Publicidade

Jornal do Brasil

Botafogo – JBlog – Jornal do Brasil

Vá em paz, Russão!

32 comentários

Me avisaram aqui no Blog e fui conferir no site oficial do Botafogo. Morreu Russão. Como os frequentadores aqui do Blog lembram, publiquei em setembro do ano passado aqui no nosso Blog um post homenageando Russão.

Reprodução: JBlog do Botafogo

Para ler ou reler, clique aqui.

Descanse em paz, irmão.

Reprodução: site oficial do Botafogo

Postado por paulocesar  | Comentar

Compartilhe:

Primeira vítima no Rio do olé, criação do Botafogo, foi o Flamengo

14 comentários

Reprodução O Globo

Os framenguistas que acham que o futebol só foi criado a partir dos anos 80 com a implantação da Ditadura Militar e o crescimento da TV Globo e da FraPress não devem ler essa belíssima série do Globo: “Há 50 anos”. E, como todos sabem, falar dos anos 60 quando o futebol viveu seus anos de glória, é falar do Botafogo. FATO.
Como todos sabem também, o Glorioso foi o inventor do olé. Mas o engraçado mesmo na notícia divulgada hoje é que a primeira vítima do olé aqui no Rio foi nosso eterno “pele”, o Framengo.
Podem chorar. Mas fatos são fatos. Apenas reproduzi, como sempre.

Postado por paulocesar  | Comentar

Compartilhe:

Jairzinho, o verdadeiro Imperador

76 comentários

Recebi agora há pouco de Serginho Vasconcellos, querido amigo de longa data e publicitário do balacobaco, um email com o seguinte título: “ÔÔÔÔÔÔÔÔÔÔÔ, O IMPERADOR VOLTOU!!!”. Isso porque Adriano Chatuba fez um gol hoje contra o Botafogo de Ribeirão Preto e a mídia pró-espanholização já está fazendo o costumeiro oba-oba.

Como muitos dos meus queridos amigos, Serginho tem um grande defeito: é framenguista. Vive no Mundo da Fantasia. Acredita mesmo que alguém poderia sofrer um desgosto profundo se faltasse o Framengo no mundo.

E acredita também que Adriano é o Imperador; apelido que recebeu na Itália.

Outro grande amigo, que também tem o grave defeito de ser framenguista, o jornalista Renato Maurício Prado, também teimou comigo há algum tempo atrás que o Imperador é o Adriano.

“Pô, PC, Jairzinho é o Furacão”, insistiu.

Mero e ledo Ivo engano dos meus dois queridos amigos, que, como framenguistas, não conseguem admitir que o Framengo tem a mania de roubar as coisas do Botafogo. E não apenas títulos como aconteceu em 2007, 2008 e 2009. Apelidos de jogadores também.

Da outra vez, não me dei ao trabalho de pesquisar; dessa vez sim. E o destaque do texto abaixo publicado em uma reportagem publicada na revista “Placar” de 16 de abril de 1971 mostra que tenho razão:

Jairzinho é o verdadeiro Imperador.

O outro é apenas uma cópia. Mal feita.

Para confirmar quem é o verdadeiro Imperador é só clicar duas vezes na imagem acima (a da seta vermelha).

A capa da revista de 1981, quando Jairzinho já era o Imperador e Adriano nem tinha nascido ainda

Postado por paulocesar  | Comentar

Compartilhe:

Vida que segue. Fluminense mostra que é possível ganhar do Botafogo sem precisar de ajuda da arbitragem

64 comentários

Ilustração: Ique

Parabéns ao Fluminense. Teve mais competência nos pênaltis, está na final. Não foi preciso inventar impedimento de jogador do Botafogo, não foi preciso inventar pênalti contra o Botafogo, nenhum jogador do Fluminense agrediu e ameaçou jogador do Botafogo. O jogo foi decidido dentro do campo. Como deveria ser sempre.

Como diria o Mestre; “Vida que segue”.

Postado por paulocesar  | Comentar

Compartilhe:

Esse ano não vai ser igual àqueles que passaram

48 comentários

Ufa! Ufa! Como é bom ver um time ganhar um jogo sem a interferência da arbitragem. Nada de impedimento inventado, nada de pênalti inventado, nada de faltas invertidas, nada de expulsões “mandrakes”. Nada de jogador agredir e ameaçar o adversário e não ser expulso. Como aconteceu no jogo decisivo da foto abaixo em que um jogador após levar uma série de dribles desmoralizantes, agrediu e ameaçou o adversário, mas continuou em campo.

Reprodução: internet

O futebol do Rio pode voltar a ter um campeão por mérito.

E parabéns ao Vasco. Novo vice se aproxima.

Postado por paulocesar  | Comentar

Compartilhe:

Alguém aqui já ouviu falar de Ouraci?

155 comentários

Reprodução: coluna "Há 50 anos" de O Globo

Como faço diariamente, acabo de ler a coluna “Há 50 anos” do Globo no caderno de Esportes. Sabemos que é humilhação comparar os times comuns com o Botafogo nos anos 60, mas fazer o quê? Não dá para atropelar a matemática e a história. Afinal, nos anos 60, quando o mundo viveu sua melhor época em todas as áreas (música, política e bota etc nisso), no futebol não foi diferente. Não vou falar do Botafogo pois é covardia.

Mas como o blog do meu querido amigo framenguista Gustavo Serra só fala do Botafogo, e os comentaristas framenguistas têm se assanhado além da conta, destaco aqui no nosso Blog o registro de um jogo do Framengo em fevereiro de 1962. O Framengo do início dos anos 60, antes de os militares tomarem o poder e a Globo ditar as regras do futebol, jogava assim: Fernando, Ouraci (Vanderlei), Jadir, Bolero (Válter) e Jordan; Carlinhos e Gerson; Joel, Henrique, Dida (Adilson) e Germano. Como diria Frau Bündchen, minha governanta alemã: “Pra quem é, basta!”.

Alguém aqui já ouviu falar em Ouraci? E num goleiro chamado Fernando? Será que dava pra torcer por Vanderlei, Jadir e Bolero quando Jordan tomava bailes de Mané e cia? A FraPress da época até tentava “marketizar” Joel, Henrique e Dida (uma espécie de Zico sem a Globo), mas quem virou notícia mesmo foi o tal do Germano. Não pela bola que jogava; mas por se casar com uma condessa italiana e ser irmão do Fio.

Gérson, o único que jogava bola naquele time, se debandou após uma sapecada que levou do Glorioso e foi se unir aos bons, sendo convocado depois pra seleção e virando campeão mundial de verdade.

Como costumam dizer nossos amigos framenguistas nos comentários do Blog: “Nada menor do que o… Framengo”.

Sobre o Flu de Jaburu, prefiro não comentar. O Flu sempre foi conhecido como “timinho”.

Podem chorar. Os cães ladram e a caravana botafoguense passa. Nada maior do que o Botafogo.

Postado por paulocesar  | Comentar

Compartilhe:

Tem coisas que só acontecem com o Botafogo: ter 5 jogadores numa seleção campeã do mundo, por exemplo

151 comentários

Esse ano o Brasil vai comemorar 50 anos do bi-campeonato no Chile. O time que venceu a final tinha 5 jogadores do Glorioso: Nilton Santos, Garrincha, Didi, Amarildo e Zagalo. Precisa dizer mais alguma coisa?

Chupa, concorrência. E sem choro, por favor. Fatos são fatos.

Postado por paulocesar  | Comentar

Compartilhe:

Melhor time do Rio goleia de novo

35 comentários

Invicto, maior número de pontos, ataque mais positivo, melhor saldo de gols, artilheiro dos times grandes no campeonato…

Tá bom ou querem mais? E sem ajuda do alheio.

Enquanto isso, os times comuns de torcedores comuns se enrolam para ganhar apenas de 1 a 0.

Nas análises dos comentaristas após o jogo vale destacar a observação do Jorginho Nunes, da Rádio Tupi. Ele lembrou que o Botafogo não tem perebas como tem os outros times.

Postado por paulocesar  | Comentar

Compartilhe:
Publicidade
Publicidade
Assine o RSS