Publicidade

Jornal do Brasil

Cabo Frio JB News

Começa o ano de competições da surfista Karol Ribeiro

A surfista cabo-friense  Karol Ribeiro, que tem entre os seus patrocinadores a Escola de Idiomas Yázigi Cabo Frio, embarcou nesta quinta-feira, dia 29, para Salvador (BA), onde participará da primeira etapa do Campeonato Brasileiro Amador, que será realizado nos dias 31 de janeiro e 01 de fevereiro na praia de Stella Mares.

– Espero começar o ano com um bom desempenho , e representar bem o nosso estado. É uma pena que a equipe do Rio não esteja indo para Bahia, mas vou me empenhar ao máximo para trazer medalhas nas duas categorias que vou participar, feminino Open (sem limite de idade) e feminino Júnior (até 18 anos). Estou treinando desde dezembro e muito focada para este campeonato, tomara que eu repita a última etapa do ano  passado quando conquistei o ouro em Pernambuco, disse a atleta.

Karol Ribeiro enfrentará uma verdadeira maratona de campeonatos neste início de ano. Ela regressa no dia 2 de fevereiro de Salvador, e embarca no dia 4 para Austrália, onde disputará duas etapas do Circuito Mundial Profissional (WQS). Karol só retorna ao Brasil no dia 24 de fevereiro, e no dia seguinte, embarca para o Peru, para a primeira etapa do Sul Americano Pro Júnior .

 

Compartilhe:
Comentar

Trabalho realizado pela SEPRED é elogiado em Brasília

O trabalho realizado pela secretaria Municipal de Prevenção ao uso de Drogas de Cabo Frio foi elogiado em Brasília, nesta terça-feira, quando a secretaria de Prevenção ao Uso de Drogas, Cristiane Mansur, se reuniu com o secretário Nacional de Políticas sobre Drogas do Ministério da Justiça (Senad/MJ), Vitore Maximiniano. Participaram do encontro, o procurador da SEPRED, Dr. Claudio Mansur, a coordenadora de Políticas de Prevenção, Tratamento e Reinserção Social do Ministério da Justiça, Andrea Leite Valério, e o coordenador geral do FUNAD – Fundo Nacional Anti-Drogas, Amilcar Barbosa Cintra.

– Eles ficaram muito surpresos com o trabalho realizado pela SEPRED em Cabo Frio. A Política Nacional sobre Drogas (PNAD), definida pelo Conselho Nacional de Políticas sobre Drogas (Conad), em 2005, prevê responsabilidade compartilhada entre União, estados, municípios e a sociedade brasileira. A União tem por dever, articular, integrar, organizar e coordenar as políticas de prevenção, atenção, tratamento e reinserção social de usuários e dependentes de substâncias psicoativas para que os Estados e municípios sejam os executores dessas políticas. Fomos buscar novos programas para o município e eles se surpreenderam com o trabalho que já vem sendo realizado, disse Cris Mansur.

O governo federal possui um programa, “Crack, É Possível Vencer”, estruturado em prevenção, cuidado e autoridade, onde todas as ações envolvem a pactuação com estados e municípios. As estratégias de prevenção estão voltadas fundamentalmente ao contexto familiar, escolar e comunitário, com disseminação contínua de informações e orientações sobre o uso de drogas. As ações de prevenção incluem a capacitação de diferentes profissionais, gestores e lideranças que trabalham diretamente com as políticas sobre drogas. A intenção é trazer este programa para o município.

– Além do trabalho que já fazemos no Centro de Reabilitação, do cuidado com os internos, do trabalho de reinserção social e o acompanhamento ambulatorial com psicólogos, tanto para dependentes quanto para familiares, também queremos começar a trabalhar com prevenção. E esse foi o ponto de partida,  concluiu Cris Mansur.

O procurador da SEPRED, Dr. Claudio Mansur e a secretária Municipal de Prevenção ao Uso de Drogas de Cabo Frio, Cris Mansur, foram recebidos em Brasília pelo secretário Nacional de Políticas sobre Drogas do Ministério da Justiça (Senad/MJ), Vitore Maximiniano e pela coordenadora de Políticas de Prevenção, Tratamento e Reinserção Social, Andrea Leite Valério.

O procurador da SEPRED, Dr. Claudio Mansur e a secretária Municipal de Prevenção ao Uso de Drogas de Cabo Frio, Cris Mansur, com o coordenador geral do FUNAD - Fundo nacional Anti-Drogas, Amilcar Barbosa Cintra

 

Compartilhe:
Comentar

Secretário de Administração de Cabo Frio faz um balanço das ações em 2014

Há sete meses no cargo, o secretário de Administração de Cabo Frio, Demerval Vasconcellos Soares, revela que o principal objetivo da Secretaria é a motivação da equipe de servidores ea proximidade da relação profissional. Demerval garante que todo o trabalho segue uma continuidade da gestão anterior, exercida pelo então secretário Axiles Corrêa. Segundo ele a secretaria de Administração é o coração da Prefeitura, onde se cuida da vida profissional dos servidores, onde se tramita os mais diversos tipos de processos de todas as secretarias.

– Nós damos agilidade aos processos, seguindo o trabalho desenvolvido pelo secretário anterior, Axiles Corrêa, e procuramos dar as melhores condições de trabalho para os funcionários, diz.

Ainda segundo o secretário de Administração de Cabo Frio, Demerval Vasconcellos Soares, o setor estabelece diretrizes e execução da política de recursos humanos, a supervisão, coordenação e realização de concursos públicos, controle e guarda de bens patrimoniais, elaboração e processamento da folha de pagamento, protocolo e arquivo geral. Entre as novidades na pasta, ele destaca serviços implantados recentemente.

-Conseguimos com o prefeito Alair Corrêa resgatar direitos e devolvê-los para diversas categorias, além de uniformizar a recepção e serviços gerais. Desde dezembro, entregamos crachás para melhor identificação dos servidores, explica.

Para 2015, as pespectivas são as melhores possíveis.

– Valorizar o nosso trabalho é fundamental para sua continuidade e o nosso crescimento. O prefeito Alair Corrêa está sempre presente e dá suporte à secretaria. Com isso, as perspectivas são sempre as melhores possíveis, conclui.

secretário de Administração de Cabo Frio, Demerval Vasconcellos Soares

 

 

Compartilhe:
Comentar

“Ajuste nas contas não vai afetar projetos sociais”, diz prefeito Alair Corrêa

Os cortes no orçamento da Prefeitura não vão atingir os programas sociais em Cabo Frio. É o que garante o prefeito Alair Corrêa, depois de reunião com técnicos da Secretaria Municipal de Fazenda. A análise do prefeito, que anunciou corte de 20% do próprio salário e também dos servidores comissionados, tem como objetivo tranquilizar as famílias que são atendidas pelos diversos projetos sociais no município.

Dentro os programas da administração Alair Corrêa, serão mantidos a passagem a R$ 0,50 em todo o município para as linhas internas, o transporte gratuito que circula exclusivamente em Tamoios e também o recém-inaugurado ônibus universitário em Tamoios.

Na sede do município, o Lanche do Operário também vai continuar distribuindo cerca de 1,5 mil cafés da manhã para quem se desloca ao trabalho.

– O mundo passa por transformação. O país está se reorganizando e isso afeta a economia, ainda mais com o preço do petróleo caindo. Por isso, apertamos o cinto. Vamos economizar, mas sem prejuízo a quem mais precisa – disse o prefeito. A queda na arrecadação foi prejudicada pelo preço do barril do petróleo, que caiu de cerca de US$ 100 para menos de U$$ 50 nos últimos meses.

Além dos cortes por conta da queda na arrecadação, o prefeito Alair Corrêa pede aos moradores que mantenham o IPTU em dia, como forma de reforçar o caixa da Prefeitura. Outra iniciativa, na qual equipes da Fazenda e da Procuradoria Geral do Município estão trabalhando, é para reaver os valores da dívida ativa, calculada em cerca de R$ 400 milhões a serem cobrados, segundo dados preliminares.

– Já temos todo o levantamento do dinheiro que pode entrar na Prefeitura. Existem grandes empreendimentos que não pagam nada há muito tempo. Nesse momento, precisamos arrecadar muito – disse o prefeito.

Por conta dos cortes no orçamento, o prefeito pediu aos secretários que não aprovem novos projetos que aumentem os gastos do município. As obras das novas escolas e reformas essências de prédios e espaço público serão mantidas.

Transporte gratuito em Tamoios, passagem a R$ 0,50 e lanche do Operário vão continuar apesar dos cortes provocados pela queda do barril de petróleo

 

Compartilhe:
Comentar

Secretaria de Prevenção ao Uso de Drogas de Cabo Frio, Cris Mansur, viaja à Brasília para tratar de assuntos de interesse da pasta

O consumo de drogas tem se mostrado um dos mais complexos e inquietantes fenômenos de nossos tempos, exigindo que o governo e a sociedade partilhem a responsabilidade na busca de alternativas que levem à sua melhor compreensão e abordagem. Nesta terça-feira, dia 27de janeiro, a secretaria de Prevenção ao Uso de Drogas de Cabo Frio, Cristiane Mansur, viaja à Brasília para uma reunião com o secretário Nacional de Políticas sobre Drogas do Ministério da Justiça (Senad/MJ), Vitore Maximiniano. Na pauta do encontro: estratégias de governo para a construção de uma agenda de combate ao abuso de drogas.

Segundo Cristiane Mansur a Política Nacional sobre Drogas (PNAD), definida pelo Conselho Nacional de Políticas sobre Drogas (Conad), em 2005, prevê responsabilidade compartilhada entre União, estados, municípios e a sociedade brasileira. A União tem por dever, por meio do Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas (SISNAD), articular, integrar, organizar e coordenar as políticas de prevenção, atenção, tratamento e reinserção social de usuários e dependentes de substâncias psicoativas. Estados e municípios são os executores dessas políticas.

– O governo federal possui o programa Crack, É Possível Vencer, estruturado em três eixos: prevenção, cuidado e autoridade. Todas as ações do programa envolvem a pactuação com estados e municípios. Nossa ida à Brasília é exatamente para verificar como podemos incluir o município de Cabo Frio neste programa, explica Cristiane Mansur.

As estratégias de prevenção estão voltadas fundamentalmente ao contexto familiar, escolar e comunitário, com disseminação contínua de informações e orientações sobre o uso de drogas. As ações de prevenção envolvem, com total apoio das universidades públicas, a capacitação de diferentes profissionais, gestores e lideranças que trabalham diretamente com as políticas sobre drogas.

– Muitas famílias desconhecem os efeitos das drogas lícitas e ilícitas, bem como de que maneira tratar do tema com seus filhos e onde procurar ajuda, quando necessária. Por isso estamos preocupados em aumentar as ações promovidas pela nossa Secretaria. Além do trabalho que já fazemos no Centro de Reabilitação, do cuidado com os internos, do trabalho de reinserção social e o acompanhamento ambulatorial com psicólogos, tanto para dependentes quanto para familiares, também queremos começar a trabalhar com prevenção.

Secretária Mun. de Prevenção ao Uso de Drogas, Cris Mansur

 

Compartilhe:
Comentar

Prefeitura fiscaliza barracas e ambulantes na Praia do Forte

Nesta sexta-feira (23/1), a Prefeitura de Cabo Frio realizou mais uma ação de fiscalização dos barraqueiros e ambulantes que trabalham na Praia do Forte.  Sob a coordenação da Superintendência da Postura, a atividade teve como objetivo organizar os trabalhadores para que sigam regras determinadas para o ordenamento do comércio na praia.

A operação de ordenamento tem o intuito de retirar os vendedores que não estão credenciados para trabalhar ou os vendedores que estão desobedecendo os critérios definidos pela Prefeitura. A ação conjunta da Secretaria de Serviços Públicos, da Superintendência de Postura, da Guarda Municipal e da Policia Militar conta com 100 pessoas em seu efetivo.

FIQUE POR DENTRO

Veículos motorizados: o horário permitido para o tráfego é até 8h30, exclusivamente para carga e descarga de material.  Ultrapassando esse horário, o trabalhador está sujeito à multa e/ou apreensão do veículo.

Jogos de mesas e cadeiras: os barraqueiros credenciados têm autorização para até 30 jogos de mesas. Se o limite for ultrapassado, os jogos de mesas e cadeiras podem ser recolhidos.

Cobrança de consumação mínima: a cobrança de consumação mínima obrigatória é proibida por lei. Todos os barraqueiros que forem denunciados por essa cobrança indevida podem ser multados, e ainda, estão sujeitos a perder a licença para trabalhar na praia.

Aluguel de barracas: é permitida a cobrança do aluguel das barracas com mesas e cadeiras. O valor máximo autorizado pela Prefeitura para esse aluguel é de R$ 30.

Denúncias sobre abusos ou comportamentos inadequados de vendedores ambulantes e barraqueiros nas praias de Cabo Frio podem ser feitas por telefone. Os números a disposição de moradores e turistas são o 199 (Guarda Municipal) e o (22) 2643-0229  (Superintendência de Postura)

Ações da Superintendência de Postura acontecem diariamente para regular o comércio de alimentos e mercadorias na praia

 

Compartilhe:
Comentar

Cabo Frio recebe mais seis navios de luxo na Praia do Forte

A cidade de Cabo Frio é considerada o principal polo econômico, cultural e turístico da Costa do Sol. A inclusão do município na rota dos transatlânticos que visitam o litoral brasileiro durante o período do verão projeta o município no exterior, além, é claro, de trazer mais recursos para a cidade.

A Prefeitura de Cabo Frio vem acompanhando essa demanda. De acordo com a Secretaria de Turismo, a cidade está na rota internacional dos transatlânticos desde 2004 com o “Island Escape”, o primeiro a aportar em águas cabofrienses. No verão de 2015, mais seis transatlânticos estão com desembarques confirmados na cidade.

Nos dias 2 e 18 de fevereiro, o transatlântico Zenith ancora nas águas da Praia do Forte. O MSC Lírica, que esteve na cidade para o réveillon, irá retornar no dia 20 de fevereiro. Em março, o Imperatriz atraca por Cabo Frio nos dias 3 e 11. O MSC Magnífica, com 3.223 passageiros, encerra a temporada, também no dia 11 de março.

Construído para receber os visitantes, o Terminal dos Transatlânticos, localizado no final da Avenida Nossa Senhora de Assunção, possui lojas para a venda de artesanato e produtos típicos, lanchonete, posto de informações e sanitários preparados especialmente pra a recepção dos turistas.

Os passageiros desembarcam na Praia do Forte, onde os transatlânticos ficam ancorados. Barcos especiais, disponíveis nos próprios navios, fazem o transporte dos turistas através do Canal do Itajuru até o Terminal dos Transatlânticos.

Segundo dados da Embratur, órgão fiscalizador do turismo no país, os turistas ficam aproximadamente 12 horas em terra e gastam em média R$ 300 por pessoa. Cada navio tem capacidade para transportar aproximadamente 3 mil passageiros por viagem.

Até março deste ano, cerca de 20 mil pessoas, entre turistas e tripulantes, vão visitar Cabo Frio por meio de cruzeiros marítimos. Serão injetados aproximadamente R$ 600 mil na economia cabofriense.

Os taxistas também lucram com a chegada dos navios, pois durante a temporada ganham quase o dobro do que ganhariam trabalhando nas ruas como autônomos ou dentro de pontos de taxi. Os preços das corridas são previamente estipulados e negociados com o Ministério do Turismo. Em média cerca de 40% dos turistas de Cabo Frio utilizam serviço de taxi.

Cruzeiros marítimos alavancam a economia cabofriense na temporada de verão

Rua dos Biquínis continua sendo o ponto mais procurado

Algumas reformas realizadas pela Prefeitura de Cabo Frio em pontos estratégicos da cidade prepararam o comércio para a chegada desses visitantes que tanto contribuem para a economia da cidade. O ponto mais procurado pelos turistas é a Rua dos Biquínis, que é considerado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o maior polo de moda praia do país, localizada em área comercial, concentrando 175 lojas e fábricas de biquínis e roupas de banho.

 

Compartilhe:
Comentar

Postura fiscaliza trabalho dos ambulantes nas praias de Cabo Frio

A Prefeitura de Cabo Frio realizou a entrega dos crachás e a padronização dos carrinhos dos ambulantes em dezembro de 2014 para o verão. O recadastramento teve como objetivo organizar os ambulantes para a alta temporada em Cabo Frio e coibir que pessoas que não moram no município e não estão cadastradas, nem aptas, possam trabalhar como ambulantes.

O ambulante Ricardo Chaves, que vende coco e milho na Praia do Forte, aprovou a regularização e acredita no projeto.

– A regularização foi ótima, somos moradores de Cabo Frio e estamos no inverno e no verão na praia. É bom para que as pessoas de fora não façam bagunça, nem vendam atrapalhando o nosso trabalho – diz Ricardo, afirmando que a equipe da Postura está realizando a fiscalização todos os dias analisando crachás e carrinhos.

Para uma melhor identificação, os ambulantes cadastrados possuem crachás para autorização do local onde podem trabalhar e o que podem comercializar. Já os carrinhos contém adesivo padrão, para facilitar o trabalho da fiscalização e a visualização dos consumidores.

Wilton Souza está em Cabo Frio pela primeira vez e veio com a família de Belo Horizonte para curtir as praias de Cabo Frio. A família gostou da organização dos ambulantes.

– A cidade é muito linda, organizada, e como viemos só pra curtir as praias, essa organização dos ambulantes nos dá mais segurança na hora de comprar – diz Wilton.

Segundo o coordenador de postura, Wilson Lobato, o recadastramento foi muito importante para a organização e identificação deles, já que os cerca de 1,3 mil ambulantes cadastrados são moradores da cidade, que trabalham o ano todo em Cabo Frio.

– À medida que temos os ambulantes que estão trabalhando só quem está cadastrado, fica mais fácil para a fiscalização coibir aqueles que vêm de última hora, que vêm para a bagunça. A gente só consegue isso com organização – disse Lobato.

Comerciantes acreditam que a identificação ajuda a coibir a venda irregular. Ambulantes que não estão credenciados têm seu material apreendido

 

Compartilhe:
Comentar

Em Búzios o coco verde deixou de ser lixo

Com o objetivo de viabilizar a destinação ambientalmente adequada ao coco verde que é descartado no lixo, a Prefeitura de Búzios inicia o projeto piloto ReciclaCoco para coleta separativa deste resíduo sólido. A partir de agora, o coco verde consumido na cidade será coletado e transportado por uma Cooperativa de Catadores do município. Todo o material recolhido será triturado e entregue a uma empresa especializada para efetuar a reciclagem. Através deste processo, a fibra do coco poderá ser transformada em vasos, placas e palitos para paisagismo, forragem, substrato, material de decoração, placas acústicas e térmicas, entre outros produtos.

Segundo pesquisas realizadas pela Embrapa, de todo o lixo gerado nas cidades litorâneas, cerca de 40% do volume e 20% de peso são do coco verde. O consumo de coco vem aumentando, sendo gerado um consumo diário médio de 420 mil cocos verdes em todo o Brasil. Se cada coco gera 1,5 kg de lixo, isso corresponde a 630 toneladas/dia.

Em Búzios, todo lixo recolhido é encaminhado para o aterro sanitário de Dois Arcos em São Pedro da Aldeia. Esta ação acarreta diversos custos como o transporte e o aterramento que é pago pela população. Quanto mais lixo produzido, mais custos são gerados.

Além dos benefícios ao meio ambiente, estima-se que a realização desta coleta separativa e do processo de reciclagem, promoverão a inclusão social da comunidade, através da oportunidade de emprego para mais de 20 cooperados do bairro da Rasa.

Novas regras

Acompanhe as novas regras para a coleta seletiva do coco verde:

. Inicialmente a coleta vai acontecer nas praias de Geribá, Tartaruga e Ferradura, no período de 15 dias para análise do projeto, que em seguida será estendido às demais praias;

. Os comerciantes, transportadores e fornecedores deverão estar cadastrados e autorizados a vender o coco verde pela Secretaria de Meio Ambiente e Pesca (Autorização Ambiental, conforme o Decreto 298 de 18 de dezembro de 2014);

. Cada estabelecimento deverá manter limpa a faixa da praia correspondente a sua área de trabalho;

. Fica proibido partir (abrir) coco nas praias para consumo da parte interna “carne”;

. Cada estabelecimento deverá instalar 02 lixeiras com capacidade de 100 litros, forradas com sacos plásticos, destinadas ao recolhimento dos resíduos diários oriundos da sua atividade;

. Os cocos vendidos deverão ser acondicionados em recipientes específicos, até o momento da realização da coleta, que será feita diariamente no final do dia;

. O não atendimento do estabelecido impede a comercialização e transporte do coco verde na cidade de Búzios.

 

Compartilhe:
Comentar

Em Búzios a ordem é economizar, cortar custos e otimizar

Com o preço do barril de petróleo despencando no mercado internacional, a Prefeitura de Búzios começa a refazer suas contas, já prevendo uma redução de cerca de 40% nos repasses dos royalties nos próximos meses.

A meta do prefeito André Granado, cortar custos e otimizar, já é regra geral para todos os setores do governo e secretarias municipais, que iniciam uma série de medidas em prol da economia.

A partir de agora, idas ao Rio de Janeiro deverão ser comunicadas e previamente autorizadas, para que se possa aproveitar melhor os veículos, levando pessoal de diferentes secretarias numa só viagem, otimizando carros e combustível.

Algumas secretarias que funcionam fora do prédio principal da prefeitura, devem entregar suas salas alugadas. É o caso da secretaria de Obras que retorna ao prédio principal, e da secretaria de Ordem Pública, que junto com o Centro de Informações Turísticas da Rasa, passa a dividir espaço com o Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO) da Rasa.

Estão cortadas as horas extras e está sendo realizado o recadastramento dos funcionários públicos para uma análise minuciosa de cargos e funções, visando possíveis cortes no quadro de pessoal. Também estão cortados investimentos em eventos. A meta é encontrar parceiros na iniciativa privada.

Contratos com fornecedores serão renegociados, caso a caso. A ideia é reduzir em torno de dez a vinte por cento o valor de cada contrato. Também será intensificada a fiscalização e o cerco ao pagamento dos tributos municipais.

– Vamos aproveitar para implantarmos a ideia da atitude sustentável, uma nova forma de se trabalhar e ser bastante produtivo. É fundamental economizarmos telefone, energia elétrica, cada detalhe é importante. Eu tenho trabalhado com as janelas abertas, sem ligar o ar-condicionado. Vamos economizar no que é possível, porque a infraestrutura não tem como deixar de ser feita – destaca o prefeito.

Em 2014 Búzios arrecadou aproximadamente 94,5 milhões de reais em royalties. ​

 

 

Compartilhe:
Comentar
Assine o RSS
Publicidade
Publicidade
?>