publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Indenizações de Shell e Philips financiam saúde

Leio que duas das maiores empresas globais, a Shell e a Phillips  estão destinando R$220 milhões para indenizações por danos ambientais e contaminações que afetaram seus funcionários e parte da população. No caso da pretrolífera, os valores serão destinados ao estudo sobre o câncer, no estado de São Paulo. Já na Phillips parte será pago a ex-empregados e outra para compra de equipamentos para o Hospital das Clínicas da USP (Universidade de São Paulo). São dois exemplos da necessidade permanente de adoção de medidas preventivas que visem a melhor qualidade de saúde e de vida, seja individualmente, seja em grande escala, com a responsabilidade inerente a todas as partes envolvidas.

No caso da Shell, responsável por R$200milhões do valor total, é uma compensação  por danos morais coletivos em função de contaminação ambiental ocorridos em Paulínia, no interior paulista, a partir dos anos 1970. O valor será destinado, entre outras ações, ao acompanhamento de cem mil crianças da região de Campinas, desde o nascimento até os 18 anos de idade. O trabalho será feito por médicos do Centro Infantil Boldrini, que é uma referência no tratamento do câncer na população infanto juvenil.

Além deste, outras quatro insituições receberam os recursos, entre eles o Hospital do Câncer de Barretos. O estudo será coordenado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e vai acompanhar temas como hábitos alimentares, uso de medicamentos, condições de moradia e até de trabalho dos pais e relacioná-los com a incidência de câncer. Serão feitos questionários com a mãe ainda gestante.

Trabalhos semelhantes estão em estágio mais avançado na China, EUA, Inglaterra, Austrália, Japão, Dinamarca e Alemanha, segundo a presidente do centro médico, Silvia Brandalise, conforme publicou a Folha de São Paulo.

O dinheiro permitirá a criação de um centro de pesquisa que, entre outras ações, armazenará pedaços das placentas maternas e os resultados dos testes dos pezinhos dos bebês. O custo total do projeto chega a R$90 milhões.

Na mesma matéria leio que em Barretos serão mapeadas as características genéticas e de ocupação dos pacientes em que forem detectados algum tipo de câncer e que estão previstos 350 mil exames. Os resultados desse amplo levantamento, nos informa o coordenador de pesquisa em oncologia molecular do hospital, Rui Reis, permitirá a identificação dos agentes causadores do câncer em cada indivíduo.

Para este projeto o Ministério Público do Trabalho repassou R$ 69,9 milhões. O hospital vai construir ainda uma nova unidade de diagnóstico e tratamento do câncer de mama em Campinas e um laboratório em Barretos, além de comprar novos equipamentos.

Já no caso da Philips, vejo no Estadão, os recursos serão destinados na maior parte (R$16 milhões) para pagamento aos ex-empregados que comprovarem a contaminação que sofreram por contato com o mercúrio na fabricação de lâmpadas fluorescentes. Outros R$4milhões serão doados em equipamentos para o HC da USP. O acordo também foi firmado com o Ministério Público do Trabalho.

Os trabalhadores beneficiados eram da unidade da empresa em Capuava, em Mauá, que foi fechada em 2010. Para receber, será necessário apresentar laudo médico que comprove sofrer de mercurismo ou hidrargirismo, ambas provocada pelo metal. Pelo acordo a empresa ainda terá que pagar um plano de saúde vitalício aos empregados contaminados.

Os efeitos do mercúrio no organismo são sentidos pelo mal funcionamento do sistema nervoso central. Há problemas como labirintite, enxaquecas, tremores, depressão, doenças na gengiva e dores musculares.

São casos exemplares que compartilho aqui pois considero fundamental que os cuidados com a saúde sejam responsabilidade de todos os envolvidos.  Cada um de nós deve fazer sua parte, assim como os governos e o setor privado. Essas são mostras das consequências provocadas pelo negligenciamento.  Felizmente vivemos novos tempos e práticas nocivas estão caindo em desuso.

Pelo menos nesses dois casos as punições reverterão em benefício da prevenção.

São exemplos para pensarmos.

Bom fim de semana e façamos todos as nossas partes.

 

 

Postado por flaviocure às 18:36

Compartilhe:

Nenhum comentário