Publicidade

Jornal do Brasil

Cabo Frio JB News

CABO FRIO REALIZA AÇÃO SOCIAL NO ANGELIM

Moradores do bairro Angelim, no segundo distrito de Cabo Frio, tiveram acesso a vários serviços durante uma ação social realizada pela Secretaria Municipal de Assistência Social no sábado (1). Participaram da iniciativa equipes do Centro de Referência da Assistência Social (Cras) Central, Bolsa Família, Subregistro, Centro de Referência Especializada em Assistência Social (Creas) e do Centro Especializado de Atendimento à Mulher (Ceam). Ao todo, os técnicos registraram mais de 40 atendimentos, além das orientações e conscientização dos presentes sobre os serviços oferecidos pela Assistência.

Com a ajuda de voluntários da área de saúde, foram realizados 27 exames oftalmológicos básicos, aferição de pressão e testagem de glicose, apresentação de técnicas de escovação para crianças, cortes de cabelo. Além disso, foi oferecido um almoço a todos os presentes e distribuição de roupas e kits de higiene.

“Estamos programando a realização de outras parcerias para ações como essa nas áreas da Agrisa, Araçá e Pacheco. Dessa forma, estaremos atendendo à comunidade, pois o evento foi bastante positivo, atingindo os objetivos propostos”, concluiu Rosana Moreira, diretora do Departamento de Proteção Social Básica, que coordena os serviços do Cras Central, Bolsa Família e Subregistro.

Ação Social também será realizada em outros bairros de Cabo Frio.

Compartilhe:
Comentar

Arraial do Cabo abre inscrições para atividades esportivas para idosos

Arraial do Cabo, na Região dos Lagos, abre nesta quinta-feira (11) as inscrições para atividades esportivas para idosos. Para se inscrever, o interessado deverá comparecer a sede da Secretaria de Assistência Social, localizada na Avenida Liberdade, nº 59, Praia dos Anjos. Os idosos passarão por avaliação, agendada na inscrição.

As aulas serão no Círculo Operário, na Rua Dom Manuel, s/nº, na Praia dos Anjos, com atividades como aulas de dança, caminhadas, alongamento e ginástica, que serão realizadas entre segunda e sexta-feira.

Para as inscrições, é necessário levar identidade, comprovante de residência e atestado médico. Outras informações podem ser obtidas na Secretaria Municipal de Trabalho, Renda e Direitos Humanos, na Avenida Liberdade, nº 59 A, Praia do Anjos, ou pelo telefone (22) 2622-5362.

Compartilhe:
Comentar

Servidores da Assistência Social participam de “Estudo de Casos” sobre acompanhamento familiar

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia promoveu nesta quarta-feira (27) um encontro com toda a equipe técnica da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos para a análise de casos específicos de acompanhamento familiar realizados pelos equipamentos da pasta. Cerca de 30 profissionais participaram do “Estudo de Casos”, incluindo a subsecretária Olívia Sá, a coordenadora da Proteção Básica e Especial, Wânia Arruda, assistentes sociais, psicólogos e representante do Conselho Tutelar. A reunião foi realizada no auditório da Associação Comercial, Industrial, Turística e Agrícola de São Pedro da Aldeia (ACIASPA).

Realizado desde 2014, o “Estudo de Casos” reúne técnicos e coordenadores dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e da Casa de Acolhimento Municipal (CAM), além da Gestão do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). A próxima reunião está prevista para novembro.

“Nosso principal objetivo é estudar os casos acompanhados pelos equipamentos CRAS, CREAS e abrigos, além de verificar todo o processo desenvolvido com a rede de saúde, educação, Ministério Público e parceiros, com a finalidade de potencializar as famílias atendidas do município”, explicou a coordenadora da Proteção Básica e Especial, Wânia Arruda.

Para o evento, as equipes das unidades selecionam um caso de acompanhamento familiar em situação de vulnerabilidade para compartilhar e discutir internamente suas ações, dificuldades e os avanços obtidos pela família. Prezando pelo sigilo dos usuários, nenhum nome é citado. Buscando socializar informações, o encontro acontece duas vezes ao ano.

Atualmente, São Pedro da Aldeia conta com seis CRAS localizados nos bairros Alecrim, Balneário das Conchas, Morro do Milagre, Porto da Aldeia, Rua do Fogo e São João, e um CREAS, no centro da cidade, além da Casa de Acolhimento Municipal, no bairro Balneário. Cada unidade é livre para escolher o caso que será discutido no encontro.

ASCOM SÃO PEDRO DA ALDEIA

 

Compartilhe:
Comentar

Cabo Frio inicia Curso de Sensibilização ao uso de Drogas nesta segunda-feira (23)

Na manhã de hoje (23) aconteceu a abertura do Curso de Sensibilização ao uso Indevido de Drogas, por ação conjunta da SEMAS- Secretaria Municipal de Assistência Social, e o DEPROSB- Departamento de Proteção Social Básica, no auditório da Prefeitura de Cabo Frio.

O objetivo do curso de capacitação é de trocar ideia sobre o tema com equipes do CRAS– Centro de Referência de Assistência Social e do SCFV– Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos. A proposta é trazer esse curso para os departamentos, fornecendo auxílio para os profissionais trabalharem com seus usuários.

O primeiro encontro lotou o auditório e será apenas a fase inicial do projeto. O curso de sensibilização terá mais nove encontros. Na entrada para o evento foi entregue uma pasta com caneta, programação e apostila sobre o tema abordado: O uso de drogas. Quem esteve presente também foi recepcionado com um café da manhã especial.

A mesa principal foi composta pela Secretária de Assistência Social, Martha Freschi, a Diretora do DEPROSB, Márcia Regina Boquimpani, o Conselheiro de Dependência Química da SEMAS e o ministrante da palestra, José Ricardo da Silva, a Subsecretária da Assistência, Ilana Rodrigues, a Presidente do CCS AISP 25º BPM Cabo Frio/Tamoios- Conselho Comunitário de Segurança, Patrícia Cardinot, e pelo Major Nogueira, do 25º BPM- Batalhão de Polícia Militar.

De acordo com o ministrante, José Ricardo da Silva, o curso terá partes dinâmicas ao longo dos dias programados. “Vamos ter a parte da vivência, para assim, poder perceber o outro lado, o dos usuários e seus familiares”, afirmou José Ricardo.

O subtenente Nunes, também esteve presente no evento e explicou sobre o PROERD-Programa Educacional de Resistência às Drogas, dado pela Polícia Militar, desenvolvido em escolas municipais com alunos do primeiro segmento.

Martha Freschi, Secretária de Assistência Social, agradeceu a presença de todos e também a dedicação de cada profissional de ponta por exercerem seus trabalhos de maneira maravilhosa.

 

Confira a programação:

Olhares sobre o uso indevido de Drogas – 23/05

As drogas e seus efeitos – 30/05

Formas de intervenção no tratamento do uso indevido de drogas – 06/06

Adolescentes e o uso de drogas – 13/06

A realidade do uso indevido de drogas e os recursos de atendimento a usuários de drogas em nossa região – 20/06

Formas de prevenção ao uso indevido de drogas – 27/06

A família e o uso indevido de drogas – 04/07

Separando as estações entre o uso, abuso e o quadro de dependência química – 11/07

Formas de atendimento a usuários de drogas – 18/07

Encerramento – 25/07

Compartilhe:
Comentar

Terceira edição da “SuperArte” tem abertura nesta sexta-feira

Começa nesta sexta-feira (11/12), a terceira edição da “SuperArte: Superando os desafios com a arte”, no Shopping Park Lagos, às 19h. A exposição é uma ação da Prefeitura de Cabo Frio, em uma parceia da Secretaria de Assistência Social (SEMAS), do Centro Dia de Referência para pessoa com Deficiência, do Departamento de Proteção Social Especial e do Shopping Park Lagos.

As peças expostas são confeccionadas pelos usuários acompanhados pelo Centro Dia de Referência para Pessoa com Deficiência. São diversos objetos feitos a partir da arte do mosaico, um trabalho muito detalhista que exige total atenção para ser confeccionado. Além dos mosaicos, peças feitas com papel machê e pintura em telas, estarão à venda na exposição.

A mostra é aberta ao público e ficará exposta no Shopping Park Lagos, nas lojas 145 e 146, próximo à parte final do estabelecimento, entre os dias 11 e 18 de dezembro – ou até durar o estoque. O Shopping Park Lagos fica localizado na Rua Henrique Terra, 1.700, bairro Palmeiras.

Texto: Marianne Rodrigues
Foto: Divulgação

 

Compartilhe:
Comentar

SEPRED organiza festa junina com acolhidos e familiares

As tradicionais festas juninas em homenagem a santos populares como São João, São Pedro e o famoso Santo Antônio estão de volta à Cabo Frio. No domingo (21/6), a Secretaria Municipal Adjunta de Prevenção ao Uso de Drogas (SEPRED) realizou, com internos e familiares, o ensaio da quadrilha. A festa junina do SEPRED acontece no próximo domingo, (28/6), a partir das 17h, no Centro de Tratamento para Dependentes Químicos.

– É uma forma de socializar. Eles ficam felizes de receber seus familiares e mostrar como está sendo positiva a recuperação. Incentivamos a participação da família neste processo – diz a secretária-adjunta de Prevenção ao Uso de Drogas, Cris Mansur.

Além da decoração tradicional, a festa junina do Centro de Tratamento para Dependentes Químicos da SEPRED também vai ter comida típica, música ao vivo e brincadeiras que lembram a data.

Como o mês de junho é a época da colheita do milho, grande parte dos pratos típicos será feita a partir deste cereal, como também do arroz, amendoim e do coco. São receitas de comida de diversas origens, que se tornaram populares no Brasil.

– Estamos feliz em poder receber os familiares no sítio da SEPRED para comemorar a festa junina dos nossos acolhidos. Eles aprenderam a fazer diversos pratos, e até mesmo a maçã do amor, que é tradicional nas festas – comemora Cris Mansur.

Evento está marcado para o domingo à tarde, no Centro de Tratamento para Dependentes Químicos

 

Compartilhe:
Comentar

Conselho Municipal de Assistência Social de Cabo Frio elege nova diretoria

O Conselho Municipal de Assistência Social de Cabo Frio (CMAS) realizou nesta terça-feira (2/6) a eleição para composição da nova diretoria para o biênio 2015/2017. A diretoria eleita é composta por Jeanne Kássia Azevedo de Souza, como presidente; e Raquel dos Santos Ricardo Simas, como vice-presidente.

O CMAS é uma instância deliberativa e fiscalizadora que tem, entre diversas funções: supervisionar a aplicação dos recursos federal, estadual e municipal; fiscalizar a execução dos serviços socioassistenciais; verificar se as entidades sociais cadastradas estão adequadas às normativas da Política da Assistência Social, entre outras.

A X Conferência Municipal de Assistência Social já começou a ser preparada pelo CMAS. O encontro acontecerá em julho e será um momento importante de discussão a fim de garantir a efetivação do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) no município. Durante este mês de junho, serão realizada as pré-conferências, que acontecerão nas entidades e em todos os equipamentos da Assistência Social de Cabo Frio.

Eleição foi realizada durante reunião nesta terça-feira (2/6)

 

Compartilhe:
Comentar

Serviço “Família Acolhedora” já apresenta resultados positivos em Cabo Frio

Por Glória Passos

Há sete meses em funcionamento, o serviço “Família Acolhedora” já apresenta resultados positivos.  Implantado pela Prefeitura de Cabo Frio e desenvolvido pela Secretaria Municipal de Assistência Social, o Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora possibilita o acolhimento de crianças e adolescentes, afastados da judicialmente das famílias de origem, em casas de famílias acolhedoras cadastradas. Oito famílias já foram cadastradas e quatro estão passando pelo processo de capacitação e avaliação. Essas famílias acolherão temporariamente a criança ou adolescente, até que seja possível o retorno à família de origem ou, na sua impossibilidade, o encaminhamento para adoção.

A equipe do serviço “Família Acolhedora” é composta por assistentes sociais, psicólogos e pedagogos. Estes profissionais selecionam, cadastram e capacitam as famílias para que possam oferecer a essas crianças um lar temporário. Além disso, também realizam todo o acompanhamento psicossocial à família acolhedora, à criança e à família de origem.

Para ser uma “Família Acolhedora” é necessário que a pessoa se cadastre e passe por uma avaliação, para saber se está dentro do perfil para acolher uma criança.  As famílias inscritas passam por capacitações contínuas e são submetidas à permanente triagem psicossocial. São trabalhados temas como a recepção da criança, como agir diante dos problemas, e, principalmente a reintegração da criança à família de origem sem que isso seja um trauma para os acolhedores e para o acolhido.

Como ajuda de custo, essas famílias acolhedoras recebem um incentivo financeiro, no valor de um salário mínimo por criança, ou um salário mínimo e meio, no caso de criança com deficiência. Se houver irmãos, eles deverão ser acolhidos pela mesma família, que receberá o auxílio correspondente a cada criança.

Para se cadastrar é necessário apresentar os documentos de identidade e CPF, comprovante de residência, comprovante de rendimentos, certidão negativa de antecedentes criminais, atestado de saúde física e mental e documento que comprove residência em Cabo Frio há pelo menos três anos. Podem inscrever pessoas maiores de 21 anos; com disponibilidade de tempo e afeto para cuidar da criança e zelar pela saúde física e mental, além de garantir a frequência escolar; residir na cidade há pelo menos três anos, não ter antecedentes criminais, estar em boas condições psíquicas e de saúde. Não serão incluídas pessoas com vínculo de parentesco com a criança, e o mais importante: pessoas interessadas ou cadastradas para adoção não poderão se candidatar a ser uma família acolhedora.

De acordo a coordenadora do serviço “Família Acolhedora”, Luciana Guimarães Bento, o serviço representa a reconstrução da convivência familiar em ambiente sadio para crianças.

– Temos desenvolvido o serviço todos os dias e os resultados estão sendo bem positivos.  Estamos trabalhando com estas famílias cadastradas, elas estão passando pelas capacitações para que possam de fato serem acolhedoras. Um dos pontos que precisamos destacar é que as pessoas que queiram participar do serviço não podem ter o interesse em adoção, já que o acolhimento é provisório e visa garantir todos os direitos da criança, inclusive o de ter uma família. Este é um dos pontos mais trabalhados pela equipe técnica, o desapego na hora certa e de forma natural. Esse momento não será uma separação brusca causadora de traumas – explicou a coordenadora.

As famílias interessadas em se cadastrar no serviço devem comparecer à sede da Secretaria Municipal de Assistência Social, que fica na rua Florisbela Rosa da Penha, número 292, no bairro Braga e procurar pelo Serviço de “Família Acolhedora”. A secretaria funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

 

 

Compartilhe:
Comentar

Artesanato ajuda a melhorar a qualidade de vida dos idosos

A Prefeitura de Cabo Frio oferece diversas atividades para os idosos visando proporcionar melhor qualidade de vida e cidadania, através do Centro Especializado da Melhor Idade (CEMI), coordenado pela Secretaria Municipal da Melhor Idade.

A secretaria atende em torno de 5 mil idosos em mais de 70 atividades oferecidas divididas entre saúde, lazer, cultura, esporte e educação.

Entre essas atividades, de segunda a sexta-feira na sede do CEMI é realizada a oficina de artesanato, que é mais um benefício para quem passou dos 60 anos. As técnicas ajudam a manter a mente mais ativa, e por este motivo que o artesanato é recomendado para quem já está na melhor idade. A arte estimula a criatividade e faz com que o idoso exponha suas ideias e aptidões.

A professora Fátima Nazaré diz que esse trabalho melhora a depressão e as assistidas gostam quando praticada em grupos, pois estimula a interação social, evitando que os mais velhos se sintam sozinhos ou entediados pela solidão.

– Nossos produtos mais recentes na oficina de artesanato foram coelhos de Páscoa em tecido. Todo mundo que participou da confecção interagiu – afirma a professora.

As aulas funcionam durante toda semana, nas modalidades de crochê, pintura, tecido e outras áreas do artesanato.

Dona Delmizia Silva, de 79 anos, morava na cidade do Rio de Janeiro e chegou a Cabo Frio querendo encontrar uma atividade. A aposentada participa do CEMI há sete anos e dentre tantas aulas que pratica, o artesanato é a que mais gosta.

– Para minha felicidade cheguei ao CEMI há sete anos. Aqui encontro irmãos, amizades incríveis, professores e funcionários maravilhosos, que nos dão muita atenção. Faço artesanato, hidroginástica e participo do coral.

A Secretaria da Melhor Idade fica à Av. Teixeira e Souza, 2.228, no Trevo de São Cristóvão. Os interessados em participar das atividades da secretaria devem ter acima de 60 anos, serem moradores de Cabo Frio e se cadastrarem no Centro Especializado da Melhor Idade, munidos de CPF, RG, comprovante de residência, fator RH e atestado de saúde.

Na oficina de artesanato oferecida pela secretaria da Melhor Idade, os assistidos aprendem a fazer bordado, tricô, crochê, corte e costura e outras atividades nessa área

 

Compartilhe:
Comentar

Jovens do Abrigo Municipal ganham novos horizontes em atividades no CRAS Central

Desde a inauguração do CRAS Central “Grazielle Azevedo Marques”, em agosto de 2014, o Centro de Referência de Assistência Social tem recebido diversos usuários e famílias para serem acompanhados na unidade através do PAIF – Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família. Além dos usuários referenciados no CRAS, a unidade recebe também crianças e adolescentes do Abrigo Municipal de Cabo Frio que fica bem próximo à unidade.

São cerca de 15 crianças e adolescentes, com idades entre 4 e 16 anos, que, como público prioritário que são, diariamente participam do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos. Nos encontros, eles participam de oficinas e grupos reflexivos, onde tem a oportunidade de conviver com outras pessoas, fortalecer os vínculos comunitários e também aprender música, capoeira e dança.

Normalmente as crianças e adolescentes institucionalizados chegam ao CRAS com sentimento de desmotivação. Eles se dizem cansados, com preguiça, com sono. A partir daí, trabalhamos o fortalecimentos dos vínculos, com o objetivo de mostrar como ele é importante socialmente, trabalhando a auto-estima, a formação da personalidade, a fase da descoberta de cada idade, tudo isso de uma forma lúdica – afirmou a técnica Pollyana Ferreira.

M., de 16 anos, está no Abrigo Municipal há um mês. Ele vem ao CRAS todos os dias e participa das atividades de esporte e da capoeira. E quer também participar das oficinas de violão, instrumento que já sabe tocar.

– Eu aprendi a tocar violão na igreja onde eu frequentava antes de vir para Cabo Frio. As músicas que eu mais gosto de tocar são sertanejas. Estou gostando muito de vir ao CRAS, principalmente da capoeira e das amizades que estou fazendo aqui. Eu tenho um amigo que também é do Abrigo – contou o adolescente, que diz que tem dois grandes sonhos: voltar para a mãe e ser pastor.

Outro usuário do CRAS Central é G., de 14 anos. Ele está institucionalizado há 1 ano e participa das oficinas de hip-hop no CRAS todas as terças e quintas-feiras.

– Gosto das atividades do CRAS e do Abrigo também. A minha preferida é a oficina de hip-hop. Me divirto bastante com os meus colegas durante a oficina. Gosto também de jogar bola na quadra – contou.

– Cada uma destas crianças do Abrigo Municipal tem a sua história, mas o que é comum a todas elas é a situação de vulnerabilidade social, seja esta decorrente da pobreza, de privações, de fragilização de vínculos afetivos, de relacionamento ou sociais. Com o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, eles tem oportunidade de conviver com outras crianças, conhecer coisas novas, fortalecer laços comunitários, participando de atividades e passeios. É uma nova perspectiva para eles – explicou a coordenadora do CRAS Central, Giselle Barcellos.

Cerca de 15 crianças e adolescentes participam do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, fazendo parte de grupos reflexivos, além de oficinas de música, capoeira e hip-hop

Compartilhe:
Comentar
Assine o RSS
Publicidade
Publicidade
?>