publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Alimentos bons e ruins pro coração

Neste início de fim de semana vou falar sobre alimentação e o coração. Algumas boas notícias no campo das bebidas e outras nem tanto no da comida. Na coluna positiva temos os efeitos do café e do chá verde para o coração. No campo negativo aparecem os riscos à saúde provocados por embutidos e frios. São diferentes estudos que nos permitem buscar o caminho do bom senso no consumo de cada um desses produtos.

O café, segundo estudo da Universidade de São Paulo (USP) protegeria as células contra os radicais livres, com seus efeitos antioxidantes positivos para o sistema cardiovascular. A conclusão veio após cinco anos de acompanhamento de um grupo de 150 voluntários, que tiveram medidas as variações de colesterol, pressão arterial e da capacidade para prática de exercícios físicos. De acordo com o diretor da Unidade de Coronariopatia Crônica do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da USP, o Incor, e um dos responsáveis pelo estudo, Luiz Antônio Cézar, os benefícios ocorrem a partir da ingestão de 220ml (duas xícaras grandes).

Vale ressaltar que esses estudos são orientadores, não são definitivos e nem podem ser tidos como verdades absolutas. Regularmente há outros que apontam em direção contrária e ressaltam os malefícios do mesmo café, em especial quanto à sua substância preponderante, a cafeína.

Outra pesquisa, feita por pesquisadores da Universidade de Osaka, no Japão, avaliou  82.369 pessoas, com idades entre 45 e 74 anos e indica que o chá verde e também o café, podem reduzir os riscos de acidentes vasculares cerebrais (AVC). A medida certa do chá seriam duas a três xícaras diárias e no caso do café uma xícara por dia. O efeito seria 20% menos riscos de derrame nos consumidores de café e 14% a menos nos de chá. Esse trabalho foi publicado no periódico Stroke, da Associação Americana do Coração.

Na cota dos alimentos prejudiciais, o estudo publicado na revista “BCM Medicine” analisou a dieta de cerca de 500 mil pessoas na Europa (Dinamarca, França, Alemanha, Italia, Noruega, Holanda, Espanha, Suecia e Reino Unido) e chegou à conclusão que aumentam as chances de morte precoce, particularmente de doenças cardiovasculares e câncer, aqueles que consomem carnes processadas em grandes quantidades. Entram nesta classificação as linguiças, o bacon, salsicha, hambúrguer e apresuntados. Segundo o estudo a redução de consumo dessas carnes para menos de 20 gramas diárias impediria mais de 3% de mortes.

O levantamento, da Perspectiva Europeia de Investigação sobre Câncer e Nutrição (Epic, na sigla em inglês), foi feito com voluntários com idades entre 35 e 69 anos sem históricos de derrame, infarto ou câncer. As pessoas que comiam mais de 160 gramas de carne processada por dia (a duas salsichas e uma fatia de bacon)  aumentaram em 44% o risco de morrer durante o período da pesquisa, em relação às que comiam cerca de 20 gramas por dia.
As carnes processadas são extremamente gordurosas. Uma salsicha, por exemplo pode ter 50% de seu peso formado por gordura. O excesso de sal e a defumação dessas carnes são outros fatores que colaboram em seus malefícios.

Portanto, moderação e prevenção. Duas palavras que podem caminhar juntas quando se fala de hábitos saudáveis. Comer e beber são fundamentais. Mas saber o que comer, o que beber, quanto e como é básico.

Fim de semana chegando é um bom momento para exercitar o autocontrole e respeitar os limites que seu organismo exige.

Previna-se e divirta-se por muito mais tempo.

 

Postado por flaviocure às 17:45

Compartilhe:

Nenhum comentário

O Brasil está mais pesado, é hora de regime

Já passa da hora dos brasileiros enfrentarem a realidade mostrada pelas balanças e partirem para a perda imediata de peso.  Levantamento divulgado nesta terça-feira pelo Ministério da Saúde mostra que mais da metade da população está mais pesada do que deve. O percentual está em elevação e chegou a 51%. No ano de 2006 eram 43%. A edição da pesquisa divulgada no ano passado indicava 48,5%. Ambos os sexos estão com excesso de peso, mas os homens estão mais pesados. Entre eles o índice chega a 54%, elas ficam em 48%.

A pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel 2012) revela também que o número de obesos está em elevação. Passou de 11% em 2006 para 17,4%. Nesse caso, as mulheres estão à frente. São 18%, contra 16% dos homens.

Em todas as capitais e no Distrito Federal foram entrevistadas 45,4 mil pessoas de julho de 2012 a fevereiro deste ano. A obesidade é caracterizada por um índice de massa corporal (IMC) acima de 30 kg/m2. Já o excesso de peso é caracterizado por um IMC maior que 25 kg/m2. Para calcular o IMC é só dividir o peso em quilos pelo quadrado da altura em metros (IMC = peso / altura x altura). Feita esta matemática, que não é complicada, é possível saber se está no peso ideal, que varia, claro, de acordo com o sexo e idade, por exemplo.

Rio e São Paulo ficaram acima da média nacional, com 52% das populações com sobrepeso. Mas o líder nacional foi a cidade de Campo Grande (MS), com 56%. Palmas (TO) e São Luis(MA) tiveram os menores índices, com 45%, que é muito elevado da mesma forma.

Como insisto aqui a prevenção é uma das chaves contra o sobrepeso e a obesidade, que estão associados a graves problemas de saúde, incluídas as cardiopatias.

E, nesse caso, cada um pode fazer seu esforço individual. O sedentarismo e a opção por alimentos inadequados têm um papel considerável no quadro atual de excesso de peso em todo o mundo. Na classificação de obesos ainda podemos nos prevenir para não chegarmos aos índices de  Estados Unidos (27,7%), Chile (25,1%), Argentina (20,5%) ou Uruguai (19,9%), por exemplo.

Incluir frutas e hortaliças no cardápio e excluir açúcares, gorduras, sódio e refrigerantes é um bom caminho.  No entanto, a pesquisa indica que apenas 22,7% da população ingerem as 400 gramas diárias dos produtos naturais indicadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Já o consumo de gordura saturada chega a 31,5% e 53,8% consomem leite integral regularmente. Os refrigerantes chegam aos copos de 26% dos brasileiros pelo menos cinco vezes a cada semana.

Faça a sua parte e se previna.

Alimentação saudável e exercícios físicos fazem bem.

 

 

Postado por flaviocure às 21:30

Compartilhe:

Nenhum comentário

Como evitar a hérnia de hiato

Uma parte do estômago que deveria ficar no abdômen se projeta para o tórax numa abertura pela qual passa o esôfago e cria uma espécie de uma pequena bolsa fora do lugar. O motivo preciso deste fenômeno não é definido, mas os incômodos da chamada hérnia de hiato são bem conhecidos. Algumas das formas de prevenir a doença também.

Quem sente regularmente sensação de inchaço ou de peso no estômago, azia, queimação, arrotos, percebe que a digestão é lenta e tem refluxo com o conteúdo do estômago retornando à garganta, às vezes provocando irritação, tosse e/ou ânsia de vômito é um potencial sofredor da hérnia de hiato. A doença pode provocar também dor e resultar em anemia e dificuldades para se alimentar.

Com qualquer um desses sintomas, que, geralmente, ocorrem entre 20 e 30 minutos após as refeições, deve-se procura um médico. Às vezes, no entanto, a doença não apresenta sintomas. De outras a dor é semelhante à da angina e pode ser confundida com um ataque cardíaco.

Junto com os obesos, os idosos e as mulheres que já tiveram vários partos são os que mais sofrem com a doença. Embora mais comum em pessoas acima dos 50 anos, pode atingir também as crianças, esses, geralmente, em função da imaturidade dos músculos do diafragma. A estimativa é de que 20% da população tenham a doença, mesmo que assintomática.

No rol das prevenções uma das principais é evitar deitar-se ou sentar-se após as refeições. Uma caminhada leve, por cerca de 15 a 20 minutos, é uma ótima ideia. Outra é evitar refeições pesadas, a melhor opção é ingerir pequenas quantidades de alimentos a cada três horas. Assim como evitar comer perto da hora de dormir, afinal não é recomendado deitar-se.

Também evitar comidas gordurosas, condimentadas e frituras, álcool, as bebidas gaseificadas e o fumo. Outras medidas preventivas podem ser não ingerir muito líquido durante as refeições e moderar nos exercícios físicos que envolvam levantamento de peso e evitar a obesidade.

Ou seja medidas básicas para uma boa condição de sáude.

Bom fim de semana e até terça.

 

Postado por flaviocure às 21:36

Compartilhe:

Nenhum comentário