Publicidade

Jornal do Brasil

Cabo Frio JB News

Sete presos e faixas contra a corrupção marcaram a passagem da tocha olímpica por Cabo Frio

A passagem da tocha olímpica em Cabo Frio na noite desta segunda-feira (1) foi marcada por protestos e confusão. Os manifestantes não conseguiram apagar a chama, mas sete pessoas foram presas após confusão que fez a polícia usar bombas de gás e spray de pimenta.

O primeiro obstáculo encontrado pelo trajeto foi uma manifestação de professores do Estado e servidores municipais da saúde, organizada pelos sindicatos das categorias. Segundo a imprensa local, o grupo impediu que a tocha saísse do comboio e os primeiros condutores caminharam de mãos vazias.

Os profissionais empunhavam faixas pretas com os dizeres “welcome to chaos” (bem-vindo ao caos), “corruption is a cancer” (corrupção é um câncer) e “Alair Caloteiro”.

Depois, outra confusão começou no Centro da cidade, quando cerca de dez punks deitaram no trajeto da tocha, atrasando o cortejo pela Avenida Assunção. Eles gritavam palavras de ordem como “Não vai ter tocha” e mostravam cartazes contra a Olimpíada.

Segundo testemunhas, policiais militares tentaram negociar com os manifestantes para que saíssem da rua. Sem êxito, o Batalhão de Choque dispersou os manifestantes com gás e deteve sete deles por desacato, segundo a imprensa local.

Após os protestos, a tocha chegou em segurança com uma grande festa na orla da Praia do Forte, que durante toda a tarde apresentou diversas atividades culturais e apresentações de artistas locais. Hoje, o símbolo chega à região metropolitana do Rio, onde os protestos podem se intensificar, de acordo com os eventos já marcados pelas redes sociais.

Compartilhe:
Comentar
Assine o RSS
Publicidade
Publicidade
?>