publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Prevenção contra o AVC

Hoje, 29 de outubro, é o Dia Mundial de Combate ao AVC – acidente vascular cerebral, doença que mata cerca de seis milhões de pessoa anualmente no mundo. Aqui no Brasil, segundo o Ministério da Saúde,  a mortalidade pelo popular derrame diminuiu 32% em pessoas com até 70 anos de idade, mas, mesmo assim, em 2010 foram cerca de 33 mil mortes.

Mas um estudo publicado na semana passada pela revista médica “The Lancet” é preocupante. O trabalho identificou que cresce o número de adultos abaixo dos 65 anos atingidos pela doença. Foram analisados dados de 119 países, que revelaram a elevação da incidência na faixa etária entre 20 e 64 anos de 25% do total em 1990 para 31% em 2010, num total superior a 16,9 milhões de casos.

É importante ressaltar aqui, como já fiz em outras ocasiões, que existe prevenção para o AVC. Há adoção de hábitos saudáveis, com alimentação balanceada e exercícios físicos ao longo da vida é o melhor caminho.

Além disso, atenção aos sintomas é fundamental. Um pronto atendimento médico pode evitar danos neurológicos de grande monta. A aplicação de medicamentos antes de quatro horas e meias após a manifestação dos sintomas ajuda a reduzir os riscos de mortalidade.

Alguns sintomas de fácil identificação são a dormência súbita em um lado do corpo, dificuldade de falar, fraqueza nos braços e pernas, dificuldade para enxergar, dor de cabeça muito forte e tontura. Em qualquer desses casos, o recomendado é buscar de imediato o socorro médico, que vai fazer os exames necessários e determinar o tipo de AVC (hemorrágico ou isquêmico) e a área do cérebro atingida. Dessa forma, ministrar o medicamento necessário para diluir o coágulo que provoca a doença ao interromper o fluxo do sangue em uma artéria cerebral.

Quem está perto de uma pessoa e suspeita que ela esteja sofrendo um AVC pode tentar fazer pequenos testes. Por exemplo,  pedir que ela sorria. Se a boca estiver torta, é um sintoma. Na sequencia pedir para que levante os dois braços e ainda prestar atenção se a fala está arrastada. Com a constatação de algum desses sinais, deve-se procurar o médico.

Como outras doenças, alguns fatores tais como  a hipertensão, o diabetes, fumo, álcool, a alta taxa de colesterol e o sedentarismo colaboram com o risco.

Prevenção e atenção são fundamentais. Os números são alarmantes e precisam ser freados. Segundo o estudo, se mantida a atual tendência, o números de mortos  pelo AVC podem dobrar até 2030.

 

Postado por flaviocure às 19:09

Compartilhe:

Nenhum comentário

Vitamina D só quando necessário

Indicada como fundamental para a saúde do organismo, com funções que ajudam a prevenir problemas cardíacos, tais como a contribuição ao emagrecimento e a prevenção e tratamento do diabetes e da hipertensão, a vitamina D está em evidência há algum tempo. Centenas de estudos ao redor do mundo aumentam a lista de benefícios a ela atribuídos e o consumo de suplementos aumenta. Esse mês, no entanto, um novo estudo indica que ao menos para uma das funções há controvérsia.

O trabalho publicado pelo The Lancet afirma que a utilização generalizada da vitamina na prevenção de osteoporose pode estar sendo feito de forma inadequada, com ministração de suplementos para grupos de pessoas que não teriam necessidade.

Foi avaliado o uso da suplementação de vitamina D, sem a coadministração de cálcio. Nesse caso não foi identificado efeito na prevenção de fraturas. O estudo ressalva que é possível que a causa tenha sido a alimentação insuficiente, doses inadequadas ou, ainda, porque não estavam em foco pessoas com deficiências da vitamina. Apesar desta possível falta de necessidade, diz o trabalho, quase metade dos adultos acima dos 50 anos segue utilizando os suplementos.

Essa chamada “meta-análise” sobre a densidade mineral óssea avaliou artigos das bases de dados Web of ScienceEmbaseCochrane Database, desde 2012.

Enquanto os pesquisadores e endocrinologistas investigam, relembro aqui o princípio básico para todas as situações: não ingira nenhuma substância sem o prévio acompanhamento profissional. A própria vitamina D, além de poder ser desnecessária, conforme este estudo, pode provocar problemas, caso consumida indiscriminadamente, tais como desidratação, enjoo, prisão de ventre e aumento da quantidade de cálcio, com elevação da pressão arterial ou criação de pedras nos rins.

É possível metabolizar a vitamina D a partir da exposição a raios ultravioleta B do sol ou, ainda, em alimentos como peixes, que, no entanto, conseguem  suprir apenas 20% da demanda diária do organismo. Portanto, com as precauções necessárias, tais como evitar os horários de maior incidência, deve-se aproveitar o sol.

Que tal começar neste fim de semana? Uma caminhada, um exercício ao ar livre antes das 10 horas ou após as 16horas podem ser uma excelente opção. O sol está aí. A natureza oferece de graça. Vamos aproveitar.

 

Bom fim de semana !

 

Postado por flaviocure às 20:09

Compartilhe:

Nenhum comentário

Aproveite o horário de verão

Estamos em um novo período de horário de verão e já comecei a ouvir as queixas de praxe quanto à dificuldade de adaptação. Repito para todos: é normal. O organismo precisa de um tempo para a nova situação, alguns demoram uma semana, outros até 15 dias, mas, ao fim, todos se adaptam. A chegada do período pode ser comparada ao do efeito do fuso horário, quando se viaja. Só que a reclamação é muito maior. Muitas vezes segue até o fim, que desta vez será no dia 16 de fevereiro de 2014.

O problema é que as pessoas têm diferentes formas de encararem a alteração da rotina. O fato de acordar quando ainda está escuro, para aqueles que têm que levantar cedo e jantar com o dia ainda claro é um transtorno para muitos. Ao mesmo tempo a sensação de extensão do fim do dia deixa outro grupo muito satisfeito.

No primeiro grupo há muitas queixas de dor de cabeça, mau humor, irritabilidade, cansaço e alteração do apetite. Outros ficam felizes porque ganham tempo livre ainda durante o dia e podem aproveitar a luz solar para prática de esportes, fazer uma corrida, andar de bicicleta e, até mesmo, em cidades litorâneas como o Rio de Janeiro, ir à praia.

Sabemos que o ciclo circadiano, que regula o regime de sono/vigília, relacionado aos períodos de exposição à luz solar, é determinante na produção de diferentes hormônios e outras substâncias. Mas a alteração provocada pelo horário de verão não chega a ser significativa para mudanças no organismo. Mas, caso alguém perceba que não consegue realmente se adaptar, deve procurar um médico e relatar o problema, para que seja feita uma investigação.

Eu recomendo, em geral, que se aproveite a oportunidade gerada pelo horário de verão. Vale a pena, por exemplo, um rearranjo no horário do trabalho, para ficar livre ao fim do expediente e usufruir o maior tempo de sol. Às vezes basta deixar de navegar na internet e concentrar nas tarefas, para conseguir ganhar meia hora que seja no fim do dia. Além disso, é bom atentar para a alimentação e procurar adaptá-la à estação quente que está  chegando. Alimentos leves como frutas, vegetais e legumes são a melhor opção.

 

Postado por flaviocure às 1:07

Compartilhe:

Nenhum comentário