Publicidade

Jornal do Brasil

Cabo Frio JB News

PERÓ PODERÁ HASTEAR BANDEIRA AZUL EM 2018

Texto: Paulo Roberto Araújo

A Praia do Peró, em Cabo Frio, poderá hastear a Bandeira Azul em dezembro de 2018, mantendo-a tremulando no mastro até março de 2019. O anúncio foi feito pelo coordenador Meio de Ambiente de Cabo Frio, Eduardo Pimenta, durante a reunião do Conselho Gestor do Projeto Bandeira Azul, realizada nesta terça-feira. Na ocasião, ele apresentou o novo coordenador da fase piloto do projeto, Carlos Magno da Silva Marques.

Segundo Pimenta, ficou definido o período de quatro meses, entre dezembro de 2018 a março de 2019, como um primeiro passo para que seja estendido para o ano todo.  Essa adequação foi necessária por causa da necessidade de avaliação constante da qualidade da água, uma vez que não havia sido definido qual o laboratório que ficaria responsável pelo trabalho.

– A Bandeira Azul é importante não somente para o Peró como também para Cabo Frio e toda a Região dos Lagos. Vai colocar nossa cidade num patamar favorável ao turismo mundial. O selo é uma oportunidade de, também, resolver uma série de questões, como mobilidade e ordenamento, que se arrastam há vários anos – disse o Carlos Magno, que vai gerenciar o projeto com apoio de uma equipe técnica.

Ainda neste verão, a Prefeitura de Cabo Frio promete resolver o principal problema do Peró: a falta de mobilidade. O secretário de Mobilidade Urbana, Mauro Branco, garantiu que a questão será resolvida com a abertura de um “bolsão” de estacionamento. O local já foi escolhido. Falta definir como será feito o transporte dos banhistas até a praia e conclusão do planejamento da circulação viária no interior do bairro.

Carlos Magno explicou que o município terá que cumprir 37 itens para conquistar a Bandeira Azul no Peró. O próximo verão servirá como temporada de testes. Em junho, serão apresentadas as ações já realizadas pelo Plano Piloto. Em julho, será feita a avaliação pelo júri nacional. Em agosto, as medidas são apreciadas pelo júri internacional. Se os quesitos forem aprovados, mesmo que de forma parcial (ficarão pendentes análises da água), a Bandeira Azul será hasteada no Peró em dezembro de 2018.

A luta pela Bandeira Azul foi iniciada pelo movimento Amigos do Peró, formado por moradores, comerciantes, veranistas e turistas que lutam pela preservação da praia, que vem sofrendo processo de degradação, principalmente na alta temporada, por falta de fiscalização. O movimento defende a definição da capacidade de carga do balneário e medidas para evitar o caos no verão. Cobra também melhorias nos acessos, que estão em péssimas condições de tráfego e com sinalização precária.

– A Bandeira Azul é uma conquista para o turismo fluminense. É preciso que todo o trade turístico, principalmente do Peró, assim como o poder público e a sociedade, se mobilizem em torno do projeto – defendeu Marco Navega, presidente da Federação de Convention & Visitors Bureaux do Estado do Rio de Janeiro.

Os critérios de atribuição da bandeira azul incluem diversos parâmetros em categorias como: qualidade da água, informação e educação ambiental, conservação do meio ambiente local, segurança, serviços e infra-estruturas de apoio. A cada ano, os critérios mudam, tornando-se cada vez mais exigentes.

Em primeira instância um júri nacional aprova uma lista de praias e portos que obedeçam aos critérios e que se candidatem. Depois as candidaturas são enviadas e submetidas a um júri internacional, composto por elementos da FEE (Fundação para a Educação Ambiental).


FOTOS DE CHICO LIMA (AEREAS)

Compartilhe:
Comentar

Comentar:

Assine o RSS
Publicidade
Publicidade
?>