publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Cuidados e ações contra o choque anafilático

Nesta época de verão, quando muitos estão de férias, viajam, passeiam, comem fora de casa, fogem da rotina, podem aumentar também os riscos da ingestão de alimentos ao qual se é alérgico e sofrer com o famoso choque anafilático, ou anafilaxia. Esta é uma reação grave, que pode levar até a morte, caso não seja tratada imediatamente.

Embora seja mais comum ocorrer em quem já tem histórico de alergia a algumas substâncias, pode surpreender e acontecer em quem nunca apresentou o quadro. Em geral os sintomas são imediatos, tão logo a pessoa entra em contato com a substância, mas pode demorar até uma hora para o problema se manifestar. O que ocorre normalmente com inchaço ou dificuldade para respirar. Há casos em que há uma recaída no período entre 48 e 72 horas após o primeiro episódio.

Em casos graves pode haver um inchaço na garganta que impeça a passagem de ar para os pulmões. Portanto, não há tempo a perder. O indicado é a busca urgente de um serviço de assistência médica, onde equipamentos e medicamentos adequados ajudarão na reversão do quadro.

Os sintomas aos quais se deve ficar atento são, entre outros, a dificuldade para respirar ou respirar com chiado; bocas, olhos e nariz inchados, coceira e vermelhidão na pele, tonturas e sensação de desmaio, aceleração dos batimentos cardíacos, dores na região abdominal, aumento da produção de suor, vômitos, náuseas, confusão mental e desmaio. Esses sintomas podem ocorrer isoladamente ou mais de um simultaneamente.

Alguns alimentos são vilões conhecidos dos alérgicos, como o camarão ou o amendoim, nozes, sementes de girassol, leite, outros frutos do mar, ovos; alguns medicamentos – até mesmo o popular AAS ou a penicilina, por exemplo, picadas de insetos como abelhas ou algumas formigas.

Quem já teve algum episódio de choque anafilático deve tomar algumas precauções. A primeira delas é saber com precisão qual a substância à qual tem alergia e procurar evitar sua ingestão. Outra dica importante é que a pessoa utilize alguma indicação sobre sua doença, como uma pulseira, pois muitas vezes pode haver impossibilidade de comunicação dela com o  médico para informar sofrer com a alergia (pode, por exemplo, estar desmaiada). Dessa forma, o médico poderá atuar com maior presteza.

Para quem presencia um caso de choque anafilático é importante buscar o mais rápido possível o socorro. Um caminho é ligar para o SAMU, no 192. Além disso, deve procurar manter a calma e proteger o paciente, mantendo uma área livre para que ele possa respirar, e procurar, em caso de desmaio, deitá-lo de lado.

Aproveite as férias e os momentos de lazer, mas observe sempre com atenção cada produto que você ingere.  Sua saúde também depende de suas ações.

Bom fim de semana.

 

Postado por flaviocure às 18:28

Compartilhe:

Nenhum comentário