas, por exemplo. Hoje nosso post será sobre os benefícios das nozes como antioxidantes, segundo um estudo feito pelo professor Phd Joe Vinson, da Universidade de Scranton e publicado no fim do ano passado no The Royal Society of Chemistry’s journal Food and Function. O diferencial está nos chamados polifenóis, substâncias naturais com características terapêuticas.

Os polifenóis, indicam os estudos, conseguem inibir a oxidação de lipoproteínas de baixa densidade, conhecidas como “mau colesterol”. Para a pesquisa, foram comparados amendoins, castanha de caju castanha, pistache, amêndoas, macadâmia, avelãs e nove diferentes tipos de nozes. A última bateu todos os demais nos benefícios. Com indicações de que, além de diminuírem os níveis de colesterol, melhoram o fluxo sanguíneo e reduzem inflamações relacionadas às doenças cardiovasculares.  E, embora ricas em gordura, não estão relacionadas ao ganho de peso.

O motivo, de acordo com o pesquisador, seria o fato de as gorduras presentes nas nozes serem poliinsaturadas saudáveis ​​e monoinsaturada, em vez de gorduras saturadas, que atuam no obstrução das artérias.  A noz é rica ainda em proteína e sais minerais como magnésio, cálcio e zinco, além de ser contar com fibras e vitamina E.

Os benefícios, no entanto, indicam o estudo, ficam restrito a um consumo limitado, com uma cota de cerca de sete nozes diárias. Nozes, portanto, são um lanche nutritivo e um aditivo alimentar que  fornece nutrientes e antioxidantes que proporcionam significativo benefício à saúde de seu consumidor.

Outro estudo, divulgado pelo Brigham and Women Hospital, de Boston (EUA) aponta na mesma direção. Descobriu que aqueles que consumiram 30 gramas de nozes, duas vezes por semana, no mínimo, tinham 47% menos risco de sofrer morte cardíaca súbita do que os que não consumiram o produto.

 

Postado por flaviocure às 19:15

Compartilhe:

Nenhum comentário