publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Você sabe como se Prevenir do Jet lag ?

O Jet lag afeta o relógio biológico do nosso corpo. Viajar por 3 ou mais zonas de mudança de fuso-horário perturba os ritmos circadianos, os quais, o organismo está biologicamente acostumado. Esses ritmos dizem aos nossos corpos a hora de dormir e acordar. “Jet lag” quer dizer que nosso organismo está dessincronizado com o fuso horário do seu destino.

Muitos fatores podem contribuir para o Jet lag, incluindo longos períodos sentado, deficiência de oxigênio durante o vôo, diminuição da pressão do ar ou temperatura no avião e baixa umidade.

Sintomas:

– Fadiga.

– Problemas digestivos.

– Maior sensibilidade ao álcool.

– Mudanças de humor.

– Dificuldade geral de funcionamento.

– Dificuldade de julgamento.

Medidas preventivas:

– Antes de viajar do leste para o oeste, vá dormir mais tarde e acorde mais tarde durante vários dias.

– Antes de viajar do oeste para o leste, vá dormir mais cedo e acorde mais cedo durante vários dias.

– Tenha uma boa noite de sono na noite anterior ao vôo.

– Se sua viagem for muito longa, tente faze-la em diversos dias ao invés de voos diretos.

Fazer exercícios no avião pode ajudar. Eles incluem:

– Respire profundamente.

– Gire os pés.

– Levante as pernas.

– Gire a cabeça.

– Balance os brações sobre a cabeça.

– Contraia e relaxe os músculos das pernas.

Outras dicas:

– Antes de viajar, ajuste gradualmente o horário da refeição para o novo fuso horário em que você estará, e certifique-se de beber bastante líquido.

– Tente evitar tensão e estresse antes da partida.

– Evite tomar remédios para dormir, se possível.

– Não coma demais durante o vôo e mantenha a ingestão de álcool baixa.

– Quando chegar ao seu destino, tome um banho de sol para ajudar a se adaptar ao novo ambiente.

– Depois de chegar, durma bastante, coma apenas alimentos que você está acostumado  e beba bastante líquido  até que o jet lag tenha se resolvido.

O Jet lag pode ser bem desgastante, porém é possível diminuir os efeitos do mesmo.

Siga as dicas e uma boa viagem!

 

 

 

 

Postado por joaoflavio às 18:37

Compartilhe:

Nenhum comentário

Você sabe como se Proteger da Febre Amarela?

 

O Brasil está sofrendo um surto de febre amarela. Além de ser uma doença de fácil propagação, dependendo de sua gravidade pode ser fatal.

Os estados brasileiros que estão em alerta e é recomendada a vacinação são: Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, Bahia, Maranhão, Piauí, Minas Gerais, São Paulo.

Em caso de viagem para esses estados é recomendada a vacina com 10 dias de antecedência.

Entenda sobre a doença e como se prevenir da mesma.

A febre amarela é uma infecção viral que se propaga via um tipo específico de mosquito. Mais comum em continentes como África e América do Sul.

Em casos moderados, essa doença causa febre, dores de cabeça, enjôo e vômito. Porém, em casos mais graves, pode causar problemas no coração, fígado, rim e hemorragia. Cerca de 50% dos pacientes com a forma mais grave da doença morrem.

Não existe tratamento específico para a febre amarela, porém a vacina pode salvar vidas.

Sintomas:

Durante os primeiros 3-6 dias, o vírus ainda se encontra encubado, portanto nenhum sinal ou sintoma será sentindo. Após esse período, a infecção entra em fase aguda. Em alguns casos, podendo evoluir para fase tóxica, apresentando risco de morte.

Fase aguda:

– Febre.

– Dor de cabeça.

– Dores musculares (principalmente nas costas e joelhos).

– Sensibilidade a luz.

– Enjoo e vomito.

– Perda de apetite.

– Tonteiras.

– Olhos, face e língua avermelhados.

Os sintomas geralmente melhoram após alguns dias.

Fase Tóxica:

Os sintomas podem desaparecer durante 1 ou 2 dias após a fase aguda. Algumas pessoas com a infecção aguda podem entrar na fase tóxica. Durante essa fase mais grave da febre amarela, os sintomas voltam, somados a outros sinais que apresentam risco à vida. Eles incluem:

– Pele e olhos amarelados.

– Dor abdominal e vômitos (algumas vezes com sangue).

– Diminuição da micção.

– Sangramento dos olhos, boca e nariz.

– Frequência cardíaca lenta (bradicardia).

– Falha no fígado e nos rins.

A fase tóxica da febre amarela pode ser fatal.

Causas:

A febre amarela é causada por um vírus, o qual é propagado pelo mosquito Aedes aegypti. Esses mosquitos prosperam dentro e perto de habitações humanas, se reproduzindo mesmo nas águas mais limpas.

A maioria dos casos de febre amarela ocorre na África subsariana e na América do Sul tropical, devido ao clima em que os mosquitos se adaptam com facilidade. Humanos e macacos são mais comumente infectados com o vírus da febre amarela. Os mosquitos transmitem o vírus entre as duas espécies. Quando um mosquito pica um humano ou um macaco infectado com febre amarela, o vírus entra na corrente sanguínea do mesmo e circula antes de se estabelecer nas glândulas salivares. Quando o mosquito infectado pica outro macaco ou humano, o vírus então entra na corrente sanguínea do hospedeiro, onde pode causar a doença.

Complicações:

Idosos correm maior risco de ficarem gravemente doentes. A febre amarela resulta na morte de 20 a 50 por cento daqueles que desenvolvem a doença em sua fase mais grave.

Complicações durante a fase tóxica de uma infecção da febre amarela incluem insuficiência renal e hepática, icterícia, delírio e coma. As pessoas que sobrevivem à infecção se recuperam gradualmente durante um período de várias semanas a meses, geralmente sem maiores danos nos órgãos. Durante este tempo, uma pessoa pode sofrer fadiga e icterícia.

Outras complicações incluem infecções bacterianas secundárias, como pneumonia ou infecções sanguíneas.

Prevenção:

Existe uma vacina altamente eficaz para se prevenir da febre amarela. Uma única dose da vacina fornece proteção durante pelo menos 10 anos.  Os efeitos secundários geralmente são leves, com duração de 5 a 10 dias, e podem incluir dores de cabeça, febres leves, dor muscular, fadiga e dor no local da injeção.

Reações mais significativas, como o desenvolvimento de uma síndrome semelhante à febre amarela real, inflamação do cérebro (encefalite) ou morte, podem ocorrer, na maioria das vezes em crianças e idosos.

A vacina é considerada mais segura para aqueles entre as idades de 9 meses e 60 anos. Pergunte para o seu médico se a vacina contra a febre amarela é adequada se o seu filho tiver menos de 9 meses, se tiver um sistema imunológico enfraquecido (imunocomprometido), está grávida ou se tem mais de 60 anos.

Proteção contra o mosquito:

Além de se vacinar, você pode se prevenir contra a febre amarela protegendo-se contra os mosquitos.

– Use camisas de manga comprida e calças compridas quando você estiver em áreas infestadas de mosquitos.

– Fique em casa de janelas fechadas. 

– Se a sua casa não tiver janelas ou ar condicionado, use lençóis de cama. Lençóis borrifados com insecticida oferecem proteção adicional.

Use repelentes! Mas não esqueça que alguns repelentes podem ser tóxicos, portanto ter cuidado perto de crianças.

O exame de sangue pode detectar o vírus, bem também como anticorpos e outras substâncias relacionadas ao mesmo.

Nenhum medicamento antiviral mostrou-se útil no tratamento da febre amarela. Portanto o tratamento consiste principalmente em hospitalização, geralmente em fase tóxica da doença. Isso inclui fornecer fluidos e oxigênio, manter a pressão arterial adequada, substituir a perda de sangue, fornecer diálise para insuficiência renal e tratar outras infecções que se desenvolvam. Algumas pessoas recebem transfusões de plasma para substituir as proteínas do sangue que melhoram a coagulação.

Se você tem febre amarela, seu médico provavelmente recomendará que você permaneça dentro de casa, longe dos mosquitos, para evitar a transmissão da doença para outros.

Uma vez que você teve febre amarela, você será imune à doença pelo resto da vida.

A vacinação é o melhor caminho! Para mais informações fale com o seu médico.

 

FONTE:MAYOCLINIC.

Postado por joaoflavio às 18:40

Compartilhe:

1 Comentário

Você sabia que Nutrientes podem Restaurar seu Pulmão?

Existem frutas que podem melhorar o funcionamento do pulmão em ex fumantes e também ajudar pessoas que nunca fumaram.

A medida que envelhecemos começamos a perder eficiência no funcionamento dos pulmões. Essa mudança pode ser acelerada quando nos expomos a poluentes, toxinas, cigarros e doenças.

Parar de fumar pode melhorar o funcionamento do pulmão, bem também como medicamentos e o uso de inaladores. Porém, o que não é muito falado, é o papel de certos nutrientes na melhora do funcionamento do pulmão.

Estudos recentes apontam para relação de certos alimentos e a melhora da saúde do pulmão para fumantes e ex fumantes.

Uma dieta rica em tomates e frutas, principalmente maças, pode preservar o funcionamento dos pulmões e restaurar danos já causados pelo cigarro.

Um estudo feito pela “escola de saúde pública Johns Hopkins Bloomberg” separou 700 adultos e os analisou por 10 anos.

As pessoas no estudo responderam a perguntas sobre suas dietas nos 12 meses anteriores à avaliação. Mais de 40% dos participantes haviam fumado em algum momento de suas vidas e 16% eram fumantes atuais quando o estudo começou.

Os pesquisadores mediram a função pulmonar dos participantes, tanto a quantidade de ar que uma pessoa poderia exalar de seus pulmões em um segundo (conhecido como VEF1) e a quantidade total de ar que uma pessoa poderia inalar em seis segundos (FVC). Fatores como o índice de massa corporal de uma pessoa, sexo, idade, status socioeconômico e atividade física também foram levados em conta.

As maçãs melhoraram as duas formas de função pulmonar. Quanto mais frutas e maçãs uma pessoa comeu, menos sua capacidade de expirar declinou. A ingestão total de maçãs, bananas, tomates, ervas e vitamina C também foi associada a uma deterioração mais lenta na inalação ou FVC.

Os tomates também tiveram um grande efeito. Os adultos que comeram mais de dois tomates ou mais de três porções de frutas frescas por dia, tiveram em média, um declínio mais lento na função pulmonar em comparação com aqueles que comeram menos de um tomate ou menos de uma porção de fruta por dia. O efeito foi ainda maior entre os ex-fumantes. Os tomates são uma importante fonte de licopeno, um carotenoide conhecido por suas propriedades anti-inflamatórias e isso, pode estar por trás dos benefícios que eles produzem, acreditam os pesquisadores.

Frutas, vegetais e ervas são também potentes fontes de flavonoides, compostos que têm efeitos antioxidantes e anti-inflamatórios. Tais compostos podem contribuir para uma função pulmonar mais favorável, promovendo a restauração do tecido pulmonar que foi prejudicada pelo tabagismo.

Os efeitos protetores só foram observados com frutas e vegetais frescos, não processados.
“Este estudo mostra que a dieta pode ajudar a reparar danos pulmonares em pessoas que pararam de fumar. Também sugere que uma dieta rica em frutas pode retardar o processo de envelhecimento natural do pulmão, mesmo que você nunca tenha fumado “, disse Vanessa Garcia-Larsen, autora principal do estudo e professora assistente no Departamento de Saúde Internacional da Bloomberg School.

Os resultados deixam claro que a dieta pode ajudar a preservar a função pulmonar, especialmente para pessoas com risco de desenvolver doenças respiratórias como a DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica).

Os alimentos e nutrientes podem mudar nossas vidas para melhor!

Nós somos o que comemos!

Para mais informações procure o seu médico.

 

FONTE:THEDOCTORWILLSEEYOUNOW.

Postado por joaoflavio às 19:37

Compartilhe:

Nenhum comentário