publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Você sabe o que é taquicardia?

A taquicardia é uma desordem comum aonde o coração bate em um ritmo mais acelerado que o normal enquanto descansa.

É normal que o batimento cardíaco se intensifique durante o exercício ou como uma resposta fisiológica ao estresse, trauma ou doença (taquicardia sinusal).

Porém a taquicardia faz com que o coração bata mais rápido que o normal nas câmaras superiores ou inferiores do mesmo ( ou nas duas) durante o descanso.

O batimento cardíaco é controlado por sinais elétricos enviados pelos tecidos do coração.

A taquicardia ocorre quando uma anormalidade no coração produz sinais elétricos rápidos que aceleram o batimento.

Se não tratada, a taquicardia pode desequilibrar a função normal do coração e evoluir para complicações graves, incluindo:

 

– Insuficiência cardíaca.

– Derrame.

– Parada cardíaca repentina e morte.

Tratamentos como cirurgia, remédios e procedimentos médicos, podem ajudar a controlar o batimento cardíaco rápido ou gerenciar outras condições que estejam contribuindo com a taquicardia.

Tipos de taquicardia

 

Existem diversos tipos de taquicardia anormal. Cada tipo é classificado de acordo com a origem e causa do batimento rápido.

Tipos comuns de taquicardia incluem:

 

– Fibrilação atrial:

Um batimento cardíaco rápido causado por impulsos elétricos caóticos e irregulares na câmara superior do coração (átrio) . Esses sinais resultam em contrações rápidas, fracas e não coordenadas no átrio.

A fibrilação atrial pode ser temporária, porém em alguns casos será necessário o tratamento.

É o tipo mais comum de taquicardia. A maior parte das pessoas com essa condição possuem anormalidades estruturais no coração relacionadas com condições como doença do coração e pressão sanguínea alta. Outros fatores que podem contribuir para a fibrilação atrial incluem o distúrbio da válvula cardíaca, hipertireoidismo e uso pesado de álcool.

– Flutter atrial:

 

O átrio do coração bate rapidamente de forma regular. O batimento rápido resulta de contrações fracas no átrio.

O flutter atrial é causado por circuitos elétricos irregulares no átrio. Essa condição pode sumir por si só, porém em alguns casos é necessário o tratamento médico.

Pessoas com flutter atrial geralmente experienciam também a fibrilação atrial.

– Taquicardia Supraventricular:

 

É originada acima dos ventrículos e tem como causa um circuito elétrico anormal do coração já presente no nascimento criando um ciclo de sinais que se sobrepõem.

– Taquicardia ventricular:

Batimento cardíaco rápido originado por sinais elétrico anormais na câmara inferior do coração (ventrículos). O batimento rápido não permite que os ventrículos se encham e contraiam de forma eficiente para bombear sangue suficiente para o corpo.

Episódios de taquicardia ventricular geralmente duram apenas alguns segundos sem maiores complicações. Episódios que duram mais de alguns segundos podem apresentar risco de morte e são classificados como emergências médicas.

– Fibrilação ventricular:

 

Impulsos elétricos caóticos e rápidos nos ventrículos causam tremores no coração. A fibrilação ventricular pode ser fatal se o ritmo do coração não voltar ao normal em poucos minutos com a desfibrilação.

Essa condição pode ocorrer durante ou depois de um infarto. A maior parte das pessoas que experienciam a fibrilação ventricular possuem doenças no coração ou sofreram um trauma grave como ser atingido por um raio.

A taquicardia na maior parte das vezes não é perigosa porém pode ser um sinal de complicações e doenças graves.

Se você sente o seu coração disparar com frequência fale com seu médico.

Postado por joaoflavio às 13:59

Compartilhe:

Nenhum comentário

Curiosidades sobre nutrição:

O que é a proteína?

 

A proteína é um nutriente produzido por blocos de aminoácidos. O organismo usa a proteína para construir e reparar tecidos entre outras funções.

Essa substância é achada em carnes (frango, peixe, porco, peru e vaca) e queijos, ovos, manteiga de amendoim e tofu.

Comidas que contem proteína também podem possuir gorduras pouco saudáveis, por isso é importante escolher com cuidado o que comer.

Quanta proteína devo ingerir?

 

É recomendado a ingestão de 110/180 gramas de proteína por dia. O tamanho de 80 gramas de carne equivale a um baralho de cartas (pessoas com problemas nos rins podem ter restrições).

A proteína não aumenta a quantidade de açúcar no sangue, porém pode afetar a secreção de insulina.

Pergunte ao seu nutricionista a quantidade de proteína ideal para você.

Por que devemos limitar a quantidade de gordura e colesterol na nossa dieta?

 

A gordura e o colesterol estão ligados a doenças do coração, câncer e obesidade.

Pessoas diabéticas geralmente tem altos níveis de colesterol e estão mais suscetíveis a doenças do coração.

A gordura diminui a velocidade da absorção de carboidratos e além disso a gordura e o colesterol tem pouquíssimo efeito imediato nos níveis de açúcar.

Existem 4 tipos de gordura. As duas gorduras mais prejudiciais a saúde são as gorduras saturadas e os ácidos graxos trans.

Os ácidos graxos devem ser minimizados ao máximo e as gorduras saturadas não devem chegar a mais de 7% do total das calorias do corpo.

Gorduras saturadas são achadas na manteiga, bacon, cream cheese e natas doces.

Os ácidos graxos podem ser achados em margarinas, massas folhadas, salgadinhos e em diversos alimentos fritos. Eles devem ser evitados.

Gorduras mono e poli-insaturadas e colesterol:

 

Os outros dois tipos de gordura são a mono e poli-insaturadas. Elas podem ser saudáveis se usadas com moderação. São achadas em nozes, azeite e molhos de salada.

O quarto tipo de gordura é o colesterol. O corpo produz colesterol devido a ingestão de alimentos de origem animal como a carne, peixe, ovos e laticínios.

Alimentos como a manteiga de amendoim e o azeite possuem altos níveis de gordura, porém como são de origem vegetal não tem colesterol. Geralmente quanto maior a concentração de gordura em alimentos de origem animal, maior é o colesterol.

Existem duas fontes de colesterol.

Lipoproteína de alta densidade:

 

A lipoproteína de alta densidade é chamada de “bom colesterol”porque ajuda a remover a lipoproteína de baixa densidade (colesterol ruim) do organismo. Exercícios e dietas ajudam a aumentar o bom colesterol e a diminuir o ruim.

É importante controlar que tipo de gorduras ingerimos para termos uma vida saudável e sem doenças.

Para mais informações procure o seu médico.

 

Fonte:CLEVELANDCLINIC.

Postado por joaoflavio às 13:46

Compartilhe:

Nenhum comentário