Publicidade

Jornal do Brasil

Cabo Frio JB News

Superintendência de Proteção aos Animais resgata pitbull vítima de maus tratos no Jardim Esperança

Mais um animal vítima de maus tratos foi resgatado em Cabo Frio. Nesta terça-feira (26) a Superintendência de Proteção aos Animais recebeu denúncia sobre um cão da raça pitbull que estaria abandonado e passando fome num imóvel no bairro Jardim Esperança.

Chegando no endereço, a equipe da Superintendência constatou que a casa estava fechada e vazia. Por isso, foi necessário o apoio da equipe da CPAM/8 UPAM (Polícia Ambiental). A entrada na residência foi autorizada pela 126ª Delegacia (Cabo Frio), pois o animal corria risco de morte. O cão estava sozinho, visivelmente desnutrido, com ferimentos pelo corpo e infestado por pulgas. No quintal ainda havia uma cisterna funda e aberta, colocando o animal em risco de queda.

Segundo a superintendente Carol Midori, a situação caracterizava maus tratos, e por isso o animal foi recolhido: “O cãozinho estava extremamente magro, podíamos ver todos os ossinhos de seu corpo. Havia água e comida porque os vizinhos colocaram, senão ele estaria em uma situação muito pior. Agora ele está sendo cuidado por um médico veterinário, e estamos providenciando judicialmente sua tutela para encaminhar o animal para adoção” conta ela. Os proprietários do cão não foram localizados.

Ação contou com apoio da Unidade de Policiamento Ambiental

Compartilhe:
Comentar

Jacaré surpreende funcionários de empresa em Macaé

Jacaré apareceu no pátio de uma empresa em Macaé (Foto: Divulgação/Prefeitura de Macaé)

Um jacaré surpreendeu os funcionários de uma empresa na Granja dos Cavaleiros na manhã desta segunda-feira (18) em Macaé, no interior do Rio. O animal, que era uma fêmea, apareceu no pátio, foi resgatado e solto no pântano da Lagoa de Imboassica pela Guarda Ambiental.

Segundo o órgão, o animal não tinha ferimentos e passou por avaliação de um biólogo antes de ser devolvido ao habitat natural. Ainda de acordo com a Guarda, o animal é da espécie jacaré-do-papo-amarelo e tem comportamento arisco.

A Guarda Ambiental explica que o réptil é carnívoro e vive aproximadamente 50 anos. A espécie é mais encontrada no sudeste da América do Sul em ecossistemas costeiros, como mangues. Durante o acasalamento, o animal costuma ficar com a área do papo amarelada, o que originou o nome da espécie.

O resgate de animais silvestres e denúncias de crimes ambientais podem ser feitos através da central pelo (22) 99701-9770 ou pelo e-mail ordempublica@macae.rj.gov.br.

Compartilhe:
Comentar

CABO FRIO FECHA ORLA DO PERÓ PARA CARROS

(Texto e foto: Paulo Roberto Araújo)

A orla da Praia do Peró, em Cabo Frio, será fechada para carros no verão e só será permitido o trânsito de pedestres e ciclistas. A novidade será anunciada nesta sexta-feira (15) numa reunião de técnicos da Secretaria de Mobilidade Urbana com hoteleiros, comerciantes e líderes comunitários do Peró, cuja praia é candidata à Bandeira Azul, título internacional de qualidade. A reunião acontece pela manhã no Hotel La Plage.

Além do fechamento da orla, os técnicos vão apresentar estudos para acabar com o caos no trânsito no verão, especialmente no Réveillon e no Carnaval, na Praça do Moinho e ruas próximas. A principal alteração é a adoção de mão única nas Ruas do Moinho e Anequim, além da supressão de vagas de estacionamento para garantir maior fluidez ao tráfego.

— O Peró é um dos bairros mais prejudicados nessa questão do trânsito. Por isso uma das propostas que vamos apresentar será com relação a mudanças nas ruas do Moinho e Anequim, que são as principais vias do bairro, transformando-as em mão única.  Vamos criar ciclofaixas e implantar sinalizações que auxiliem a fiscalização — explicou o coordenador do Departamento de Engenharia de Trânsito e Transportes (Engettrans) da Secretaria de Mobilidade Urbana, Leandro Knopp.

A principal preocupação dos moradores e veranistas é o bloqueio das ruas, sobretudo no entorno da Praça do Moinho, por carros estacionados irregularmente. A infração impede o acesso dos carros às garagens e, principalmente, o tráfego dos ônibus da Viação Salineira.

— O plano de trânsito do Peró poderá ser ótimo se vier acompanhado da fiscalização de trânsito, inclusive com o apoio de reboques. A tradição ensina que os agentes de trânsito desaparecem quando o bairro mais precisa deles – reclama o corretor de imóveis Jorge Murilo de Oliveira, fundador do movimento Amigos do Peró.

Já o líder comunitário Elias Fernandes reclama das péssimas condições das vias de acesso, que estão cheias de buracos e sem sinalização:

— Os turistas ficam perdidos porque a sinalização é muito precária. Além disso, a falta de manutenção deixa as Avenidas Marlin e dos Pescadores cheias de crateras – lamentou.

Durante o verão o trânsito na orla da Praia do Peró só será permitido para pedestres e ciclistas

Compartilhe:
Comentar

Guarda Marítima desenvolve atividades com alunos da rede municipal

A Guarda Marítima e Ambiental de Cabo Frio vem demonstrando que nem só de fiscalizações e apreensões vive a corporação. Nesta quinta-feira (7) cinco agentes da GMA guiaram 30 alunos da Escola Municipal Luis Lindenberg, no Guarani, num passeio pelo canto da Praia do Forte e no próprio Forte São Mateus, ensinando conceitos sobre preservação ambiental, geografia, história e cidadania.

Os passeios são uma iniciativa da Guarda Marítima Ambiental e da Secretaria Municipal da Educação.  Diversas escolas já participaram da programação. O próximo roteiro será com os alunos da Escola Agrícola Municipal Nilo Batista (Tamoios).

A Guarda Marítima e Ambiental de Cabo Frio também vem se destacando em outras atividades que demonstram a dedicação e a aplicação dos seus agentes, como o apoio às gravações da novela Força do Querer, no início do mês de novembro, e segurança de eventos esportivos realizados na Praia do Forte,  como o Stand Up for Life e o Aloha Spirit, além de auxílio nas atividades do Projeto Somar de Turismo Acessível em todas as ações de limpeza das praias.

Para o comandante da Guarda Marítima e Ambiental de Cabo Frio, Paulo Fernando, todos os agentes estão sempre preparados para cumprir com seus deveres. “Estaremos sempre dispostos a ajudar e, ao mesmo tempo, cumprir nosso papel de agente da Lei e de proteção ao meio ambiente. Fazemos porque gostamos e porque está em nossa essência. Estamos sempre à disposição da população”, enfatizou, lembrando que no último fim de semana a GMA apreendeu uma churrasqueira na Ilha do Japonês, autuando e multando o infrator.

Compartilhe:
Comentar

Cabo Frio amplia os jardins do Peró

Plantas de restinga vão proteger a praia do Peró, em Cabo Frio
(Fotos: Marcelo Valente)

Texto: Paulo Roberto Araújo

Toda a Praia do Peró, em Cabo Frio, será protegida por ipomeas (plantas fixadoras de dunas) no seu trecho urbano. Funcionários da Coordenadoria do Meio Ambiente começaram hoje a cercar as áreas que serão protegidas. As ipomeas evitam que a areia da praia vá para o asfalto e têm função importante na proteção da orla em caso de ressaca. A praia do Peró é candidata à Bandeira Azul, certificado internacional de qualidade.

As cercas serão colocadas ao longo do todo o trecho urbano e o plantio só não será feito nos acessos à praia. Os funcionários da prefeitura também instalaram placas indicando que as áreas estão em recuperação e que estão passíveis de multas e outras sanções as pessoas que invadirem as áreas protegidas, em especial veículos (quadriciclos).

Biólogo e consultor ambiental, Mário Flávio Moreira explicou que a recuperação faixa de areia das praias (ante-praias), com plantio de vegetação nativa, deve ser a primeira providência a ser tomada para a reabilitação do ecossistema.

No caso da Praia do Peró, segundo ele, foi usada a Ipomoea imperati ou popularmente conhecida como Ipomeia-branca-da-praia, uma planta pioneira típica das zonas costeiras arenosas, estando confinado às dunas e ante-praias, onde tem um importante papel na fixação das areias.

— As plantas barram o sedimento que o vento sopra da praia e, conforme a vegetação nativa desenvolve suas raízes, rizomas e estolões, o pacote arenoso é fixado. A perda da vegetação torna a praia e a duna mais suscetíveis à erosão causada por ventos e ondas e dificulta a recomposição destes ambientes após a passagem de ondas com alta energia – disse o biólogo, que atuou na recuperação ambiental da orla de Costazul, em Rio das Ostras.

A ampliação do plantio dá prosseguimento ao trabalho iniciado em 2013 pelo movimento Ondas do Peró que, como apoio dos Amigos do Peró, fez o primeiro jardim de ipomeas em frente ao Hotel Paradiso Peró. Neste trecho, a areia nunca mais voltou a chegar ao asfalto em dias de ressaca e ventos fortes:

— A vegetação típica de restinga é importante para evitar os danos provocados pelas ressacas e poucos sabem que as ipomeas são boas até para o surf, pois exercem influência no fundo da maré. E no Peró temos as ondas que formam os melhores tubos do litoral fluminense – disse Marcelo Valente, do Ondas do Peró, que dá informações diárias sobre as condições do mar para o Rico Surf.

Paloma Arias, da coordenação do Projeto Bandeira Azul, destacou a importância do apoio dos quiosqueiros à proteção dos jardins de ipomeas:

— Infelizmente, existem pessoas que danificam as cordas e os moirões usados no cercamento. Todas as áreas agora serão sinalizadas e fiscalizadas pela Guarda Marítima e Ambiental – disse Paloma Arias.

Compartilhe:
Comentar

CABO FRIO FAZ AÇÃO DE ORDENAMENTO NO PERÓ

Texto e Fotos: Paulo Roberto Araújo

A Prefeitura de Cabo Frio deflagrou no fim de semana a primeira operação de ordenamento da Praia do Peró. Por causa da operação, os acessos de automóveis à praia foram fechados pela Guarda Civil Municipal. Quatro estacionamentos irregulares foram notificados e um deles autuado e multado em R$ 30 mil por reincidência na prática ilegal de estacionamento irregular em área ambiental. A praia do Peró é candidata à Bandeira Azul, título internacional de qualidade.

Participaram da operação o coordenador-geral de Ordem Pública, Ricardo Melo; a fiscal do Meio Ambiente, Marcela Santana; a diretora de Patrimônio da Guarda Civil Municipal, Selma de Souza; representantes do Grupamento Ronda Ostensiva Municipal (ROMU), e agentes da Guarda Civil Municipal. A Delegacia do Meio Ambiente está coletando informações sobre estacionamentos em áreas ambientais e possíveis omissões de agentes públicos na fiscalização dos mesmos.

Segundo o coordenador-geral de Ordem Pública, Ricardo Melo, essa operação faz parte do esquema de ordenamento do Plano Verão.

– A partir de agora vamos fazer operações como esta regularmente, não só no Peró como em toda a cidade para garantir uma alta temporada segura e organizada para nossa população e para os nos munícipes – prometeu o coordenador.

Os turistas reclamaram do excesso de vendedores ambulantes e pediram atuação mais rigorosa, na próxima operação, da fiscalização de posturas e a presença da vigilância sanitária para verificar a higiene do comércio e a qualidade dos alimentos servidos aos banhistas.

Também pediram a intervenção da prefeitura num depósito de bebidas abandonado na área mais nobre do Peró, em frente ao posto dos salva-vidas, e a proibição de circulação de ônibus e vans piratas nas ruas estreitas do Peró.

 

Segundo o coordenador-geral de Ordem Pública, Ricardo Melo, essa operação faz parte do esquema de ordenamento do Plano Verão.

Compartilhe:
Comentar

Búzios ganha nova marina

Texto: Alexandra de OLiveira

Fotos: Ronald Pantoja

Foi inaugurada neste sábado (25), em Búzios, no litoral do Rio de Janeiro, a mais nova marina do grupo BR Marinas. Localizada no bairro da Rasa, a área foi totalmente revitalizada garantindo seu uso não apenas para fins náuticos, mas também para o lazer de buzianos e turistas. Em atividade desde 1999, a empresa é pioneira na utilização do sistema Forklifts, que revolucionou a operação de embarcações em vagas secas, reduzindo significativamente o tempo de transporte do barco para a água.

A inauguração contou com a participação do prefeito de Búzios, André Granado, que disse estar feliz com o empreendimento.

– Essa marina é a concretização de um sonho que começou nos anos 1980, com Umberto Modiano, um homem visionário que iniciou a implantação de um complexo turístico aqui em Búzios, com aeroporto, hotéis e condomínios, lembrou o prefeito.

Apesar de possuir um litoral de 7.367 quilômetros de extensão, 35.000 quilômetros de vias internas navegáveis, 9.260 quilômetros de margens de reservatórios de água doce, como hidroelétricas, lagos e lagoas, além do clima ameno, o Brasil ainda não aproveita sua grande vocação para o Turismo Náutico. Com a inauguração da marina, pretende-se, que essa realidade nacional desapareça de Búzios.

Segundo o Ministério do Turismo, os turistas náuticos com embarcações próprias são os que mais gastam com alimentação, compras, passeios e lazer durante as viagens. Também geram postos de trabalho ao contratar serviços de manutenção e marinheiros. Com mais essa unidade, o grupo BR Marinas conta agora com sete marinas em operação, e todos os associados podem utilizar o novo empreendimento. O espaço também será aberto ao público e pode receber barcos à vela, motor, stand up paddle, qualquer atividade náutica, produto de desporto ou turismo.

– Agora o navegante encontra em Búzios uma marina organizada com todos os serviços receptivos que permitem a logística do passeio, completou o prefeito.

A obra de revitalização contou com a dragagem dos canais que estavam assoreados para ampliação do calado para 2,5 metros de profundidade e alargamento para 30 metros. A nova geografia na parte continental de Búzios faz parte de um projeto muito mais amplo, com a abertura de vias de acesso e obras de infraestrutura com redes de água, esgoto e energia, para a construção de um novo bairro que se estenderá por uma área com mais de 6 milhões de metros quadrados.

Aretê, que em grego significa “busca pelo melhor, excelência, virtude”, será um bairro com vilas, lotes, casas e condomínios assinados por grandes arquitetos. Hoje, além da marina, o bairro já conta com serviços de aeroporto e campo de golfe. Para 2018 está prevista a construção das primeiras casas e vilas, além de dois clubes. Com todas as suas características o projeto deverá estar concluído ao longo de 10 anos.

– A prefeitura está acompanhando de perto todo o andamento do projeto. Temos reuniões semanais com os empreendedores. Estas iniciativas são fruto de maturação em conjunto, força empresarial e apoio governamental, o que resulta em benefícios sociais e econômicos para a nossa cidade, concluiu André Granado.

O prefeito de Búzios, André Granado, durante a inauguração na marina neste sábado

Localizada na Rasa, a marina faz parte de um projeto muito mais amplo, que será referência mundial

Agora o navegante encontra em Búzios uma marina organizada com todos os serviços receptivos que permitem a logística do passeio

Compartilhe:
Comentar

Operação coíbe loteamento irregular em Tamoios

Uma operação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento da Cidade coibiu uma ocupação irregular em loteamento não legalizado no bairro Botafogo, em Tamoios, distrito de Cabo Frio. A ação aconteceu nesta quarta-feira (15). Uma retroescavadeira foi apreendida e o tratorista encaminhado à delegacia para prestar esclarecimentos sobre o crime. O local, segundo o secretário Claudio Bastos, já havia sido embargado em ocasião anterior, por isso, desta vez o responsável recebeu multa de R$ 50 mil por reincidência das atividades de parcelamento irregular do solo, supressão de vegetação e abertura de ruas por uso de máquinas. A ação aconteceu após denúncias.

A operação contou com equipes das coordenadorias de Meio Ambiente e Regularização Fundiária, com apoio de agentes da Unidade de Policiamento Ambiental (UPAM) da Polícia Militar.

“Nossos fiscais estão nas ruas, dia e noite, para coibir esse tipo de crime.  Não vamos deixar que os grileiros de terra tenham paz, enquanto não acabarmos com esse tipo de crime em nossa cidade, e as punições serão cada vez maiores para que se evitem as reincidências”, afirmou o secretário Cláudio Bastos.

Compartilhe:
Comentar

POLÍCIA AMBIENTAL REPRIME DESMATAMENTO NA PERÓ

(Texto: Paulo Roberto Araújo)

O desmatamento de árvores nativas da Área de Proteção Ambiental do Pau-Brasil (APA), no Peró, em Cabo Frio, foi paralisado, na manhã de domingo, por agentes da Unidade de Policiamento Ambiental da Costa do Sol (UPAM). Duas pessoas presas e denunciaram o responsável pela ordem de supressão da mata, que não foi localizado.
A operação foi determinada pelo comandante do Policiamento Ambiental, coronel Mário Fernandes. O desmatamento estava acontecendo na Rua dos Badejos, que separa a zona urbana do Peró da APA, no local onde seria construído o Club Med. O local também sobre com o despejo irregular de lixo e queimadas.
Foram presos em flagrante Michael Bento Medeiros, de 37 anos, e Aldeir Portugal dos Santos, de 43 anos. Eles informaram, na delegacia, que foram contratados por um morador conhecido como Cláudio, que não estava no local. Os agentes apreenderam uma foice, enxada e um facão. Os presos pagaram fiança, foram liberados, mas vão responder inquérito por crime ambiental. O contratante também foi indiciado.
No início da semana, a UPAM da Costa do Sol também autuou os responsáveis pela derrubada de coqueiros em área urbana, na Avenida dos Pescadores, em frente ao Shopping do Peró. O caso é de responsabilidade da Coordenadoria do Meio Ambiente. A assessoria de imprensa da Prefeitura, contudo, não informou quais as providências adotadas para punir os infratores.

POLÍCIA AMBIENTAL REPRIME
DESMATAMENTO NA PERÓ (Foto: Paulo Roberto Araújo)

 

Compartilhe:
Comentar

Meio Ambiente substitui vegetação invasora por espécies nativas no Morro do Telégrafo

Agentes da Coordenadoria de Meio Ambiente da Secretaria do Desenvolvimento e guardas-parque do Parque Estadual da Costa do Sol passaram toda a terça-feira, 10, no Morro do Telégrafo, no centro de Cabo Frio, em uma grande operação de recuperação da área de vegetação nativa degradada.

O trabalho consistiu em retirar uma espécie invasora, o capim colonião, substituindo por mudas de espécies nativas, como aroeira, pau-brasil, ipê, angico, sibipiruna e pau-formiga, em toda a extensão do fragmento de Mata Atlântica existente no local, de aproximadamente 12.300 metros quadrados.

O trabalho deve continuar no decorrer da semana, para que toda a extensão seja coberta pela nova vegetação. Segundo o ambientalista Antonio Angelo, o tempo nublado e as últimas chuvas, mesmo que fracas, ajudaram no trabalho.

“Com a terra mais macia, fica mais fácil remover o capim colonião, cujas raízes extensas impedem que as espécies nativas se desenvolvam. Essa espécie de capim é um invasor extremamente agressivo, que praticamente dizima as espécies mais próximas”, explicou.

Para o coordenador do Meio Ambiente, Eduardo Pimenta, cada centímetro de Mata Atlântica recuperado é importante para a volta do equilíbrio do ecossistema original de Cabo Frio.

“Antes, por aqui, a espécie dominante era o pau-brasil; hoje, são raríssimos exemplares. Devolvendo a vegetação original, estaremos trazendo de volta, também, a avifauna original e todo um equilíbrio ecológico que fez da região de Cabo Frio um lugar tão atrativo e rico em espécies animais e vegetais”, comemorou.

O secretário de Desenvolvimento, Cláudio Bastos, ressaltou outro aspecto da vegetação invasora e a importância de substituí-la por espécies nativas. “O capim colonião, quando seco, é extremamente combustível, o que vinha provocando uma série de queimadas no Morro do Telégrafo, trazendo prejuízos ao meio ambiente e aos moradores e comerciantes dos locais próximos. Com esse projeto, estamos diminuindo, também, o risco de incêndios florestais”, afirmou.
A iniciativa deve se estender por outros locais de proteção ambiental da cidade. As mudas utilizadas estão saindo produzidas no próprio Horto Municipal. 

Objetivo é devolver flora e fauna originais e evitar focos de queimada durante a estiagem

Compartilhe:
Comentar
Assine o RSS
Publicidade
Publicidade
?>