publicidade

Jornal do Brasil

À Sua Saúde – JBlog – Jornal do Brasil

Você sabia que o Tabagismo é um fator de risco pra Artrite Reumatoide?

Fumar cigarros não é bom para ninguém, isso é claro. Mas fumar pode ser especialmente ruim para pessoas que vivem com artrite reumatoide (AR). Isto é especialmente verdadeiro para pessoas com AR que fumam há mais de 20 anos.

Um estudo recente publicado na Arthritis Care & Research reafirma que o tabagismo é um fator de risco para a AR seropositiva. Também conclui que não fumar por um longo período de tempo pode atrasar, ou mesmo prevenir, a AR seropositiva.

O estudo analisou 230.732 mulheres, das quais 1.528 tinham RA. Destes, 63 por cento eram seropositivos.

Em comparação com pessoas que nunca fumaram, os fumantes atuais tinham um risco aumentado para a maioria dos tipos de artrite reumatóide. Isso incluiu AR seropositiva, mas não AR soronegativa.

O estudo também descobriu que o risco da AR começou a diminuir cerca de cinco anos depois de as mulheres deixarem de fumar e continuou a diminuir quanto mais tempo não fumavam. Os participantes que pararam para sempre reduziram o risco de AR com sorologia positiva em 37% após 30 anos.

Quando comparadas às mulheres que nunca fumaram, os fumantes atuais tinham 47% mais chances de desenvolver artrite reumatóide e 67% mais propensos a desenvolver a forma soropositiva da artrite reumatóide.

Os pesquisadores concluíram que parar de fumar pode atrasar o início da AR em pacientes que testaram seropositivos. Eles acrescentaram que também poderia impedir que a AR se desenvolvesse.

Este é um dos primeiros estudos que apontou o provável impacto preventivo que uma mudança de comportamento, como a cessação do tabagismo, poderia causar na progressão ou desenvolvimento da Artrite reumatoide.

Embora os mecanismos biológicos que ligam o tabagismo e o desenvolvimento da AR não sejam claros, os pesquisadores acham que o hábito pode afetar um processo de doença pré-clínico que leva à formação de auto-anticorpos relacionados à AR e aumenta a inflamação.

Além disso, o tabaco aumenta os riscos de desenvolver outras condições além da AR, incluindo doenças cardíacas, doenças pulmonares e osteoporose. Podendo levar a ataques cardíacos, falta de ar e fraturas. Por fim, o tabaco interage com os medicamentos usados para tratar a AR, fazendo dos mesmos menos eficazes.

Em suma, para uma vida mais longa, melhor e mais saudável com AR, a cessação do tabagismo é uma necessidade absoluta.

Pare de fumar e se previna!

Para mais informações fale com o seu médico.

 

 

FONTE:HEALTHLINE/HARVARD.EDU.

Postado por joaoflavio às 10:46

Compartilhe:

Nenhum comentário