publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Cirurgia devolve respiração a tetraplégicos

Há duas semanas foi realizada aqui no Rio de Janeiro a segunda cirurgia para implantação de marca passo diafragmático, uma técnica que permite aos tetraplégicos com perda de respiração espontânea, a recuperação desta capacidade. O procedimento foi realizado pelo Dr. Carlos Telles, professor associado da Uerj  e chefe do  serviço  de neurocirurgia do Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe) e equipe, em uma mulher de 25 anos que está internada no hospital há 12 anos, pois só consegue respirar com a ajuda de aparelhos e não tem condições de manter o tratamento em casa. Se a recuperação da cirurgia ocorrer com sucesso, ela poderá respirar normalmente e ir para casa.

Este exemplo deixa clara a importância deste procedimento para milhares de pessoas no país. Com a cirurgia é implantado um aparelho que se assemelha a um chip e que estimula o diafragma por meio do nervo frénico (no pescoço) ou na cavidade pulmonar, que fica perto do diafragma. Desta forma, pacientes com lesões na medula espinhal, apneia do sono central (fenômeno de Ondine) e outras situações neurológicas podem ser beneficiados.

O sistema consiste em eletrodos e receptores implantados cirurgicamente, associados a um transmissor que gera uma série de impulsos enviados por uma antena como ondas de rádio através da pele. O receptor converte as ondas de rádio em impulsos elétricos que vão até o eletrodo implantado no nervo frênico. O nervo envia estes impulsos ao diafragma, obrigando-o a contrair-se e permitir a entrada de ar nos pulmões. A interrupção da série de impulsos leva ao relaxamento do diafragma, produzindo a expiração. Esta série de impulsos é repetida ciclicamente em cada inspiração, reproduzindo uma respiração normal.

Essa cirurgia já realizada em várias partes do mundo, só se tornou possível agora porque no final do ano passado, a Anvisa autorizou a utilização do marca passo respiratório (fabricado nos EUA pela Avery Biomedical Devices) no Brasil. Graças à iniciativa da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, que patrocinou a importação dos aparelhos e distribuição a estes pacientes do SUS e da direção do HUPE, fundou-se um polo de estudo, difusão e implantação dos estimuladores de diafragma. Na primeira cirurgia, realizada em março pela equipe dos cirurgiões torácicos Claudio Higa e Eduardo Saito, o equipamento foi implantado na cavidade pulmonar de uma criança de cinco anos de idade. Os dois pacientes estão em fase de cicatrização dos aparelhos, que devem ser ligados em breve.

Essas cirurgias são de grande importância, pois os casos de lesões da medula têm tido um crescimento em todo o mundo. Há até quem fale em epidemia, embora não tenhamos dados precisos. Mas, com certeza, é um problema com impacto pessoal e social considerável, afinal são eventos que acontecem de surpresa. Na maior parte das vezes ocorrem em pessoas no auge do vigor físico, vítimas de lesões relacionadas à violência, tais como acidentes automobilísticos, armas de fogo ou quedas e mergulhos em águas rasas.

Essa cirurgia gratuita é, portanto, uma ótima notícia e trará esperança de melhoria da qualidade de vida para um contingente grande de pessoas.

Quem tiver interesse deve entrar em contato com o hospital (21- 2868-8000) para conhecer os procedimentos.

 

Postado por flaviocure às 19:07

Compartilhe:

Nenhum comentário

Previna-se contra a gripe. Vacine-se até 26 de abril

Uma nova rodada de vacinação contra a gripe começa esta semana e se estende até o dia 26. A meta do governo é imunizar 31,1 milhão de pessoas. Para tanto, distribuiu no país 65 mil postos. É hora de aproveitar, afinal, a gripe é uma doença contagiosa que pode levar a graves consequência e não deve ser confundida com o resfriado, como muitas vezes acontece.

Para alguns grupos mais sensíveis a gripe é um risco até de vida. É o caso dos idosos a partir dos 60 anos, de crianças entre seis meses e dois anos, das gestantes, dos indígenas, dos profissionais de saúde e de doentes crônicos, como cardíacos, diabéticos, neurológicos, renais, respiratórios, com imunossupressão, obesidade mórbida, transplantados e- nesse ano- mulheres até 45 dias após o parto. Esse conjunto tem prioridade de vacinação.

Portanto, se você está incluído nele ou conhece alguém nestes grupos, deve se prevenir e incentivar a vacinação. Se a falta de tempo é sempre uma desculpa, no dia 20, sábado, haverá o chamado “Dia D” da campanha. Aproveite a mobilização e se anime.

Importante também é ajudar a difundir a informação de que a vacina não provoca a doença, como durante muito tempo divulgado entre a população. Afinal, a vacina é produzida com um vírus inativado.

No grupo dos doentes cardíacos estão incluídos aqueles que sofrem com hipertensão arterial sistêmica com doença associada (cormobidade), doença cardíaca isquêmica e insuficiência cardíaca.

Vale lembrar que a validade desta vacina é de um ano, portanto, quem se vacinou em 2012, deve tomar outra dose agora e se proteger contra a “influenza” e sua alta facilidade de contágio, especialmente no outono e no inverno. Esse contágio pode ocorrer por meio da fala, da tosse, do espirro ou do toque, quando a pessoa leva o vírus infeccioso à boca, olhos ou nariz.

Caso esteja em dúvida sobre a indicação de vacinar, procure um profissional de saúde. Relate sua questão e siga a orientação. Isso é importante para evitar complicações. Há relatos de reações alérgicas em pessoas sensíveis à proteína do ovo. Vale também verificar qual foi o comportamento do organismo na vacinação passada.

Caso tenha tido algum problema, converse com o médico, ele poderá dar a melhor orientação.

 

 

 

Postado por flaviocure às 17:12

Compartilhe:

Nenhum comentário

Atividades lúdicas na prevenção infantil

Se relaxar faz bem em qualquer idade, brincar é a essência da infância, fase de descobertas intensas, conhecimento e formação. A importância das atividades físicas de caráter lúdico e da recreação como redutores de fatores de riscos cardiovasculares em crianças obesas foi demonstrada em recente artigo publicado na primeira edição de 2013 da Revista da Associação Médica Brasileira (RAMB), da Editora Elsevier.

Intitulado “Efeitos do exercício físico e da orientação nutricional no perfil de risco cardiovascular de crianças obesas” é fruto do trabalho de pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e da Universidade do Porto (UP), de Portugal.

O trabalho indica a importância de exercícios físicos associados a uma alimentação balanceada na redução do índice de massa corpórea das crianças obesas, dos índices de colesterol total e LDL, bem como da pressão arterial e do espessamento médio-intimal carotídeo (relacionadas à tireóide), um sinal precoce e indireto de aterosclerose.

Como é difícil convencer os menores a fazerem os exercícios tradicionais, um programa de intervenção lúdico se revelou eficaz. Os pesquisadores adotaram atividades de recreação mais prazerosas e a busca da manutenção da prática regular de atividade na adolescência e na idade adulta.

Foram analisadas 44 crianças, de ambos os sexos, idades entre 8 e 11 anos com IMC acima do percentual 95, respeitando os critérios do National Center for Health Statistics. Elas eram provenientes do Ambulatório de Cardiologia e Endocrinologia Pediátrica do Hospital Infantil João de Gusmão, de Florianópolis (SC) no primeiro semestre de 2009.

Os participantes foram divididos em dois grupos: em um deles foi realizado apenas o controle e, no outro, as intervenções de exercícios e alimentação propostas pelo Programa de Intervenção Cardiometabólica em Crianças Obesas, Lúdico e Interdisciplinar (PICOLLI).

Concluíram o estudo 32 crianças, e as 16 do chamado “grupo de intervenção” tiveram redução dos níveis de colesterol, pressão e espessuras médio-intimal média e máxima (relacionadas à tireóide), entre elas quatro saíram da obesidade para o sobrepeso. Já o “grupo controle” apresentou aumento significativo no perímetro abdominal, glicemia, proteína reativa-C (do fígado), além de aumento das espessuras médio-intimal média e máxima.

Hoje, 40% das crianças obesas apresentam a síndrome metabólica, relacionada a riscos cardiovasculares oriundos da hipertensão arterial, deposição central de gordura corporal, dislipidemia (níveis anormais de lipídios no sangue) e resistência à insulina.

O estudo publicado pela Elsevier deve servir como estímulo para pais e responsáveis pelas nossas crianças, que – infelizmente – formam um grupo importante na população que está obesa no Brasil e no mundo.

A prevenção deve estar presente em todas as fases de nossas vidas, mas, com certeza, não há etapa mais propícia do que a infância, quando estamos em formação.

Bom fim de semana e vamos incentivar as brincadeiras que podem ser ótimos exercícios para adultos e crianças.

 

Postado por flaviocure às 19:42

Compartilhe:

Nenhum comentário