publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Herpes zoster, a “volta” da catapora

Uma doença que tem despertado a curiosidade de muitos pacientes é o popular “cobreiro” ou a “Herpes zoster”, uma infecção viral (vírus varicela zoster) que, em geral, atinge as regiões do tronco ou do rosto. Surge em um lado do corpo uma faixa de vesículas (bolhas cheias de líquidos). Muitas vezes com ardência e dores, que, em geral é curado após alguns dias, mas que pode causar complicações mais graves.

A origem é um vírus, o mesmo da catapora. Na realidade, a doença se manifesta em pessoas que tiveram a catapora alguma vez e ficam com o víruas incubado e adormecido no corpo. Em algum momento, geralmente associado a condições de baixa imunidade, ele volta à ativa e provoca a herpes zóster, que, é bom esclarecer, não tem relação com as conhecidas herpes labial e genital.

A doença é mais comum em pessoas com o sistema imunológico debilitado, como os idosos, pessoas que estejam com câncer ou Aids e aquelas que usam algum medicamento de forma contínua que altere sua imunidade. Cerca de 20% das pessoas poderão ter a manifestação do herpes-zóster, cujo vírus fica incubado em equilíbrio com o sistema imune, de defesa do organismo.

Em qualquer caso, procurar o médico o mais rápido possível é a principal recomendação, pois, além da dor e incômodos pessoais, há, mesmo que não seja usual, o risco de transmissão, por meio do contato direto com as lesões da pele, do vírus varicela-zoster para pessoas não imunes à catapora.  Não há transmissão pelo ar, só por meio de contato com o líquido das bolhas.

Os sintomas iniciais são formigamento e sensação dolorida onde, depois, aparecerão as lesões.  É possível, também, que tudo venha acompanhado de febre baixa. A primeira visualização é de vermelhidão, seguida das bolhas d’água, as vesículas, já com o vírus.

Embora existam casos onde a doença é branda e a cura ocorra sem maiores dificuldades há outros com riscos de lesões grandes. Um exemplo é quando a doença se manifesta próximo aos olhos, que podem vir a ser afetados de forma permanente. É comum essa ocorrência na face, seja em torno dos olhos, na testa, bochecha ou nariz.

Na fase chamada de “ativa” da doença as bolhas contém um líquido claro, que vai ficando mais turvo. Depois esse líquido seca e surge uma crosta. O processo todo dura entre duas e quatro semanas, mas é normal a permanência de marcas na pele.

Já a fase chamada de “crônica” atinge entre 10 e 15% de quem tem herpes zoster. Nesse caso, desenvolvem uma neurite pós-hérpética, que pode durar anos. Essa complicação é a mais comum e, nesse caso a dor persiste e a área afetada passa a ser hipersensível. Dessa forma, atividades comuns como deitar, sentar podem ser sofríveis. Outras complicações podem ser problemas neurológicos, em função do tipo de nervo atingido e infecções na pele.

Uma forma de prevenção é a vacinação, disponível para pessoas a partir dos 50 anos de idade, embora a doença possa se manifestar antes.

Para aqueles acima dos  60 anos de idade eu recomendo que procure um posto de vacinação e previna-se.

Bom fim de semana.

 

 

Postado por flaviocure às 18:55

Compartilhe:

Nenhum comentário

Campanha incentiva doação de leite materno

Uma campanha nacional de grande importância está em andamento, organizada pelo Ministério da Saúde e a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano/Fiocruz, pela doação de leite humano. O início, no dia 19 passado, coincidiu com a comemoração do Dia Mundial de Doação do Leite Humano nos países da América Latina, do Caribe Hispânico, África de língua portuguesa e Península Ibérica.

Segundo dados do Ministério, a captação de leite humano por meio da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano atende a 60% dos recém nascidos prematuros e abaixo do peso internados em UTIs neonatais do país. A meta é sensibilizar mulheres que amamentam a doarem e conseguir beneficiar esse outros 40% não atendidos.   Atualmente a doação de leite alcança 179 mil recém-nascidos, com leite de 165 mil doadoras. O objetivo, que torcemos para ser alcançado, é aumentar em 15% as doações.

Vale lembrar que uma alimentação deficiente nesta etapa da vida pode gerar reflexos futuros em adultos que terão maiores riscos de sofrerem de problemas como hipertensão, colesterol, diabetes e obesidade. São considerados abaixo do peso os bebês com menos de 2,5kg e só recebem o leite doado quando estão impedidos de serem alimentados por suas próprias mães.

Se você está amamentando pense com carinho na possibilidade de ser doadora. Se você conhece alguém que esteja amamentando informe-a sobre a campanha e sua importância. Para conhecer mais detalhes entre no site do Ministério da Saúde. Para saber onde doar em qualquer parte do país, pode ver aqui a relação dos 215 Bancos de Leite Humano e 147 Postos de Coleta.

 

Postado por flaviocure às 18:44

Compartilhe:

Nenhum comentário

Menos sal e mais vacina

Depois de muitos anos de insistência das entidades médicas uma boa notícia para as ações de combate à hipertensão foi dada pelo Ministério da Saúde neste mês: houve redução em 10% do teor de sódio de alimentos como salgadinhos, misturas para bolo ou maionese ao longo dos últimos três anos. Ainda falta muito, mas é um passo registrável.

A hipertensão é uma doença que afeta a cerca de 25% da população brasileira, segundo pesquisa da Vigitel 2014 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), que levantou dados nas 26 capitais brasileiras e no Distrito Federal. Segundo a pesquisa 27% mulheres são hipertensas, enquanto entre os homens o índice chega a 23%. Por faixa etária, 60% do grupo acima dos 65 anos têm a doença, que é agravada com a idade. No grupo de pessoas entre 18 a 24 anos, somente 4,6% disseram ser hipertensos.

Arte: G1

Os resultados anunciados são efeitos do acordo firmado em 2011 entre o governo e a indústria para redução do sódio nos produtos industrializados. O objetivo é tirar 28.652 toneladas de sódio dos alimentos até 2020.  Por enquanto foram retiradas 7.562 toneladas.

O Ministério da Saúde analisou 839 alimentos de 69 diferentes indústrias no período de 2011 a 2013, para verificar o percentual de redução do sódio. No grupo estavam incluídos bolos, batatinhas, salgadinhos, maioneses e biscoitos fabricados por 69 indústrias entre 2011 e 2013.

Os rocamboles foram os produtos onde ocorreu a maior redução do teor de sódios, com 21%. A maionese e a mistura para bolo aerado chegaram a 16%.

Sabemos que os alimentos enlatados, embutidos e defumados, além dos semiprontos capricham no sódio. Então, a dica é, se for inevitável consumi-los, não adicione mais sal. Há opções para temperar a comida como com ervas secas, alecrim, manjericão, coentro, tomilho, orégano, por exemplo. Utilize também cebolas, alho, salsa, limão, manjericão, manjerona, curry, cominho, páprica, vinagre ou vinho para aumentar o sabor e o aroma de suas refeições.

Vale repetir que uma dieta adequada, limita o consumo de sódio 5mg diários. Mas no Brasil é comum as pessoas chegarem a 12mg. A mudança de hábito é uma disciplina. Em pouco tempo o paladar se adapta á nova realidade. Vale tentar, afinal é um processo de prevenção fácil e sem custo.

Entre os novos hábitos que devem ser incorporados, está o de verificar o índice de sódio dos alimentos indicado nos rótulos. Também evitar manter saleiros à mesa. Lembre-se de que produtos como ketchup, mostarda preparada, picles e azeitonas em conserva, molho de soja, molhos para carne ou para churrasco, molho chili; bacon e sardinha em lata, vegetais enlatados, sopas ,queijos salgados e manteiga; castanhas salgadas e manteiga de amendoim; biscoitos e  pipoca, entre outros já têm elevados índices de sódio.

Gripe –  Aproveito ainda para repetir o chamado à vacinação contra a gripe. A baixa adesão na primeira etapa não tem justificativa. A vacinação é gratuita e eficientente. O novo prazo vai até 5 de junho. Aqui no Rio a meta é alcançar 4,1milhões de pessoas. Mas até esta quinta-feia apenas 34% tinham se vacinado. Entre os idosos esse índice chegou a 37%. É muito pouco. Lembrem-se de que o melhor caminho é o da prevenção.

Menos sal e vacina.

Bom fim de semana!

 

 

Postado por flaviocure às 18:42

Compartilhe:

Nenhum comentário