publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Poluentes podem provocar diabetes

Desde 2004 a convenção de Estocolmo determina aos países medidas para eliminação de poluentes orgânicos persistentes (Pops). No entanto, ainda temos uma elevada exposição aos pesticidas. Agora um estudo britânico relaciona estes produtos à elevação em até 64% dos riscos de surgimento do diabetes, em função de problemas metabólicos.

Para quem se habituou a uma dieta equilibrada, com o controle de produtos tradicionalmente indicados como os vilões para a doença, como os açúcares e a gordura, o trabalho traz uma dificuldade adicional, pois o inimigo fica oculto. Os pesticidas e demais compostos químicos prejudiciais à saúde podem estar em alimentos tidos como saudáveis, mesmo vegetais ou peixes, uma vez que ficam armazenados no solo por anos. Dessa forma, podem passar aos alimentos em sucessivas safras, assim como para o organismo dos animais, que além de serem – muitas vezes consumidos por humanos – também sofrem, eles próprios, com diferentes doenças.

O DDT, por exemplo, leva até 30 anos para sumir de solos e águas contaminados. O tricolor, usado para exterminar baratas e carrapatos é um inseticida que pode aumentar as chances de desenvolver o diabetes em quase 250% para aqueles que tiveram ao menos dez exposições à substância, conforme o Instituto Nacional de Saúde norte-americano (NIH), profissionais que trabalham diretamente com a aplicação de pesticidas podem ter um risco 200% maior de adquirir a doença.

O trabalho foi realizado por pesquisadores da Escola de Saúde Pública da Imperial College, de Londres, e apresentado no encontro da Associação Europeia para o Estudo de Diabetes, realizado neste mês em Estocolmo. Foram analisadas 21 pesquisas que avaliavam a relação entre os pesticidas e o diabetes em mais de 66 mil pessoas de diferentes países.

Um dos autores, Evangelos Evangelou, pesquisador da Escola de Saúde Pública da Imperial College, de Londres, admite que o material analisado não chega a explicar o mecanismo que liga os pesticidas à doença. Mas diz que outros trabalhos com animais e em testes in vitro mostram que os pesticidas podem estimular a resistência à insulina, o que levaria ao desenvolvimento do diabetes tipo 2. Por isso, considera ainda ser necessária a realização de uma revisão sistemática dos mecanismos do desenvolvimento desse diabetes por meio dos pesticidas e contaminantes orgânicos em geral.

Os poluentes que contribuem para o desenvolvimento do diabetes ficariam, segundo os pesquisadores, armazenados nos tecidos adiposos dos amimais (humanos, vacas, peixes etc) ao longo de temo suficiente para provocar a doença.

Já é hora de empresas e governos assumirem suas responsabilidades e melhorarem as tecnologias que possam impedir a disseminação desses poluentes. Essa é uma forma necessária para prevenir as doenças e preservar a população. Que não seja por questões humanitárias, pelo menos pelas econômicas. Afinal, a doença sempre custa mais do que a saúde.

 

Postado por flaviocure às 19:06

Compartilhe:

Nenhum comentário

Envelhecimento começa cedo, mas cada um tem seu ritmo

Dois estudos acerca do envelhecimento humano divulgados recentemente me chamaram a atenção. Um deles mostra que o tempo biológico entre as pessoas passa de forma diferente. Este seria um motivo para que pessoas que nasceram ao mesmo tempo aparentem diferentes idades. Outro aborda a perda de capacidade de combate às infecções à medida que o organismo envelhece. São estudos que possibilitam investimentos em ações preventivas e tratamentos para melhoria da qualidade de vida das populações.

Jennifer Aniston e Cate Blanchett nasceram em 1969

O estudo sobre a diminuição da eficiência do sistema imunológico, feito por pesquisadores do Instituto de Pesquisas Scripps, da Flórida (EUA), foi publicado no periódico científico “Cell Reports” e associou o fato à atrofia – com o encolhimento- do timo, um órgão que fica entre o coração e osso esterno. Esse fenômeno tem início ainda na adolescência. O timo é responsável pelo amadurecimento dos linfócitos T, células responsáveis por defender o organismo a partir da identificação de patógenos, que são os causadores de doenças.

O timo, concluíram os pesquisadores, encolhe devido à carência da enzima catalase, que é a responsável por fazer uma faxina e livrar o organismo dos chamados radicais livres. Dessa forma, o timo fica mais vulnerável à atrofia. A consequência é redução da capacidade de defesa imunológica, com a maior exposição do organismo e mais liberdade à ação dos radicais livres, com oxidação das células e envelhecimento.

Uma forma de ajudar na prevenção é com uma alimentação rica em elementos antioxidantes, entre eles as frutas cítricas, com concentrações de vitamina C, as nozes, o vinho e chocolate.

A outra pesquisa, feita por estudiosos de geriatria da Universidade de Duke, na Carolina do Norte (EUA) e publicada na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences, busca fornecer elementos para que a ciência possa interferir no processo de envelhecimento e evitar as doenças que ocorrem com o correr dos anos.

Paulo Zulu e Nicolas Cage, mesma idade

Ela mostra que, independentemente da data de nascimento, as pessoas têm processos de envelhecimento diferenciados. Por isso, duas pessoas nascidas numa mesma data podem ter idades biológicas com até 30 anos de diferença. Ou seja, um pode estar grisalho e outro ainda estar com os cabelos com a mesma cor da juventude. Assim como uns ficam enrugados e outros não, entre outras evidências.  Como lembra o presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia no Rio, em matéria publicada em O Globo, o processo de envelhecimento é heterogêneo, com 20% a 30% de determinantes genéticos. Os outros 70 a 80% são relacionados aos hábitos e ao ambiente, por isso passíveis de interferência.

A pesquisa de identificação da idade biológica mediu funções como funcionamento dos rins, fígado e pulmões, além de níveis de colesterol, capacidade cardiorrespiratória, comprimentos dos telômeros, saúde dental e condições de pequenos vasos sanguíneos no globo ocular.

São dois estudos de grande pertinência para nos ajudar a entender o envelhecimento e adotar medidas preventivas. Os cruzamentos das informações do conjunto de pesquisas realizados nos centros de estudos ao redor do mundo, indicam, invariavelmente, que uma parte considerável de nossas qualidades de vida futura dependem de como conduzimos nossos hábitos hoje. Portanto, prevenção tem que ser prioridade. Não percamos tempo, afinal ele não é igual para todos.

Bom fim de semana!

 

Postado por flaviocure às 19:44

Compartilhe:

Nenhum comentário

Inflamações crônicas podem resultar em câncer

Repito sempre que prevenção é a palavra chave em saúde. Um

Os pesquisadores concluíram que uma em cada cinco ocorrência de câncer podem ser causadas ou decorrentes de inflamações. Citam, por exemplo, o mesotelioma, um tipo de câncer de pulmão causado por inflamação após exposição crônica ao amianto e o câncer de cólon em pessoas com história de doença inflamatória do intestino. O processo seria semelhante ao da proliferação das células cancerígenas já conhecido.

As inflamações são parte da resposta que o corpo dá a agentes invasores do organismo e que são identificados como prejudiciais. O sistema imunológico ataca o invasor com um conjunto de moléculas que são responsáveis por sua proteção. No entanto, algumas vezes este exército sai de controle e podem causar danos colaterais ao tecido saudável em redor do local de infecção.

No caso, além de destruir o invasor também danifica uma das bases da estrutura do DNA, a citosina, presente no tecido saudável e gera uma variação chamada de 5-clorocitosina (5ClC), que segue  fazendo parte do tecido e se dissemina. A infecção é, então, transmitida a novas células no processo de replicação celular.

Segundo os pesquisadores, a lesão 5ClC, estava presente em níveis extraordinariamente altos dentro dos  tecidos investigados. Eles fizeram testes para confirmar a capacidade da 5ClC, de provocar mutaçãoes no DNA humano e concluíram que, em todos os casos, a 5ClC é mutagênica, e causa o mesmo tipo de mutação vista dentro das células.

Sei que essa questão pode parecer um pouco árida, técnico-científica demais.  Mas o importante é que a pesquisa indica a necessidade de prevenção às causas das inflamações, que, como disse, é uma reação do organismo às invasões que sofre.  Portanto, vamos prestar atenção aos sinais que o corpo oferece e evitar que elas cheguem a ocorrer.

 

Postado por flaviocure às 21:51

Compartilhe:

Nenhum comentário