publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Memória ativa para vários novos anos

A classificada “vida agitada” que vivemos, na qual há uma sensação permanente de falta de tempo e multiplicidade de tarefas e compromissos, acarreta estresse e cansaço, que, muitas vezes, são responsabilizados por episódios de perda de memória e negligenciados. É um erro, pois, na realidade é possível que seja a indicação de um quadro do chamado “comprometimento cognitivo leve”, uma doença neurológica que pode antecipar o conhecido Alzheimer.

O Comprometimento Cognitivo Leve (CCL) é uma fase entre o envelhecimento cognitivo normal e a demência leve. Nele o paciente tem perda de memória numa dimensão superior à prevista para sua faixa etária, mas com a manutenção das funções cognitivas e sem apresentar sintomas de demência. Em alguns casos chega a prejudicar a linguagem, a atenção e as habilidades espaciais.

Alguns fatores de risco para o CCL estão associados ao funcionamento cardiovascular, como a hipertensão arterial, o colesterol e a obesidade. O controle dessas doenças pode retardar a progressão do CCL para a demência, conforme indica estudo publicado Journal of Medicine da Cleveland Clinic, dos EUA.

Segundo o trabalho, as melhores indicações para controle da doença são adoção de uma alimentação saudável, prática de atividades físicas, socialização e manutenção de atividades mentais. Seriam intervenções que ajudariam a estabilizar e até melhorar a cognição. Além, claro, de oferecer uma melhor qualidade de vida e do humor. Sabe-se que há comorbidades associadas ao estilo de vida, como a depressão ou deficiências nutricionais, por exemplo, que podem afetar a cognição. Não há indicação de nenhuma droga aprovada contra a doença pelo Food and Drug Administration (FDA) norte americano.

O risco de progressão do CCL à demência varia de 5% a 25% por ano e é o mais alto com CCL que envolve a perda de memória. Pacientes com prevalência da perda de memória de curto prazo têm mais propensão ao Alzheimer. Já os que têm vários domínios cognitivos com déficits proeminentes na atenção e na função executiva, mas mantém a memória de curto prazo relativamente intacta são mais propensos a ter patologias vasculares. Ambos os tipos se equivalem na ocorrência.

Por isso, ao sentir qualquer indício da perda de memória é indicado recorrer a um médico, que ajudará na identificação de possíveis problemas. A preservação da memória de trabalho (curto prazo), com capacidade de manter e manipular informações, ignorando distrações é uma meta. O trabalho indica que a preservação da memória de trabalho, mas não da memória de curto prazo, está associada com declínio funcional mais lento no CCL e início da doença de Alzheimer.

A prevenção ao CCL inclui ter horas de sono regulares, evitar riscos de lesão cerebral traumática provocada, por exemplo, por quedas; evitar o fumo; ter cuidado com a ingestão simultânea de diferentes medicamentos e reduzir o consumo de bebidas alcoólicas.

O estudo indica ainda os benefícios do consumo de alimentos da chamada dieta do Mediterrâneo, rica em vegetais, frutas, grãos integrais, proteína magra e azeite. No campo da atividade física cita estudo que mostrou os benefícios para a função executiva da prática de 45 a 60 minutos de atividade aeróbica de alta intensidade quatro dias por semana durante seis meses.

No campo da socialização e manutenção de atividades mentais para manter a função cognitiva, são destacados o engajamento social, que podem incluir atividades de conversação em grupos.  Um estudo que acompanhou os participantes com um a três anos após o diagnóstico de CCL descobriu que aqueles que evoluíram de leve a grave comprometimento cognitivo eram menos propensos a trabalharem, fazer atividades voluntárias ou participar de atividades religiosas em grupo. Aqueles com maior rede social apresentam menores prejuízos na função cognitiva.

Também algumas atividades são capazes de manter o cérebro ativo, tais como a leitura, os jogos de tabuleiro, tocar um instrumento musical ou fazer palavras cruzadas.

Verifique seu estilo de vida, se for o caso, modifique, adapte o que for necessário.  Nada melhor do que o início de um novo ano para a decisão de melhorar o próprio futuro.

Feliz 2016!

 

Postado por flaviocure às 9:41

Compartilhe:

Nenhum comentário

Como beber e comer no fim de ano sem perder a forma

Chegou o fim do ano e, com ele, as festas e tentações da mesa, sejam comidas ou bebidas. Junto aparecem também as dúvidas sobre o que pode ou não ser consumido. Como aproveitar as festas sem deixar de lado o regime e mantendo a saúde em dia é a busca comum.

Digo sempre que não há mistério, afinal seja em qual época do ano o organismo não distingue a data do calendário. Nós o que comer ou beber e, portanto, se exagerarmos, o corpo vai reclamar. Seja no Natal, no carnaval, no dia das crianças, na páscoa ou qualquer outro momento.

A mesa farta, com pernis, perus, rabanadas, vinhos, cervejas, espumantes é a tradição e tentação, mas há opções para uma ceia saudável e apetitosa com os produtos disponíveis nos mercados, feiras e hortifrútis.

Temos variedade de frutas, verduras e cereais que permitem uma bela mesa desde o seu visual. Claro que no cardápio entram as carnes também. O peru, tender ou no lombo de porco, são mais interessantes nesta ceia mais sadia do que o pernil ou o presunto. Mas, se esses forem inevitáveis, consuma em pequenas quantidades.  Há também a opção do bacalhau e de um bom peixe assado.

O acompanhamento para o prato principal pode incluir uma farofa, com opções saudáveis no preparo, como cenoura ralada, uva passa, ameixa, damasco, castanhas ou couve. Dessa forma é possível deixa-la saborosa sem a utilização de bacon, linguiça ou presunto, por exemplo. Vale conferir.

As castanhas, nozes e amêndoas devem ser consumidas em pequenas quantidades, pois são muito calóricas. Ou seja, para manter a forma é melhor consumi-las em pequenas quantidades. Um caminho é misturá-las no arroz ou na salada.

Vale também abusar das folhas verdes em diferentes tons. Além de apostar na cenoura, tomate, palmito, pimentão, cebola, pepino, rúcula, aipo, cheiro verde, vagem etc. São ricas misturas de fibras, vitaminas e minerais.

Dá para fazer molhos com iogurte e, mesmo, maionese light. Na sobremesa muitas frutas frescas, como o abacaxi, uvas, melancia, pêssego, melão etc. Se optar pelos sorvetes, escolha os de baixa caloria.

Ofereça sucos e água de coco no lugar de refrigerantes e modere nas bebidas alcóolicas.

Um feliz natal e aproveite o as festas.

 

 

Postado por flaviocure às 13:41

Compartilhe:

Nenhum comentário

Hiperidrose, o suor além da conta

Na próxima quinta-feira, dia 22 de dezembro, começa oficialmente o verão. Mas nesses últimos dias já foi possível perceber que será particularmente quente. Para muitos o incomodo é um pouco maior, pois agravado por excesso de suor, são aqueles que sofrem com a hiperidrose. Pessoas que, mesmo em repouso, suam além do normal e que, muitas vezes, chegam a ter perturbados fatores como relacionamentos e sua própria autoestima.

Suar todo mundo sua, afinal, a sudorese é fundamental para ajudar a manter a temperatura do corpo. O suor ocorre quando se está exposto ao calor, quando se pratica exercícios físicos, alguns quando ficam nervosos ou com medo e até com raiva. São ocorrências consideradas normais. No entanto, tem aqueles que mesmo na ausência de qualquer um destes fatores, suam.

Esse problema ocorre porque as glândulas sudoríparas funcionam além do necessário e se manifesta em qualquer parte do corpo e com maior frequência em partes como as axilas, nas palmas das mãos, nos pés, na virilha, na cabeça ou no rosto.

A doença é classificada em primária focal e secundária generalizada. A primeira afeta crianças e adolescentes em regiões como as mãos, rosto, axilas e pés e ocorre quando estão em atividade. Chega a atingir entre 2% e 3% da população.

Já a secundária acontece em adultos e afeta qualquer parte do corpo e ocorre mesmo quando a pessoa está em repouso ou dormindo. No conjunto dos dois tipos, segundo a Sociedade Internacional de Hiperidrose em torno de 270,5 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem com a doença que exige tratamento e, em alguns casos, até intervenção cirúrgica para solução.

O importante é saber que se o suor o incomoda além da conta, o melhor caminho é buscar o apoio médico e checar se é o caso de hiperidrose. Sabemos, no entanto que por vezes outros fatores também influenciam na produção de suor em excesso. Por exemplo, quando há aumento de hormônios ou do fluxo sanguíneo em mulheres grávidas. Nesses casos após a gestação a sudorese deve voltar ao normal.

Em hipótese alguma se automedique. Há drogas e outros procedimentos que podem fazer algum efeito, mas que produzem pesados efeitos colaterais. Não adira a nenhum deles sem a orientação de um profissional.

E vale lembrar que suar não emagrece e não leva à perda de gordura. Provoca, sim, a desidratação.

 

Bom fim de semana

 

Postado por flaviocure às 17:48

Compartilhe:

Nenhum comentário