publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Avanços na Tecnologia Médica:

É comum ouvir falar que a internet transformou a vida moderna. De fato, mudou a forma que entramos em contato com familiares e amigos, como compramos bens e serviços e até mesmo quando procuramos informações sobre problemas de saúde.

Telessaúde, telemedicina, saúde digital e e-Saúde. Essas palavras podem soar familiares, mas o que elas realmente significam?

Não é surpreendente que a maioria das pessoas esteja sobrecarregada ou confusa com esses termos e as diferenças entre eles.

Simplificando, todos eles giram em torno da integração da tecnologia com a saúde, a fim de melhorar o acesso, a eficácia e a eficiência.

Saúde Digital:

O termo “saúde digital” refere-se ao uso de qualquer tecnologia digital nos serviços de saúde. Isso inclui qualquer software, hardware ou serviços baseados em tecnologia que estejam envolvidos no gerenciamento e entrega de sistemas de saúde. A saúde digital também inclui o uso de dispositivos vestíveis, como o Fitbit, que coletam dados que podem ser usados para um atendimento mais preciso e personalizado.

E-Saúde:

“E-Saúde” é um termo mais específico que foi adotado pelo setor público e geralmente se refere a registros médicos eletrônicos, como históricos médicos digitais. A e- saúde se concentra no aprimoramento da usabilidade, registro de pacientes e fornecedores e melhor compartilhamento de informações clínicas.

Telessaúde:

Telessaúde, um elemento da saúde digital, refere-se ao “uso de técnicas de telecomunicações com o objetivo de fornecer telemedicina, educação médica e educação em saúde à distância”.

Então, é sobre transmissão de voz, dados, imagens e informações, ao invés da movimentação geográfica de profissionais de saúde ou educadores.

Alguns exemplos de Telessaúde podem incluir:

– Consulta online do paciente ao profissional.

– Uma cirurgia robótica que ocorre através do acesso remoto.

– Fisioterapia fornecida via monitoramento digital.

Os objetivos da telemedicina incluem:

– Tornar os serviços de saúde acessíveis a pessoas que vivem em comunidades rurais ou isoladas.

– Torne os serviços mais disponíveis ou convenientes para pessoas com mobilidade limitada.

– Fornecer acesso a especialistas médicos.

– Melhorar a comunicação e a coordenação dos cuidados entre os membros de uma equipe de saúde e um paciente.

– Fornecer apoio para a autogestão dos cuidados de saúde.

Telemedicina:

A telemedicina é um subconjunto da telessaúde, que se refere especificamente ao “uso da tecnologia da informação e da telecomunicação para fornecer assistência médica à distância”.

Ela tem sido usada para superar barreiras de distância e melhorar o acesso à serviços médicos em comunidades rurais e também para salvar vidas em situações críticas e de emergência. As primeiras formas de telemedicina foram alcançadas com o telefone e o rádio sendo agora complementados com tecnologia de vídeo.

Alguns exemplos podem incluir:

– Transmissão de imagens médicas entre centros de saúde para diagnóstico.

– Monitoramento remoto para os idosos.

– Serviços de cuidados para doenças crônicas.

Do ponto de vista do paciente, a telemedicina permite encaminhamentos e transferências rápidas entre profissionais de saúde e reduz drasticamente o tempo de viagem e os custos associados.

Para os médicos, a telemedicina oferece oportunidades para maior flexibilidade de trabalho, maior renda e melhores resultados para os pacientes.

Ambas as partes experimentam maior continuidade de cuidados, bem como eficiências de custo.

Em essência, Telessaúde e Telemedicina são similares, mas geralmente, ambos significam a entrega de cuidados de saúde remotos, em que o paciente e o clínico não estão na mesma sala.

Ao melhorar os resultados dos pacientes e a qualidade de vida, a telessaúde também pode evitar estadias hospitalares dispendiosas e visitas não planejadas à sala de emergência, beneficiando assim os contribuintes.

Para mais informações fale com o seu médico.

 

 

 

FONTE:MEDIUM.COM/MAYOCLINIC/

Postado por joaoflavio às 14:54

Compartilhe:

Nenhum comentário