publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Como se Tratar e se Prevenir da Obesidade?

A obesidade é um distúrbio complexo que envolve uma quantidade excessiva de gordura corporal. Essa condição não apresenta apenas uma preocupação cosmética, como também aumenta o risco de doenças e problemas de saúde, como doenças cardíacas, diabetes e pressão alta.

Ser extremamente obeso significa que você está propenso a ter problemas de saúde relacionados ao seu peso.

A boa notícia é que mesmo uma modesta perda de peso pode melhorar ou prevenir os problemas de saúde associados à obesidade.

Mudanças na dieta, aumento da atividade física e mudanças de comportamento podem ajudar a perder peso.

A prescrição de medicamentos e cirurgia para perda de peso são opções adicionais para o tratamento da obesidade.
Sintomas:

A obesidade é diagnosticada quando o índice de massa corporal (IMC) é de 30 ou superior. O seu índice de massa corporal é calculado dividindo o seu peso em quilogramas (kg) pela sua altura em metros (m) ao quadrado.

Para a maioria das pessoas, o IMC fornece uma estimativa razoável de gordura corporal. No entanto, o IMC não mede diretamente a gordura corporal, de modo que algumas pessoas, como atletas musculares, podem ter um IMC na categoria de obesos, embora não tenham excesso de gordura corporal. Pergunte ao seu médico se o seu IMC é um problema.

Causas:

Comer mais calorias do que você queima diariamente causa obesidade. Com o tempo, essas calorias extras se somam e fazem com que você ganhe peso.

Causas específicas comuns da obesidade incluem:

– Uma dieta de alimentos ricos em gorduras e calorias.

– Sedentarismo.

– não dormir o suficiente, o que pode levar a alterações hormonais que fazem você se sentir mais faminto e desejar certos alimentos altamente calóricos.

– Genética, que pode afetar como seu corpo processa alimentos em energia e como a gordura é armazenada.

– Envelhecimento, o que pode levar a uma menor massa muscular e uma taxa metabólica mais lenta, tornando mais fácil ganhar peso.

– Gravidez.

Certas condições médicas também podem levar ao ganho de peso. Elas incluem:

– Síndrome dos ovários policísticos (SOP): uma condição que provoca um desequilíbrio dos hormônios reprodutivos femininos.

– Síndrome de Prader-Willi: uma condição rara em que um indivíduo nasce com maior quantidade de hormônios que causam fome excessiva.

– Síndrome de Cushing: uma condição causada por ter uma quantidade excessiva do hormônio cortisol em seu sistema.

– Hipotireoidismo.

– Osteoartrite (e outras condições que causam dor que podem levar à inatividade).

Fatores de risco:

Uma mistura complexa de fatores genéticos, ambientais e psicológicos podem aumentar o risco de uma pessoa para a obesidade.

Genética:

Algumas pessoas possuem fatores genéticos que dificultam a perda de peso.

Meio ambiente e comunidade:

Seu ambiente em casa, na escola e em sua comunidade pode influenciar como e o que você come e como você é ativo. Talvez você não tenha aprendido a preparar refeições saudáveis ​​ou que não consiga comprar alimentos mais saudáveis. Se o seu bairro não é seguro, talvez você não tenha encontrado um bom lugar para brincar, andar ou correr.

Fatores psicológicos e outros:

A depressão às vezes pode levar ao ganho de peso, como as pessoas se voltam para o alimento para o conforto emocional. Certos antidepressivos também podem aumentar o risco de ganho de peso.

É bom parar de fumar, mas desistir também pode levar ao ganho de peso. Por esse motivo, é importante se concentrar na dieta e nos exercícios enquanto você está largando o cigarro.

Medicamentos como esteroides ou pílulas anticoncepcionais também podem colocá-lo em maior risco de ganho de peso.

Complicações:

Se você é obeso, é mais provável que você desenvolva vários problemas de saúde potencialmente sérios, incluindo:

– Triglicerídeos elevados e colesterol de baixa lipoproteína de alta densidade (HDL).

– Diabetes tipo 2.

– Pressão alta.

– Síndrome metabólica. Uma combinação de açúcar elevado no sangue, pressão arterial elevada, triglicéridos elevados e colesterol HDL baixo.

– Doença cardíaca.

– Derrame.

– Câncer, incluindo câncer do útero, colo do útero, endométrio, ovários, mama, cólon, reto, esôfago, fígado, vesícula biliar, pâncreas, rim e próstata.

– Distúrbios respiratórios, incluindo apneia do sono, um distúrbio do sono potencialmente grave no qual a respiração para e começa repetidamente.

– Doença de vesícula biliar.

– Problemas ginecológicos, como infertilidade e períodos irregulares.

– Disfunção erétil e problemas de saúde sexual.

– Doença hepática gordurosa não alcoólica, uma condição na qual a gordura se acumula no fígado e pode causar inflamação ou cicatrização.

– Osteoartrite.

Prevenção:

Se você está em risco de se tornar obeso, com excesso de peso ou com um peso saudável, pode tomar medidas para evitar o ganho de peso prejudicial e problemas de saúde relacionados.

Não surpreendentemente, os passos para evitar o ganho de peso são os mesmos que os passos para perder peso: exercício diário, uma dieta saudável e um compromisso de longo prazo para observar o que você come e bebe.

Tratamento:

O objetivo do tratamento da obesidade é alcançar e manter um peso saudável. Você pode precisar trabalhar com uma equipe de profissionais de saúde, incluindo um nutricionista, um psicólogo ou um especialista em obesidade, para ajudá-lo a entender e fazer mudanças em seus hábitos alimentares e de atividade.

Todos os programas de tratamento para perda de peso exigem mudanças em seus hábitos alimentares e aumento da atividade física. Os métodos de tratamento certos para você dependem do nível de obesidade, da saúde geral e da disposição de participar do plano de emagrecimento.

Os tratamentos envolvem mudanças dietéticas, exercícios, mudanças de comportamento, remédios para perda de peso e cirurgia.

Novos tratamentos e remédios também estão sendo usados, como o bloqueio do nervo vago, o qual causa fome.

No caso da obesidade, é melhor se prevenir do que remediar!

Para mais informações converse com o seu médico.

 

 

FONTE:HEALTHLINE/MAYOCLINIC.

Postado por joaoflavio às 13:02

Compartilhe:

Nenhum comentário