publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Não fique gripado neste inverno

Prevenção é meu mantra. Destaco sua importância a cada artigo e agora, mais uma vez, vou ressaltá-la e tentar atrair a atenção para uma medida simples e sem custo que pode salvar vidas, a vacinação. Hoje, dia 22, o Ministério da Saúde inicia em todo o país uma campanha contra a gripe, que segue até o dia 9 de maio. A meta é imunizar 49,6 milhões de pessoas em todo o país. Meu conselho: se você estiver no grupo prioritário, não vacile. Procure o posto e se vacine. Se for o responsável por outras pessoas, faça o mesmo com elas.

Nos grupos prioritários estão aqueles cujos riscos de complicações depois de contrair a gripe são maiores.  São os casos das crianças na faixa entre seis meses e até cinco anos de idade, pessoas acima dos 60 anos, indígenas, gestantes ou quem pariu há até 45 dias, trabalhadores na saúde, presos e funcionários do sistema de presídios. Além destes, aqueles que sofrem de doenças crônicas não transmissíveis.

A campanha mobiliza estados e municípios e uma vasta rede de postos 65 e mobilização de 240 mil pessoas. De acordo com os informes do Ministério, não haverá dificuldades de encontrar o mais próximo e participar, pois até veículos fluviais e marítimos serão mobilizados. É interessante também atentar para o fato da importância de aproveitar que o inverno ainda não chegou. A escolha deste período é positiva, pois entre maio e julho aumenta a incidência dos casos de gripe, dessa forma quando o inverno chegar as pessoas já estarão imunizadas, já que a criação dos anticorpos pelo organismo, após a vacinação, leva entre duas e três semanas.

Os estudos do MS indicam que a vacinação reduz entre 32% e 45% o número de hospitalizações devido a pneumonias e entre 39% e 75% o de mortalidade decorrente da gripe.

Além da vacinação, formas de prevenção básicas que devem virar hábito, rotina, para todos, são negligenciadas. São elas a lavagem das mãos diversas vezes ao dia, principalmente após pegar em maçanetas de portas, segurar em dinheiro, ou nos apoios de transportes públicos como ônibus ou metrô, utilizar telefones públicos etc.

Simples: lavar as mãos evitaria a transmissão em grande parte da doença, uma vez que o vírus influenza passa de uma pessoa para outra por meio do contato com secreções das vias respiratórias que podem ocorrer quando o contaminado espirra, tosse ou fala e também por meio de objetos contaminados, quando entram em contato com regiões como os olhos, a boca ou o nariz levam o vírus.

Vale lembrar que a vacinação não tem 100% de eficiência, portanto, é possível alguém vacinado contrair gripe. Nesse caso, principalmente se estiver nos grupos prioritários de vacinação, é recomendável buscar um médico o quanto antes.

Outra coisa é não se deixar levar por blá, blá, blá contra a vacinação, que já foi maior, mas persiste. Se houver alguma reação adversa em até 48 horas após tomar a vacina é algo que está dentro do previsto. Não ocorrerá na maior parte das vezes, mas não é inesperado. São consideradas reações benignas, como dor , vermelhidão ou algum enrijecimento o no local da injeção. A contra indicação da vacina fica parar pessoas com histórico de reação anafilática em doses anteriores ou para quem tem alergia relacionada a ovo de galinha e seus derivados.

Portanto, não pense duas vezes. Procure o posto mais próximo e se vacine.

 

 

Postado por flaviocure às 10:48

Compartilhe:

Nenhum comentário