publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Adolescência sadia melhora saúde adulta

Meninos obesos têm maior probabilidade de ter pressão arterial (PA) elevada do que meninas na mesma situação, segundo pesquisa sobre os hábitos de vida na adolescência feito pela equipe do Royal Perth Hospital – Unidade da Faculdade de Medicina e Farmacologia da Austrália, publicado este mês pelo Jornal Europeu de Cardiologia Preventiva.

O estudo analisou diferentes aspectos que influenciam a possibilidade de problemas cardiovasculares na idade adulta. São mostrados os riscos que envolvem o uso de contraceptivos, do álcool e do sal. A elevada ingestão deste foi apontada como fator de alta PA para ambos os sexos.

Um grupo de 1.248 jovens na faixa dos 17 anos de idade foi estudado e apontou que o uso de contraceptivos orais – registrado em 30% das meninas, aumenta significativamente a PA. A recomendação é de que as jovens que utilizam contraceptivos tenham sua PA monitorada regularmente.

Segundo o médico Trevor Um Mori, autor sênior do estudo, foi possível definir três grupos. Naquele formado por meninas que não tomam pílula estava a menor PA. Já aquelas que tomam pílulas têm a PA 33mmHg maior, enquanto os meninos têm 9mmHg mais elevados.

No caso dos meninos, o problema ocorre quando eles consomem álcool, pois encontrar a PA deles mais elevada do que as delas já era esperado. Mas a ingestão de álcool deixa a PA dos que bebem 5,7 mm Hg acima dos demais. Como destaca o estudo, essa mesma correlação entre PA e consumo de álcool não se observa em adultos.

Os estudos revelam que a relação entre o índice de massa corporal e a PA existe em ambos os sexos, mas fica mais acentuada nos meninos, em especial com as meninas que não usam pílulas.

De acordo com a pesquisa, aproximadamente 24% dos adolescentes eram pré-hipertensos e hipertensos, com a maior parte do sexo masculino. Houve 36% de meninos em comparação com 9% das meninas com pré-hipertensão. A proporção de meninos obesos com pré- hipertensão chegou a 51% e já no caso das meninas ficou em 15%.

A pesquisa revela dados interessantes que devem ser considerados como referenciais para nossa juventude. Pais e responsáveis precisam estar atentos e dar as orientações necessárias para que eles passem por esta etapa da vida de forma saudável. Que aproveitem, brinquem se divirtam, mas que se cuidem.

Afinal, prevenção é fundamental.

 

Postado por flaviocure às 20:19

Compartilhe:

Nenhum comentário