Publicidade

Jornal do Brasil

Cabo Frio JB News

Búzios inaugura sala de oftalmologia para cirurgias de baixa complexidade

A partir de agora os moradores de Búzios podem contar com serviços de consultas e urgências oftalmológicas no próprio município. A Prefeitura, inaugura nesta quarta-feira, dia 1º, uma sala de Oftalmologia na Policlínica Municipal, localizada em Manguinhos. O serviço contará com três médicos credenciados que irão atuar no atendimento de rotina, exames e pequenas cirurgias.

A partir do dia 03 de julho, serão abertos os primeiros atendimentos do novo serviço para os pacientes que necessitam de exames pré-operatórios.

– Eram dezenas de viagens para Niterói e Rio de Janeiro, com tanto sacrifício em busca deste tratamento, mas a partir desta quarta feira vamos poder resolver tudo em Búzios. Os munícipes vão poder usufruir deste benefício. Aos poucos estamos melhorando a saúde em nossa cidade. Temos um problema geral, que atinge todo o país, mas com inteligência vamos resolver estas questões, declarou o Prefeito André Granado.

A cirurgia oftalmológica realizada no Hospital Municipal Rodolpho Perissé também é mais uma novidade que a prefeitura está proporcionando à população. A cidade passa a oferecer atendimento cirúrgico para casos de baixa complexidade. Os casos mais complexos continuarão sendo encaminhados para hospitais especializados em Niterói e Rio de Janeiro.

Serviço será oferecido na Policlínica Municipal de Manguinhos. Inauguração da nova sala será nesta quarta-feira (1º)

 

 

 

 

 

Compartilhe:
Comentar

Enfermeiros da UPA do Parque Burle passam por cursos de qualificação

Por Janayna Teixeira

A Superintendência de Vigilância em Saúde da Prefeitura Cabo Frio realiza, entre os dias 30 de junho e 3 de julho, dois cursos de qualificação profissional para os enfermeiros que atuam na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Parque Burle. No dia 30, o médico sanitarista Carlos Alberto Nogueira irá falar sobre as doenças de inverno provocadas por bactérias e vírus que se proliferam com rapidez nesta época do ano.  Segundo o médico sanitarista, as baixas temperaturas deixam as pessoas mais expostas a certas doenças.

– As infecções respiratórias são mais frequentes nessa época do ano. O que mais vemos são as amidalites, infecções gripais, pneumonias, principalmente em pacientes que já têm predisposição, e doenças pulmonares. É preciso tomar todo o cuidado para evitar que algumas dessas doenças evoluam para uma meningite – explica.

Ainda segundo o especialista, quando não tratadas, doenças que à primeira vista parecem simples resfriados, podem trazer prejuízos ainda maiores à saúde. Algumas delas podem até levar à morte, como é o caso da pneumonia, infecção que afeta os pulmões.

– Em geral, tudo começa com um quadro gripal, então às vezes a gripe pode evoluir para um processo infeccioso. Nas pneumonias em pacientes jovens, podemos ter uma resposta rápida ao tratamento. Já em pessoas idosas, debilitadas, a pneumonia pode ser fatal – alerta.

E para saber identificar esses problemas, é preciso ficar atento aos sintomas que podem ser avisos de que algo está errado em nosso organismo. As principais características são simples e que é preciso que os profissionais da saúde também fiquem em alerta.

– Os quadros de tosse maiores que uma semana, febre, falta de ar, perda de apetite e emagrecimento são sintomas de que o paciente tem que procurar um médico, fazer alguns exames para ver se não há nenhuma complicação maior – explica.

Nos dias 2 e 3 de julho, às 15h, os profissionais de enfermagem passarão por outro curso de qualificação, dessa vez sobre Classificação de Riscos. O curso será ministrado pelo enfermeiro Sérgio Porto, especializado em Controle de Infecção Hospitalar, Educação Continuada de Alta Complexidade da Superintendência de Vigilância em Saúde. O curso, com duração de duas horas diárias, tem o objetivo qualificar os profissionais com aulas teóricas sobre a importância dos tipos de classificação exigidas.

Entre os dias 5 e 11 de julho, o enfermeiro supervisionará todos os atendimentos na sala da classificação de risco. O objetivo desse acompanhamento é identificar possíveis falhas no atendimento.

Qualificação será coordenada pela Superintendência de Vigilância em Saúde

 

Compartilhe:
Comentar

Secretaria de Saúde intensifica combate a dengue em Cabo Frio

Por Janayna Teixeira

Começou esta semana um mutirão de combate a endemias em Cabo Frio, com foco ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue.  O trabalho está sendo realizado por agentes de combate a endemias e fiscais do Departamento de Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde de Cabo Frio.

– O objetivo é a prevenção e conscientização dos moradores de áreas que tiveram aumento de casos de dengue durante o último Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa) – disse Rofran Cardoso, coordenador de Endemias.

Atualmente, o mosquito Aedes aegypti, que antes era silvestre, passou a ser domiciliar. O LIRAa aponta, nos dois últimos meses, crescimento no índice de infestação em alguns bairros do município.

– Estamos concentrando as ações de prevenções nos bairros Vila do Ar e Jardim Esperança I, onde o índice alcançou 2,1%; e nos bairros Jardim Peró, Reserva do Peró, Caminho de Búzios e Guriri, onde o índice de infestação alcançou 3,8 %. O índice aceitável no LIRAa é  até1% – explica Rofran.

Nesses bairros, agentes de combate a endemias (ACEs) visitam casa por casa realizando o trabalho preventivo e orientando os moradores sobre as formas de se evitar a proliferação do mosquito. Em media 130 agentes trabalham no mutirão. Em maio 99.564 imóveis foram visitados pelos ACEs em todo o primeiro distrito. A cada dois meses, são feitas visitas domiciliares em imóveis já vistoriados, para acompanhar o trabalho já feito anteriormente.

– Durante 15 dias as equipes permanecerão trabalhando na prevenção e ao combate ao mosquito Aedes aegypti nos bairros Vila do Ar, Jardim Esperança, Jardim Peró, Reserva do Peró, Caminho de Búzios e Guriri. Bueiros e áreas alagadas, também são focos da infestação larvária, com isso intensificamos o combate ao mosquito e pedimos a colaboração dos moradores dessas áreas que receba nossas equipes e nos ajudem a combater essa infestação – finaliza Rofran Cardoso.

O trabalho está sendo realizado por agentes de combate a endemias

Compartilhe:
Comentar

Técnica que causa microperfuração na pele é usada para eliminar manchas, tratar estrias e rejuvenescimento

Um método que produz pequenos furos na superfície da pele está conquistando cada dia mais espaço entre os dermatologistas. Trata-se do microagulhamento. A dermatologista Alexandra Cariello Mesquita trouxe a novidade do último congresso realizado em março, em São Francisco, na California.

– Os microfuros potencializam a produção do colágeno e permitem que os medicamentos atinjam camadas profundas da pele, afirma a dermatologista, especialista em Dermatologia pela UFF e especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Ela recorre ao método para apagar rugas finas da face, cicatrizes, estrias e principalmente nas manchas de melasma, difícil de serem tratadas. Outro motivo para o crescimento da utilização da técnica em consultórios é a chegada ao país de aparelhos que associam o microagulhamento a ondas de radiofrequência e ultrassom. A técnica também pode ser usada para melhorar a flacidez do rosto e o envelhecimento do colo , melhorando a textura, a coloração e o aspecto da pele tratada.

Segundo a especialista, estimular a produção do colágeno, a proteína que dá firmeza à pele, é um dos grandes desafios para o rejuvenescimento. Nesse campo, o método comprovadamente mais poderoso é o laser, porém, o microagulhamento também tem seus méritos.

– Após as microlesões, as células se regeneram para superar o trauma, eliminando imperfeições, explica.

Mais um atrativo do microagulhamento é que ele tem rápida recuperação e a melhora e resultados são vistos em poucos dias. A técnica pode ser utilizada para qualquer tipo de pele e para diversas partes do corpo. Muitos especialistas a utilizam também em cicatrizes pós-cesarianas, acidentes, cirurgias corretivas e queimaduras.

A maior vantagem desse tratamento, comparado a todos os outros que estamos acostumadas, como ácidos usados no inverno, é que ele pode ser feito nos meses de verão, com as devidas recomendações de cuidados que a médica irá indicar.


Após as microlesões, as células se regeneram para superar o trauma, eliminando imperfeições, explica a especialista

 

Compartilhe:
Comentar

Sepred faz evento para lembrar o Dia Internacional da Luta contra o Uso e o Tráfico de Drogas e Dia Nacional de Combate às Drogas

A Prefeitura de Cabo Frio, através da Secretaria Municipal de Prevenção ao Uso de Drogas, realizou nesta sexta-feira, dia 26, no próprio Centro de Recuperação de Dependentes Químicos, seu terceiro evento em comemoração ao Dia Internacional da Luta contra o Uso e o Tráfico de Drogas e Dia Nacional de Combate às Drogas. A data foi lembrada com palestras sobre o tema e apresentação do trabalho que está sendo desenvolvido pelo município. Participaram do evento, a delegada titular da 126º DP, Dra. Flávia Monteiro de Barros e o comandante do 25º BPM, cel. Rui França.

A delegada de Cabo Frio, dra. Flávia Monteiro de Barros fez questão de rezar com os internos a Oração da Serenidade e lembrou a importância dos 12 passos.

– Nunca se esqueçam dos 12 passos. Lembrem-se deles todos os dias e vivam um dia de cada vez. Quero que me procurem quando saírem daqui, para me mostrar que estão recuperados, disse a delegada.

Coronel Rui França, comandante do 25º BPM, também conversou com os internos que estão hoje em recuperação no Centro de Tratamento, localizado no Alecrim.

– No ano passado estive presente em uma comemoração do Sepred e não posso deixar de me emocionar com este trabalho realizado. Fico feliz em acompanhar a recuperação de vocês, disse.

Os convidados acompanharam a apresentação do Coral Ressurgência, formado por acolhidos da SEPRED. Hoje 52 pessoas estão em tratamento na unidade.

– Nos anos anteriores realizamos palestras com grandes nomes do cenário nacional para falar sobre o tema. Desta vez, nos reunimos no Centro de Tratamento, para apresentar todo o trabalho desenvolvido pela Secretaria Municipal de Prevenção ao Uso de Drogas em nossa cidade e para ouvir representantes da segurança pública do Estado, disse Cris Mansur, secretária-adjunta de Prevenção ao Uso de Drogas de Cabo Frio.

O Centro de Tratamento tem capacidade para abrigar 75 internos. Lá, os internos contam com clínico geral, neurologista, atendimento odontológico, psicólogo, psiquiatra, enfermeiros, monitores, biblioteca, espaço para terapias em grupo, academia de ginástica, lavanderia, campo de futebol, quadra de vôlei, hidroginástica, salão de jogos e cursos profissionalizantes nas áreas de hotelaria, culinária, artesanato, informática, eletricista, entre outros. Cabo Frio é o primeiro município do estado do Rio de Janeiro a oferecer este tipo de tratamento aos seus moradores.

Cel Rui França, comandante do 25º BPM, conversou com os internos

Dra. Flávia Monteiro de Barros, titular da 126º DP, foi uma das palestrantes

 

 

Compartilhe:
Comentar

SEPRED organiza festa junina com acolhidos e familiares

As tradicionais festas juninas em homenagem a santos populares como São João, São Pedro e o famoso Santo Antônio estão de volta à Cabo Frio. No domingo (21/6), a Secretaria Municipal Adjunta de Prevenção ao Uso de Drogas (SEPRED) realizou, com internos e familiares, o ensaio da quadrilha. A festa junina do SEPRED acontece no próximo domingo, (28/6), a partir das 17h, no Centro de Tratamento para Dependentes Químicos.

– É uma forma de socializar. Eles ficam felizes de receber seus familiares e mostrar como está sendo positiva a recuperação. Incentivamos a participação da família neste processo – diz a secretária-adjunta de Prevenção ao Uso de Drogas, Cris Mansur.

Além da decoração tradicional, a festa junina do Centro de Tratamento para Dependentes Químicos da SEPRED também vai ter comida típica, música ao vivo e brincadeiras que lembram a data.

Como o mês de junho é a época da colheita do milho, grande parte dos pratos típicos será feita a partir deste cereal, como também do arroz, amendoim e do coco. São receitas de comida de diversas origens, que se tornaram populares no Brasil.

– Estamos feliz em poder receber os familiares no sítio da SEPRED para comemorar a festa junina dos nossos acolhidos. Eles aprenderam a fazer diversos pratos, e até mesmo a maçã do amor, que é tradicional nas festas – comemora Cris Mansur.

Evento está marcado para o domingo à tarde, no Centro de Tratamento para Dependentes Químicos

 

Compartilhe:
Comentar

Hospital do Jardim Esperança tem Ouvidoria Especial

Moradores do Jardim Esperança e bairros vizinhos agora têm mais um canal de comunicação com a direção do Hospital do Jardim Esperança e a Secretaria Municipal de Saúde. Sugestões e críticas sobre o atendimento, instalações e serviços oferecidos na unidade hospitalar já podem ser feitas através da Ouvidoria instalada no próprio hospital. A Ouvidoria é um espaço democrático, onde o paciente e sua família serão ouvidos e prontamente atendidos em suas reclamações.

– O ouvidor, neste caso, procede da mesma forma que os ouvidores de outros setores. Este profissional tem como função receber com solicitude as críticas do público e encaminhá-las aos setores competentes para averiguação, retornando-lhe algum parecer no menor tempo possível – explica o prefeito Alair Corrêa, que também conta com a Ouvidoria do SUS e a Ouvidoria da Comissão de Correição para receber informações da população.

A Ouvidoria do Hospital do Jardim Esperança foi criada no mês passado. Desde então seu objetivo é favorecer a comunicação entre os usuários, os profissionais da instituição, a própria direção do hospital e a Secretaria Municipal de Saúde. Segundo a presidente da Comissão de Correição, Drª. Juliana Bonazza, a ouvidoria segue os princípios organizativos do SUS, com foco na humanização, sendo um mecanismo que estimula a participação do usuário à medida que exerce controle e avaliação sobre o atendimento.

– Graças ao serviço da Ouvidoria, está sendo possível analisar e mapear procedimentos e condutas, que contribuem para o estabelecimento de um processo gradativo de mudanças, visando sempre a melhor qualidade do atendimento à população – explica a advogada.

Na medida em que mapeia problemas e aponta áreas críticas, a Ouvidoria também promove a aproximação das instâncias gerenciais. A advogada Juliana Bonazza afirma que a Ouvidoria foi uma necessidade popular.

– Sua criação foi necessária para diminuir a distância entre o usuário e a gestão hospitalar, para que esta pudesse conhecer as necessidades dos usuários e tentar resolvê-las efetivamente – afirma.

O atendimento na Ouvidoria do Hospital do Jardim Esperança pode ser presencial ou através do telefone (22) 2629-9079.

A Ouvidoria do Hospital do Jardim Esperança foi criada no mês passado. Desde então seu objetivo é favorecer a comunicação entre os usuários, os profissionais da instituição, a própria direção do hospital e a Secretaria Municipal de Saúde

Compartilhe:
Comentar

Projeto “Aos Olhos do Pai” une famílias no Hospital da Mulher

Um bebê é exibido diante da câmera segundos depois do nascimento. Na recepção da maternidade, familiares se emocionam em frente à TV e comemoram. Cenas como essa se repetem diariamente no Hospital Municipal da Mulher, em Cabo Frio, que desde a sua inauguração, permite que os pais acompanhem o nascimento dos filhos. Através do projeto “Aos Olhos do Pai”, parentes e amigos das gestantes assistem ao vivo à chegada da criança.

A gestação de um filho é um dos momentos mais especiais na vida de um casal. Durante meses, eles se preparam para a chegada do bebê, e é na hora do parto que acontece o auge deste período tão importante. É quando efetivamente eles se tornam pai e mãe. As mães se familiarizam com a novidade com maior facilidade, afinal, a criança está sendo gerada na sua barriga, mas os pais não precisam ser meros coadjuvantes nesta história. Segundo a médica Maria Rosalice Almeida, diretora do Hospital da Mulher, mesmo envolvido com a gestação, o homem só tem certeza de que é pai no momento em que o primeiro filho nasce.

– Eles podem participar de tudo, ver a barriga crescer, sentir o filho chutar e acompanhar todas as etapas da gravidez, mas é quando a criança vem ao mundo que a ficha cai. Nesta hora, ele sabe que é pai, que sua vida e sua família mudaram. É um momento único – explica a médica.

As imagens do parto não são inteiramente transmitidas para os familiares. Eles só acompanham em tempo real o que acontece após o nascimento. No ano passado, foram realizados no hospital mais de 3 mil partos.

– Não entramos no campo cirúrgico. Além de respeitar o profissional, que está trabalhando, preservamos também os familiares. Eles não veem o bisturi, o corte, o sangue. Eles acompanham os procedimentos após o parto em si, que são a pesagem e a limpeza. A intenção é mostrar apenas o nascimento da criança – conta Maria Rosalice Almeida.

Para a diretora do Hospital da Mulher, os primeiros minutos e horas depois do parto são importantes para o desenvolvimento do papel de mãe e de pai. Nesse momento, ambos são capazes de sentir que o filho realmente lhes pertence e vice-versa, ocorrendo a estruturação de laços afetivos.

– A gravidez é um período de intensas transformações físicas, psicológicas e sociais na vida da mulher grávida e de grande envolvimento do futuro pai. No início da gravidez, os pais podem não perceber o bebê e seus movimentos, mas sentem-se pais a partir dos sentimentos e sensações da mulher, envolvendo-se e identificando-se com ela. Muitos podem apresentar inclusive enjoos e a sensação de estarem grávidos – relata.

Segundo ela, durante a gravidez, os homens buscam estabelecer vínculos com o bebê, imaginando como ele será. Até o parto, com o evoluir da gestação eles vão se “dando conta” e desenvolvendo a ideia de ser pai.

– O momento do parto não é apenas o final da gravidez, mas é também o início real e concreto da paternidade – conclui Maria Rosalice.

Familiares acompanham ao vivo o nascimento das crianças na maternidade. Somente em 2014, foram realizados mais de 3 mil partos no hospital

Compartilhe:
Comentar

Internos da SEPRED participam de tarde de beleza

Nesta segunda-feira (22/6), os internos da Secretaria Municipal Adjunta de Prevenção ao Uso de Drogas de Cabo Frio (SEPRED) participaram de um dia de beleza. A iniciativa contou com o apoio do Curso Brasil Idiomas, que forneceu, gratuitamente, cortes de cabelo. A atividade busca resgatar a autoestima e fortalecer os vínculos familiares, além de proporcionar um momento de valorização e de bem-estar.

– Adorei meu corte de cabelo, fiquei mais bonito – disse um dos internos.

A proposta do curso tem o objetivo de incentivar os alunos a não visarem apenas o lucro financeiro da profissão, mas a observarem a importância de um gesto solidário como o de proporcionar alegria para as pessoas que já vivem em situação tão difícil e que as vezes não tem condições de fazer um simples corte de cabelo. Além disso, os alunos também têm a oportunidade de treinar as técnicas que aprendem durante as aulas.

– Muito boa a iniciativa. Eles adoraram a visita. É uma forma de socializar com outras pessoas e enxergar que a vida continua – disse a titular da secretaria adjunta, Cris Mansur.

A iniciativa contou com o apoio do Curso Brasil Idiomas, que forneceu, gratuitamente, cortes de cabelo

 

Compartilhe:
Comentar

Prefeitura de Cabo Frio realiza evento no Dia Nacional de Combate às Drogas

A Prefeitura de Cabo Frio realiza nesta sexta-feira (26/6), no Centro de Recuperação de Dependentes Químicos, seu terceiro evento em comemoração ao Dia Internacional da Luta contra o Uso e o Tráfico de Drogas e Dia Nacional de Combate às Drogas.

A organização do evento é da Secretaria Municipal Adjunta de Prevenção ao Uso de Drogas (SEPRED). A data será lembrada, a partir das 10h, com palestras sobre o assunto e apresentação do trabalho que está sendo desenvolvido pelo município.

– Nos anos anteriores realizamos palestras com grandes nomes do cenário nacional para falar sobre o tema. Desta vez, estaremos reunidos no Centro de Tratamento, para apresentar todo o trabalho desenvolvido pela SEPRED em nossa cidade – disse Cris Mansur, secretária-adjunta de Prevenção ao Uso de Drogas de Cabo Frio.

Haverá apresentação do Coral Ressurgência, formado por acolhidos da SEPRED e palestras com psicólogos e profissionais da área de segurança pública. O evento será aberto aos familiares dos internos e amigos.

– É muito importante não deixar a data passar em branco. É muito bom saber que estamos salvando vidas com este trabalho tão importante – disse Cris Mansur.

Haverá apresentação do Coral Ressurgência, formado por acolhidos da SEPRED e palestras com psicólogos e profissionais da área de segurança pública

 

Compartilhe:
Comentar
Assine o RSS
Publicidade
Publicidade
?>