publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Naltrexona e seus benefícios:

A Naltrexona é um medicamento relativamente novo (1950).

Sua função principal é a de impedir a absorção de opióides pelo o organismo do paciente.

Inicialmente usada por dependentes de drogas e álcool, a naltrexona já demonstra eficácia para tratamento de doenças como a esclerose múltipla, câncer e doença de Crohn.

O tratamento mais comum dessa substância é por via oral em pequenas doses diárias e é denominada LDN (Low Dose Naltrexone/Baixas Doses de Naltrexona). Seu nome comercial é Revia.

Alguns minutos após a ingestão da primeira dose (geralmente 50mg) o paciente já tem seus receptores celulares bloqueados para a absorção de opióides, fazendo com que o mesmo não sinta mais os efeitos das drogas.

Outro efeito imediato do remédio é a diminuição da vontade do paciente de consumir entorpecentes.

O uso contínuo de naltrexona diminui a quantidade de receptores celulares de opióides do paciente fazendo com que o mesmo sinta menos vontade de consumir drogas ao final do tratamento.

A LDN deve ser acompanhada por um médico e não deve ser administrada pelo paciente.

A naltrexona pode ser utilizada por via oral (Revia), por injeções ou implantes.

A injeção é administrada uma vez por mês e deixa o paciente imune a opioides durante esse período.

O implante é efetivo durante 3/6 meses (dependendo do tipo) e também deixa o paciente imune.

A forma mais comum de tratamento é oral por pequenas doses diárias.

A Revia também é utilizada para diminuir o consumo de álcool em pacientes que não são alcoólatras.

O objetivo principal da LDN é a quebra do reflexo condicionado dos pacientes usuários de drogas.

Atualmente o uso de Naltrexona é mais abrangente devido a descobertas recentes sobre seus benefícios no tratamento de doenças como o câncer, esclerose múltipla e doença de Chron.

Os efeitos colaterais incluem náuseas, diarreia e ansiedade. A depressão e tendencia a suicido são muito raros.

A LDN não pode ser usada sem auxilio profissional.

Para mais informações procure o seu médico.

 

Postado por flaviocure às 15:31

Compartilhe:

Nenhum comentário