Publicidade

Jornal do Brasil

Botafogo – JBlog – Jornal do Brasil

Pode isso, Maurício Assumpção?

44 comentários

Não gosto de envolver o JBlog do Botafogo em questões políticas do Botafogo. O negócio do Blog é bola rolando. Mas é muito bom que os botafoguenses reflitam com o texto abaixo que recebi há alguns dias de um amigo botafoguense. Os números são de 2011, mas se eles se repetiram esse ano é um absurdo. O Botafogo, pelo seu passado, tradição e glórias, não pode aceitar esse tipo de situação. Alguma coisa precisa ser feita. Os dados abaixo servem para entender o tratamento que o Glorioso recebe da CBF, da federação do Rio e das federações e associações de árbitros.

Que os quatro primeiros sejam os mais beneficiados a gente até faz um esforço para entender. E entendeu muito bem também porque um deles nunca caiu para a Segundona e um outro se submete a tudo quanto é tipo de sacanagem. Receber menos que o Santos, que tem formado bons times nos últimos anos, e para o poder dos gaúchos, que vivem disputando vaga nas Libertas da vida também dá pra engolir. Mas ficar atrás de Cruzeiro, de Palmeiras (que acaba de cair de novo pra Segundona), de Atlético de Minas e Coritiba!!! Pasmem, Coritiba! Me espanta que o Flu, que vem crescendo nos últimos anos no cenário do futebol brasileiro, após anos como um simples time de bairro, também aceite essa situação.

Mesmo ganhando bem menos que esses times beneficiados o Botafogo vem brigando desde 2006 pelas primeiras posições no Brasileirão. Mas isso não serve como consolo. É preciso que todos os botafoguenses saibam disso, repassem e cobrem dos dirigentes. Se é mentira e é politicagem, que Maurício Assumpção venha a público explicar por que o Botafogo se submete a isso.

O texto que reproduzo abaixo também pode ser lido no site “Mais Botafogo“.

“Prezado(a) Associados(a) do BOTAFOGO,

Na última campanha eleitoral, o candidato do Mais Botafogo, Benemérito Carlos Eduardo da Cunha Pereira, alertou para o grave risco representado pela forma como estavam sendo negociadas as quotas de transmissão pela atual Diretoria.

Não se trata apenas de receber menos dinheiro, mas de um flagrante e inaceitável processo de apequenamento do Clube e distanciamento dos mais bem remunerados. E os números são alarmantes. Os valores que couberam ao nosso Clube são só superiores a times sem nenhuma expressão ou tradição no cenário esportivo brasileiro.

E isto deve continuar pelos próximos anos desta gestão, inclusive com o adiantamento sobre receitas da próxima.

Recentemente, uma matéria veiculada no site R7.com (http://noticias.r7.com/blogs/daniel-castro/tv-alavanca-futebol-mas-so-cinco-times-ficam-com-55-do-dinheiro/2012/12/06/) descreve um estudo que aponta o impacto no futebol Brasileiro com as mudanças ocorridas nas negociações entre os clubes e a TV Globo.

O atual presidente do Botafogo ao liderar a implosão do Clube dos Treze, trocando a negociação em grupo, onde éramos fortes, por uma negociação individual, em que cada Clube, fraco e endividado, tratou diretamente com a TV Globo, é responsável direto pela dramática situação exposta pela reportagem e alertada pelo Mais Botafogo, que tende apenas a agravar- se no decorrer do tempo.

No próximo dia 11/12/2012, Carlos Eduardo, acompanhado de outros Grandes Beneméritos, Beneméritos e dos 14 Conselheiros eleitos pelo Mais Botafogo, estarão na sede de General Severiano para discutir no plenário do Conselho Deliberativo a proposta orçamentária para 2013. Esta reunião é importante e aberta aos sócios.Abaixo, segue a íntegra da citada matéria:

TV alavanca futebol, mas só cinco times ficam com 55% do dinheiro

A mudança nas negociações dos direitos de transmissão do futebol na TV está incrementando o faturamento dos clubes, mas também aumenta a concentração da verba da televisão em poucos clubes.

Segundo um estudo econômico-financeiro de 16 clubes brasileiros feito pelo Itaú BBA (banco de atacado, investimentos e a tesouraria do grupo Itaú Unibanco), as receitas do futebol nacional cresceram 30% em 2011. Juntos, os 16 times faturaram R$ 1,977 bilhão.

“Esse crescimento foi muito baseado no aumento das receitas com direitos de televisão, que a cada ano aumentam sua participação no bolo [de ganhos dos times]”, diz o relatório.

No ano passado, de cada R$ 100 arrecadados pelos clubes, R$ 36 vieram da TV, principalmente da Globo e de seus canais pagos. Em 2010, eram R$ 30.

Na média, a verba da TV é o dobro da segunda maior fonte de receitas dos clubes, os patrocínios, que representaram 18% do “bolo”. As receitas com vendas de atletas representaram 15% e as de bilheteria, 13%.
Dos quase R$ 2 bilhões que os 16 clubes faturaram em 2011, R$ 720 milhões vieram da TV. Mas nem tudo é perfeito.

“Observa-se que há uma concentração de receitas em poucos clubes. Em 2010, os cinco clubes de maior receita tinham 53% do total das verbas. Em 2011, esse número aumentou para 54,7%”, aponta o estudo.
Assim, Corinthians, Flamengo, São Paulo, Vasco e Santos ficam com mais da metade do dinheiro da TV. O resultado é uma grande disparidade, embora coerente com a tabela de exibição de jogos na TV aberta, que privilegia justamente esses times.

Sozinho, o Corinthians arrecadou R$ 109,6 milhões de TV, o equivalente a 15% de toda a verba. Enquanto isso, o Fluminense, campeão brasileiro em 2010, ficou com R$ 28,5 milhões, menos do que o Coritiba (R$ 34,65 milhões). E o Figueirense arrecadou apenas R$ 7,7 milhões da TV. Não por mera coincidência, foi rebaixado neste ano.

A concentração tende a aumentar em 2012. Isso porque o novo acordo da Globo com os clubes, de negociação direta, só entrou em vigor neste ano.

Veja quanto seu time ganhou da TV em 2011:

1) Corinthians: R$ 109,59 milhões
2) Flamengo: R$ 90,27 milhões
3) São Paulo: 67,5 milhões
4) Vasco: R$ 66,5 milhões
5) Santos: R$ 60,48 milhões
6) Cruzeiro: R$ 50,74 milhões
7) Palmeiras: R$ 46,72 milhões
8) Internacional: R$ 44 milhões
9) Atlético-MG: R$ 38,8 milhões
10) Grêmio: R$ 36,63 milhões
11) Coritiba: R$ 34,65 milhões
12) Fluminense: R$ 28,49 milhões
13) Botafogo: R$ 20,71 milhões
14) Portuguesa: R$ 10,36 milhões
15) Figueirense: R$ 7,68 milhões
16) Ponte Preta: R$ 7,04 milhões”

 

Postado por paulocesar  | Comentar

Compartilhe:
Publicidade
Publicidade
Assine o RSS