publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Você Sabe o que Causa a Falta de Ar?

Poucas sensações são tão assustadoras quanto a falta de ar. Conhecida clinicamente como dispneia,  é freqüentemente descrita como um aperto intenso no peito, falta de ar ou sensação de sufocamento.

Exercícios muito extenuantes, temperaturas extremas, obesidade mórbida e altitude elevada podem causar falta de ar em pessoas saudáveis. Fora desses exemplos, a falta de ar é provavelmente um sinal de um problema médico.

A maioria dos casos de falta de ar é relacionado à condições cardíacas ou pulmonares. Esses órgãos estão envolvidos no transporte de oxigênio para os tecidos e na remoção do dióxido de carbono do organismo.

Causas:

Falta de ar que vem de repente (chamada aguda) tem um número limitado de causas, incluindo:

– Asma.

– Envenenamento por monóxido de carbono.

– Tamponamento cardíaco (excesso de líquido em volta do coração).

– Ataque cardíaco.

– Insuficiência cardíaca.

– Pressão sanguínea baixa.

– Pneumonia.

– Pneumothórax (pulmão colapsado).

– Embolia pulmonar.

– Perda de sangue repentina.

– Obstrução das vias aéreas (bloqueio na respiração).

No caso de falta de ar que dura semanas ou mais (chamada crônica), a condição é mais frequentemente devido à:

– Asma.

– Doença pulmonar obstrutiva crônica.

– Desfunção cardíaca.

– Doença pulmonar intersticial.

– Obesidade.

Várias outras condições de saúde também podem dificultar a obtenção de ar suficiente. Elas incluem:

Problemas no pulmão:

– Difteria.

– Câncer de pulmão.

– Pleurisia (inflamação da membrana que envolve os pulmões).

– Edema pulmonar (excesso de fluidos no pulmão).

– Fibrose pulmonar (pulmões cicatrizados e danificados).

– Hipertensão pulmonar (pressão alta nos vasos sangüíneos dos pulmões).

– Sarcoidose (células inflamatórias no corpo).

– Tuberculose.

Problemas no coração:

– Cardiomiopatia (problema com o músculo cardíaco).

– Arritmias cardíacas (problemas de ritmo cardíaco).

– Insuficiência cardíaca.

– Pericardite (inflamação do tecido ao redor do coração).

Outros problemas:

-Anemia.

– Costelas quebradas.

– Sufocamento.

– Epiglotite (inchaço da traqueia).

– Distúrbio de ansiedade generalizada.

– Síndrome de Guillain-Barré.

– Miastenia grave (Fraqueza muscular).

Prevenção:

Para ajudar a evitar que a falta de ar crônica se agrave:

– Pare de fumar. Uma vez que você está sem tabaco, seus riscos de doenças cardíacas e pulmonares e câncer começam a cair, mesmo que você tenha fumado por anos.

– Evite a exposição à poluentes. Tanto quanto possível, evite alérgenos respiratórios e toxinas ambientais.

– Perca peso.

– Se cuide. Se você tem uma condição médica subjacente, cuide dela.

– Tenha um plano de ação. Discuta com seu médico o que fazer se os sintomas piorarem.

– Tenha a altitude em mente. Evite esforço físico em altitudes superiores a 5.000 pés (1.524 metros).

– Verifique regularmente seu equipamento. Se você precisa de oxigênio suplementar, certifique-se de que seu suprimento seja adequado e que o equipamento funcione corretamente.

Ligue para a emergência ou peça para alguém levá-lo ao pronto-socorro se sentir uma falta de ar grave e súbta. Procure atendimento médico de emergência se a falta de ar for acompanhada por dor no peito, desmaios ou náuseas, pois podem ser sinais de ataque cardíaco ou embolia pulmonar.

A falta de ar pode ser um sintoma de muitas doenças pulmonares. No entanto, muitas outras condições, incluindo doenças cardiovasculares e anemia, podem causar essa condição.

O teste de exercício cardiopulmonar pode ser útil para determinar a causa.

A dispneia geralmente pode ser aliviada com técnicas especiais de respiração e relaxamento. Aparelhos com  oxigênio também podem ser úteis para alguns pacientes.

Para mais informações procure o seu médico.

 

FONTE:MayoClinic/ClevelandClinic.

Postado por joaoflavio às 15:36

Compartilhe:

1 Comentário