publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Vamos Parar de Fumar?

O último dia 31 de maio foi marcado pela campanha mundial antitabagismo (“dia mundial sem tabaco”). A ação discutiu a relação entre o tabaco e o desenvolvimento, chegando à conclusão que não é possível combinar os dois.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e diversos organismos internacionais em saúde no mundo, o tabaco, além de causar danos à saúde pública, gera grandes impactos socioambientais como o desmatamento e o desequilíbrio da biodiversidade em tempos de graves mudanças climáticas.

Em 2011, o sistema brasileiro de saúde gastou R$23 bilhões de reais com o tratamento de doenças tabaco-relacionadas no Brasil, porém somente R$ 6 bilhões de reais foram arrecadados com impostos sobre cigarros (produto mais consumido).

O impacto econômico do tabagismo no Brasil também inclui os custos com o absenteísmo, perda de produtividade, despesas das famílias dentre outros gastos indiretos.

O tabagismo é um dos principais fatores de risco para doenças crônicas não transmissíveis e a principal causa global prevenível de morbidade e mortalidade. Atualmente o cigarro é responsável por cerca de 6 milhões de mortes ao ano no mundo (600 mil vítimas do fumo passivo), com projeções de 7,5 milhões de mortes para 2020, ou seja, 10% de todas mortes ocorridas anualmente.

Os objetivos da campanha deste ano foram: dar visibilidade ao tabagismo como um entrave para o desenvolvimento sustentável; incentivar os países a incluírem o controle do tabagismo nas suas respostas nacionais alinhadas à Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável (conjunto de programas, ações e diretrizes que orientarão os trabalhos das Nações Unidas e de seus países membros rumo ao desenvolvimento sustentável); apoiar os estados-membros e a sociedade civil no enfrentamento da interferência da indústria do tabaco nos processos políticos que buscam reduzir o tabagismo; incentivar a participação de parceiros e da população nos esforços nacionais, regionais e globais para desenvolver e implementar planos e estratégias que priorizem as ações de controle do tabagismo; e demonstrar como os indivíduos podem contribuir para fazer um mundo sustentável, livre de tabaco, comprometendo-se a nunca usar os produtos de tabaco, ou abandonar o tabagismo.

A campanha teve objetivos específicos para o Brasil, como o estímulo aos coordenadores estaduais e a sociedade civil organizada para que pressionem gestores estaduais na defesa do aumento do ICMS sobre cigarros e o fortalecimento da parceria com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ao apoiar o lançamento das novas imagens na advertência dos produtos do tabaco.

Também foi discutido a violação dos direitos humanos relacionados ao trabalho infantil e trabalho penoso nas lavouras de fumo.

É necessário tomar consciência dos malefícios do cigarro para as pessoas e para o mundo.

 

Se você fuma procure ajuda especializada e pare com esse mal!

 

Para mais informações procure o seu médico.

Um bom final de semana!

FONTE:INCA/WHO/SCIELO.

Postado por joaoflavio às 16:07

Compartilhe:

Nenhum comentário