publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Você sabe o que causa a insônia?

A insônia é uma desordem do sono comum que impede o sono reparador.

A dificuldade para dormir, ter um sono contínuo ou acordar no meio da noite, são características normais dessa condição.

A insônia pode diminuir a energia, piorar o humor e saúde, afetar o trabalho e qualidade de vida.

A maior parte dos adultos precisam de uma média de 7/8 horas de sono por noite.

Muitos adultos experienciam a insônia em alguma parte da vida. Ela pode ser causada por estresse ou eventos traumáticos. Essa condição pode se tornar crônica e durar meses ou anos.

Não é necessário ter que passar por noites sem dormir! Mudanças nos hábitos podem reverter essa situação.

Sintomas:

 

– Dificuldade para dormir à noite.

– Acordar durante à noite.

– Acordar muito cedo.

– Não se sentir descansado após uma noite de sono.

– Sonolência diária.

– Irritabilidade, depressão E ansiedade.

– Falta de memória e dificuldade de concentração.

– Aumento de erros e acidentes.

Podendo ser um problema primário, a insônia, também pode ser causada por condições médicas e medicamentos.

A insônia crônica é geralmente o resultado de estresse, eventos traumáticos ou hábitos diários que atrapalham o sono.

O tratamento da causa subjacente pode curar a dificuldade de dormir.

Causas:

 

– Estresse. Preocupações com o trabalho, escola, saúde, finanças ou família podem manter a mente ativa durante a noite, dificultando o sono. Eventos traumáticos como a morte de um ente querido, divorcio ou demissão também podem resultar em insônia.

– Viagens ou trabalho. Os ritmos circadianos atuam no organismo como um relógio interno, guiando o ciclo do sono, metabolismo e temperatura corporal. A mudança de fuso-horário e trabalhar até tarde ou muito cedo podem afetar nosso relógio interno causando a insônia.

– Hábitos do sono não saudáveis incluem: Comer ou assistir TV antes de dormir, dormir em horários irregulares, ambiente desconfortável, computadores e celulares.

– Comer muito antes de dormir.

Causas adicionais:

 

– Desordens mentais. A ansiedade e o estresse pós-traumático podem afetar o sono. Acordar muito cedo pode ser sinal de depressão.

– Medicamentos. Muitos medicamentos prescritos podem causar insônia, como antidepressivos e remédios para asma ou pressão sanguínea.

– Condições médicas incluem: Câncer, diabetes, doenças no coração, asma, refluxo entre outras.

– Desordens relacionadas ao sono como: Apneia do sono e síndrome das pernas inquietas.

– Cafeína, Nicotina e Álcool.

A insônia pode aumentar com a idade.

Fatores de risco:

 

– Sexo feminino. A dificuldade para dormir pode ser resultado de mudanças hormonais causadas pela menstruação.

– Idade. Pessoas acima de 60 anos podem ter mais insônia devido a mudanças nos padrões do sono ou a medicamentos.

– Estresse.

– Não possuir uma agenda de trabalho regular.

Complicações:

 

– Baixa performance no trabalho ou escola.

– Reflexos mais lentos.

– Desordens mentais. As desordens mentais podem ser a causa da insônia ou serem causadas pela mesma.

– Risco de se desenvolver doenças de longo prazo como doenças do coração e pressão sanguínea alta.

Exames para diagnóstico:

 

– Exame físico. Se a causa da insônia é desconhecida, o médico poderá pedir um exame físico para procurar sinais de doenças.

– Avaliação de hábitos do sono. O médico irá avaliar o padrão de sono do paciente.

– Estudo do sono. Em alguns casos, o médico irá indicar que o paciente seja avaliado em uma clínica de sono. Serão testadas diversas atividades do corpo enquanto o paciente dorme.

Um dos tratamentos mais utilizado é a terapia comportamental cognitiva para insônia. Ela consiste em diversas técnicas físicas e mentais, que tem como objetivo, melhorar o sono e consequentemente a vida do paciente.

Existem vários medicamentos, como o Zolpidem, que podem ajudar no tratamento da insônia. Porém o seu uso deve ser sob supervisão médica.

Os remédios para insônia podem causar diversos efeitos colaterais, portanto, é necessário conversar com o médico antes.

A medicina alternativa também pode ajudar (acupuntura e ioga).

Ficar sem dormir pode ser muito ruim para a mente e corpo. A mudança de hábitos e o aconselhamento médico podem ser a solução.

Para mais informações procure o seu médico.

 

FONTE:MAYOCLINIC.

Postado por joaoflavio às 9:07

Compartilhe:

Nenhum comentário

Você sabe o que é Aneurisma da Aorta Abdominal?

O Aneurisma da Aorta Abdominal é uma porção dilatada na parte inferior da Aorta, o maior vaso sanguíneo que abastece o corpo.

A Aorta, que é da mesma espessura que uma mangueira de jardim, passa do coração até o centro do abdômen.

Como a Aorta é o maior provedor de sangue no organismo, a sua ruptura pode causar risco de morte.

Dependendo do tamanho do Aneurisma, o tratamento pode variar desde uma espera atenta até uma cirurgia emergencial.

Quando o Aneurisma da Aorta Abdominal é diagnosticado, o médicos irão fazer um monitoramento de perto para que a cirurgia possa ser planejada , se necessária. A cirurgia emergencial pode ser arriscada.

Essa condição geralmente se desenvolve devagar, sem apresentar sintomas, dificultando o diagnostico.

Alguns aneurismas nunca irão se romper. Em sua maioria, os aneurismas, começam pequenos e se mantem pequenos. Outros se expandem rapidamente.

Quando o aneurisma se expande, algumas pessoas pode sentir:

 

– Uma sensação pulsante na região do umbigo.

– Dor profunda e constante no abdômen.

– Dor nas costas.

Se você possui algum dos sintomas acima procure o seu médico com urgência.

Homens fumantes com idade avançada (entre 65 e 75 anos) devem fazer exames de ultrassom para detectar possíveis aneurismas.

A maior parte dos Aneurismas da Aorta Abdominal ocorrem na parte abdominal da Aorta. Mesmo que a causa exata dessa condição seja desconhecida, um numero de fatores podem desempenhar um papel, incluindo:

 

– Uso de tabaco. O tabagismo pode prejudicar a aorta e enfraquecer suas paredes.

– Aterosclerose. Essa condição ocorre quando a gordura e outras substancias se acumulam nas laterais da artéria.

– Pressão sanguínea alta. A pressão alta pode enfraquecer as paredes da aorta.

– Doenças dos vasos sanguíneos na aorta. Essas doenças podem inflamar a aorta.

– Infecção na aorta. Infecções, como bactérias e fungos, raramente podem causar o Aneurisma da Aorta.

– Trauma. Acidentes de carro podem ser a causa do aneurisma.

– Hereditariedade.

Fatores de risco:

– Idade. Essa condição geralmente se desenvolve em idosos com mais de 65 anos.

– Tabagismo.

– Sexo masculino. Os homens tem mais chance de desenvolver essa doença do que mulheres.

– Etnia. Pessoas brancas tem mais chances de desenvover o aneurisma.

– Histórico familiar.

– Outros aneurismas. Pessoas que já sofreram aneurisma em outra artérias tem maior risco de desenvolver o aneurisma da aorta abdominal.

Quanto maior o aneurisma e mais rápido seu crescimento, maior a chance de ruptura.

Sinais de ruptura da aorta:

 

– Dor intensa, repentina e persistente no abdômen ou costas.

– Dor que se irradia para as pernas e braços.

– Suoridade.

– Tontura.

– Náusea.

– Vômitos.

– Pressão sanguínea baixa.

– Pulso rápido.

– Coágulos sanguíneos.Se os coágulos se soltarem das paredes sanguíneas, o paciente pode ter o fluxo sanguíneo interrompido para as pernas, rins ou orgãos abdominais.

O Aneurisma da Aorta Abdominal é geralmente diagnosticado durante um exame de rotina, o qual, foi feito com outros motivos.

Exames para diagnóstico do aneurisma incluem:

– Ultrassom abdominal.

– Tomografia computadorizada.

– Ressonância magnética.

O objetivo principal do tratamento do Aneurisma da Aorta Abdominal é a prevenção da possível ruptura e geralmente incluem monitoramento médico e cirurgia.

Para reduzir o risco de desenvolver aneurismas da aorta abdominal, mantenha uma dieta saudável, exercite-se, pare de fumar e reduza a tensão do dia a dia.

Para mais informações procure o seu médico.

 

FONTE:MAYOCLINIC.

Postado por joaoflavio às 14:02

Compartilhe:

Nenhum comentário