publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Aproveite as Olimpíadas, faça exercícios

Nesta sexta-feira, 27, aconteceu a abertura oficial dos Jogos Olímpicos em Londres.  Será pouco mais de duas semanas, até 12 de agosto, de prática esportiva no mais alto nível. Por aqui vamos todos acompanhar com atenção as performances dos atletas nas mais variadas modalidades, desde os nossos familiares futebol, vôlei, basquete, atletismo, natação ou judô até o badminton ou o hóquei na grama. O ideal seria que o momento inspirasse os espíritos atléticos e levasse boa parte de nossa população a, no mínimo, se exercitar regularmente.

Sabemos que é um desejo de difícil realização, mas meu papel aqui é o de incentivar a que cada um busque o melhor condicionamento, para manter em dia a saúde. Os jogos, até podem ter o efeito contrário, já que para acompanha-los será preciso ficar à frente da TV por algumas horas. Mas nada impede que logo após a transmissão os atletas de sofá, queimem parte das calorias, por exemplo, numa caminhada.

Mas os que tiverem mais dispostos podem, sem dúvida, ir adiante. Sejam crianças e jovens, sejam adultos ou idosos. Não há limitações. O importante é que cada um faça uma avaliação de seu estado pessoal. Busque a assessoria de profissionais, o que inclui o médico e o especialista em educação física.

Os benefícios do esporte também se revelam no longo prazo e a perspectiva é de contarmos com uma população cada vez mais longeva. Segundo a Organização Mundial da Saúde 10% da população já está acima dos 60 anos de idade. Aqui no Brasil, em 2030, estará a sexta população mundial em número absoluto de idosos, segundo a OMS.

A prevenção é o melhor caminho contra os problemas mais frequentes nesta faixa etária, como as fraturas e as doenças reumáticas, os acidentes vasculares encefálicos e as doenças cardiovasculares, que são problemas relacionados ao envelhecimento, mas que podem ser mitigados.

Há informações de que acima de 80% das pessoas com 65 anos ou mais são dependentes para realizar atividades cotidianas e esse número vem crescendo à medida em que mais pessoas alcançam idades mais avançadas, o que é viabilizado por novos medicamentos e formas de assistência. Mas será isso que queremos? Com certeza não! Todas as pessoas querem, sim, viver mais. No entanto, querem que isto aconteça com qualidade e com sua autonomia preservada. O esporte é um bom caminho. Não que ele seja milagroso, pois mesmo desportistas adoecem e enfrentam as adversidades provocadas por incapacidades, mas a ideia é minimizar os riscos.

Boa parte das fraturas, por exemplo, resultam de quedas. Ora, sabemos que a capacidade muscular alcança o auge entre os 20 e 30 anos de idade. Depois, até os 50, há perda em torno de 6% a cada década. Mas quando se chega aos 60, a força muscular cai entre 30 e 40%, portanto, se nada fazemos, a tendência é que a resistência do corpo decline e, com isso fica mais fácil cair. Seja um tropeço na escada, seja um escorregão no tapetinho da cozinha.

O mesmo fenômeno ocorre nas cartilagens das articulações, que, a partir dos 35 anos, começam a perder flexibilidade e têm diminuída a função locomotora. Ou seja, mais risco de lesões.

Em resumo, a hora é essa. Vamos aproveitar as Olimpíadas e sacudir a poeira do sedentarismo. Com o esporte regular é possível aumentar a massa muscular, controlar a glicemia, reduzir o peso, melhorar a condição pulmonar, o equilíbrio, a flexibilidade, melhorar a auto-estima e, de quebra, ainda ampliar o círculo de amizades.

Portanto, vamos imaginar que Londres é aqui e começar desde já. Não dá pra ficar esperando os Jogos Olímpicos do Rio, que só acontecem daqui a quatro anos.

Acompanhe e torça por nossos atletas, mas mexa-se também.

Bom fim de semana.

 

Postado por flaviocure às 18:42

Compartilhe:

Nenhum comentário