publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Você sabia que a Diabetes e o Alzheimer estão Relacionados?

Novas pesquisas descobriram que a percepção prejudicada de insulina no cérebro, muitas vezes uma característica do diabetes, pode afetar negativamente a cognição, humor e metabolismo (aspectos comuns da doença de Alzheimer).

Embora as condições aparentemente sejam independentes umas das outras, estudos anteriores descobriram que pessoas com diabetes tipo 2 têm maior probabilidade de desenvolver a doença de Alzheimer.

No entanto, os mecanismos por trás dessa relação permaneceram obscuros.

Um estudo recente investigou o impacto do bloqueio de receptores de insulina e receptores do fator de crescimento semelhante à insulina (IGF1) em ratos.

Os resultados revelam que interromper essas vias similares prejudica tanto a aprendizagem quanto a memória.

Os pesquisadores trabalharam com o hipocampo e a amígdala central, áreas do cérebro que ajudam na função cognitiva, bem como no controle metabólico.

Eles observaram como os camundongos deficientes de insulina e os receptores de IGF1 lidavam com labirintos, e os resultados foram reveladores. Eles, em comparação com outros ratos (sem déficit), não conseguiam aprender novos caminhos.

A doença de Alzheimer é a causa mais comum de demência, que é quando um individuo está experimentando perda de memória e outros problemas de cognição que são graves o suficiente para interferir na vida diária.

No entanto, não faz parte do envelhecimento normal, e embora a maioria das pessoas que a possuem tenha 65 anos de idade ou mais, ela pode afetar pessoas mais jovens.

Na maioria dos casos, a doença tende a piorar até que a pessoa perca a capacidade de conversar ou responder ao que está acontecendo ao seu redor.

Não há cura para a doença, mas existem tratamentos disponíveis que podem retardar a progressão e melhorar a qualidade de vida geral do indivíduo.

Existem fatores de risco que os cientistas associaram ao desenvolvimento da doença de Alzheimer. Alguns deles não podem ser controlados, por exemplo, idade, histórico familiar e genética.

As pessoas podem ser capazes de influenciar outras causas potenciais, incluindo lesões na cabeça e doenças cardíacas.

Outras condições que podem levar a danos vasculares, como pressão alta e derrame, também podem ser fatores no risco de Alzheimer.

Além disso, o diabetes é um fator de risco conhecido para a doença de Alzheimer. Outros estudos mostraram uma conexão entre as vias da insulina e o declínio cognitivo prematuro, demência, depressão e ansiedade.

Dados mostram que os receptores anormais estão presentes com maior frequência naqueles que têm tanto a doença de Alzheimer quanto a diabetes tipo 2.

Investigando essas conexões, é possível se chegar à recomendações de mudanças de estilo de vida bem antes mesmo que um processo de doença comece.

Um estilo de vida saudável e uma dieta rica em nutrientes podem previnir de diabetes e consequentemente Alzheimer.

Para mais informações fale com o seu médico.

FONTE:MEDICALNEWSTODAY.

Postado por joaoflavio às 14:08

Compartilhe:

Nenhum comentário