Publicidade

Jornal do Brasil

Cabo Frio JB News

Vacinação antirrábica inicia nesta quinta em Macaé

Vacinação antirrábica em Macaé (Foto: Guga Malheiros/Ascom Macaé)

A vacinação antirrábica de cães e gatos começa nesta quinta-feira (22) na área urbana de Macaé. Nesta quinta, a imunização será realizada na Praça Principal de Imboassica. Segundo a Prefeitura, o objetivo é imunizar cerca de 21 mil animais.

De acordo com o coordenador especial de Promoção da Saúde dos Animais, Rafael Amorim, em Imboassica, além da vacinação, os moradores que estiverem interessados em fazer a castração dos animais poderão se inscrever no Programa Municipal de Controle Populacional de Cães e Gatos (PCPCG) no ato da imunização.

Os interessados em participar da castração devem apresentar documentos como RG, CPF e comprovante de endereço, além do NIS. “A prioridade é para quem está inscrito em programas sociais. O critério de participação é que os interessados estejam no CadÚnico, tenham renda de até um salário mínimo, sejam moradores do bairro e que o animal esteja com idade entre seis meses e cinco anos”, disse Rafael Amorim.

Antirrábica

A orientação aos proprietários de animais é para que os cães sejam levados presos em guias e os gatos transportados em gaiolas ou caixas especiais para evitar acidentes. Caso os caninos ou felinos estejam doentes ou em tratamento de saúde devem esperar a recuperação para receber a vacina e isso vale para as fêmeas que estejam prenhas.

Cronograma de vacinação

Quinta-feira (22) – Imboassica, na praça Principal;

Sexta-feira (23) – Fazenda Celso Daniel (posto volante);

Segunda-feira (26) – Cabiúnas (volante);

Terça-feira (27) – Águas Maravilhosas (volante);

Quarta-feira (28) – Sapucaia (Fazenda Saudade – volante);

Quinta-feira (29) – Laranjeiras (Santa Tereza – volante);

Sexta-feira (30) – Imburo (mercadinho e açougue Ponto Certo).

Compartilhe:
Comentar

Brasil Offshore tem linha especial de ônibus a partir desta terça-feira

Brasil Offshore começa nesta terça-feira em Macaé (Foto: Divulgação/Secom Macaé)

A 9ª Edição da Feira Brasil Offshore, que acontece em Macaé, até sexta-feira (23), tem uma linha especial de ônibus. A linha “Brasil Offshore” passa de 13h a 22h, de 20 em 20 minutos, saindo do Terminal Central, na plataforma 7. Outras opções são as linhas T-11 e T-111 (Lagomar) e A-73 (Engenho da Praia), que passam em frente ao Centro de Convenções.

Segundo a Prefeitura, 132 placas indicativas de trânsito foram instaladas em vários pontos da cidade, além de linha de transporte exclusiva para o evento. Serão disponibilizados cerca de 50 agentes de trânsito, 10 fiscais de transporte e três veículos durante todos os dias da feira.

A recepção das carretas, que estão transportando os equipamentos para a Feira Brasil Offshore, acontece em dois pontos da cidade: Rodovia RJ-168 (próximo a Câmara Municipal) e Rodovia RJ-106 (próximo ao Parque de Tubos) e contam com duas tendas, duas motos, duas viaturas e painéis eletrônicos, com funcionamento das 8h às 20h, até o dia 19 de junho.

Os expositores e visitantes também contarão com 10 táxis que irão ficar estacionados no interior do Centro de Convenções. Outras unidades permanecerão na área externa e serão direcionadas ao ponto exclusivo na medida em que houver vagas. Os profissionais receberam capacitação, recentemente, e foram credenciados para atuar no evento.

9ª Edição da Brasil Offshore

Esta edição da feira tem a estimativa de receber 550 marcas expositoras, 53 mil visitantes e movimentar R$250 milhões em negócios, em 40 mil metros quadrados de evento. Durante o evento, tanto os visitantes e quem planeja fazer investimentos terão a oportunidade de ampliar sua rede de contatos e gerar novas parcerias.

Compartilhe:
Comentar

Área da Reserva Biológica União é ampliada

No Dia Mundial do Meio Ambiente, área da Reserva Biológica União, na Região dos Lagos do RJ, é ampliada (Foto: Divulgação/Reserva Biológica União)

Na semana do Meio Ambiente, o presidente Michel Temer, assinou um decreto aumentando em mais de três vezes o tamanho original da Reserva Biológica União, localizada numa área que abrange os municípios de Casimiro de Abreu, Macaé e Rio das Ostras. Outras duas unidades no Brasil também foram ampliadas, além da criação de um Parque Nacional. Com a medida, o Brasil passa a contar com mais 347 mil hectares de áreas protegidas no Cerrado, Mata Atlântica, Amazônia e no bioma Marinho Costeiro.

A Reserva Biológica União, criada em 22 de Abril de 1998, passa dos atuais 2.548 hectares para 7.767 hectares, protegendo remanescentes do bioma Mata Atlântica de terras baixas e de encostas. A área ampliada irá formar um corredor que interligará a Mata Atlântica de baixada com a Mata Atlântica de encosta estendo-se pela Serra do Mar, garantindo o livre fluxo gênico de espécies da fauna e flora, cumprindo o objetivo de assegurar a proteção e recuperação de remanescentes da mata atlântica e formações associadas, e da fauna típica, que delas depende, em especial o mico-leão-dourado, espécie ameaçada de extinção e endêmica desta região.

Com a ampliação, segundo divulgou o Instituto Chico Mendes ,o município de Casimiro de Abreu passa a ter 63,77% (4.953,43 ha) da área total da Reserva, seguido de Rio das Ostras com 24,68% (1.917,24 ha) e Macaé com 11,55% (897,13 ha). Os três municípios poderão pleitear aumento no repasse do ICMS Ecológico junto ao governo do estado do Rio de Janeiro, o que ampliará também a sua arrecadação.

Compartilhe:
Comentar

Festival Aloha Spirit começa nesta sexta-feira em Cabo Frio

Evento será realizado até o domingo (4) na Praia do Forte. (Foto: Divulgação / Wilians Geminiano)

No Brasil, o Festival é considerado o maior evento de esportes aquáticos e está entre os 10 maiores do mundo. A primeira edição aconteceu em 2009 e contava apenas com a modalidade de canoa havaiana, que teve 60 participantes. Hoje está entre os 10 maiores no mundo, é realizado em 3 diferentes capitais e reúne por etapa entre 800 e 1.500 atletas, 1,8 acompanhante por atleta e mais a população local e turistas, que acabam participando do evento com a sua presença na areia.

O Aloha Spirit realiza cada etapa com grande número de atletas amadores e mesmo não sendo um evento oficial, conta com a presença dos melhores atletas do Brasil, os profissionais. Reúne 6 modalidades esportivas: Canoa Havaiana, Stand Up Paddle, Natação em águas abertas, Paddleboard, Surfski, Triathlon Waterman e a partir de 2016 receberá a modalidade Apneia.

Esta grande adesão de atletas, misturados entre amadores e profissionais, é o que torna o Aloha Spirit o evento mais disputado do Brasil. O festival, realizado anualmente, é composto por três etapas. Neste ano, a primeira etapa aconteceu no mês de março em Ilha Bela. A segunda etapa começa nesta sexta-feira, na Praia do Forte, em Cabo Frio, e a terceira etapa será realizada em Salvador, no mês de setembro.

 

 

Compartilhe:
Comentar

MPF recomenda ordenamento de faixas de areia em praias em Arraial do Cabo

O Ministério Público Federal expediu recomendações para ordenar o uso da faixa de areia em praias de Arraial do Cabo. As recomendações foram expedidas na quinta-feira (18) pela procuradoria de São Pedro da Aldeia. Os prazos para que a Prefeitura se manifeste é de 60 e 90 dias, para cada recomendações.

A primeira recomendação foi expedida a partir da notícia de ocupação indevida da faixa de areia da Prainha, em Arraial, pelos comerciantes locais. De acordo com procurador da República Rodrigo Pereira, autor da recomendação, o prefeito de Arraial do Cabo não editou, até o momento, o decreto a que se referem a esses artigos.

A regulamentação da atividade de comércio ambulante pelo Chefe do Executivo municipal, especialmente da atividade comercial ambulante realizada sobre a faixa de areia, poderá solucionar a problemática da ocupação irregular da faixa de areia da Prainha, afirma o procurador.

Já a segunda recomendação, relacionada ao estacionamento irregular na faixa de areia, foi feita com base em registros fotográficos do mês de dezembro de 2016, aos quais o MPF teve acesso, que demonstram a existência de veículos livremente estacionados na faixa de areia e vegetação de restinga da Praia dos Anjos, sem qualquer repressão efetiva por parte do município de Arraial do Cabo.

-A instalação de barreiras físicas nos locais de acesso de veículos a qualquer ponto da Praia dos Anjos impedirá a circulação e o estacionamento irregular de veículos na mencionada praia e permitirá o cumprimento do termo de ajustamento de conduta pelo município de Arraial do Cabo, conclui o procurador.

Segundo o MPF, a recomendação tem como finalidade também acompanhar e fiscalizar o adequado cumprimento das obrigações estabelecidas em Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado e homologado em 2011. O termo tem o objetivo de fiscalizar a proibição de estacionamento e de acesso de veículos em qualquer ponto da Praia dos Anjos através do monitoramento constante do local, do isolamento da área para que nela não mais trafegassem veículos, da aplicação de multas e da remoção de todos aqueles que eventualmente estivessem ali estacionados.

Procuradoria recomenda regulamentação do comércio na Prainha e instalação de barreiras física nos acessos de carros à Praia dos Anjos. (Foto: Divulgação)

Compartilhe:
Comentar

Horto Municipal de Cabo Frio será reativado

O Horto Municipal de Cabo Frio será reativado. O local passou por uma operação de limpeza, devolvendo o desenho original das alamedas, e os viveiros de mudas foram reordenados. A previsão da Prefeitura é que o local volte a funcionar no fim do mês de julho.

De acordo com o município, os postes de iluminação do horto também foram reinstalados e o portão que estava inutilizado foi trocado. Além disso, 750 mudas, doadas pela iniciativa privada, começaram a receber os cuidados necessários.

– Estamos criando as condições estruturais para que o Horto Municipal tenha condições de cumprir o seu papel. A troca do portão e a recuperação da cerca garantem a segurança dos servidores para que desenvolvam seu trabalho. Estamos programando a reabertura do horto, em pleno funcionamento, para o fim do mês de julho, com toda a atenção que esse feito merece, disse o secretário do Desenvolvimento, Cláudio Bastos.

Horto municipal de Cabo Frio será reativo (Foto: Divulgação/ Ascom Cabo Frio)

Compartilhe:
Comentar

Construção ilegal é demolida em área de preservação ambiental em Cabo Frio

Casa construída de forma irregular ficava no bairro Tamoios, em Cabo Frio (Foto: Secom/Cabo Frio)

Uma construção ilegal foi demolida na terça-feira (3) do Paque Municipal do Mico Leão Dourado, em Tamoios, no segundo distrito de Cabo Frio. De acordo com a Prefeitura, a ação foi realizada por agentes das Coordenadorias de Meio Ambiente e Assuntos Fundiários e contou com o apoio do Batalhão Florestal.

A obra era feita na localidade da Gleba 6 e foi descoberta na semana passada. De acordo com o município, na ocasião, o proprietário foi notificado. Segundo a Prefeitura, a demolição foi realizada somente após a perícia para que todo o procedimento seguisse os trâmites legais.

– Nosso meio ambiente é muito rico e precisamos preservá-lo a todo custo. Tanto para que nossos cidadãos possam usufruir de tudo o que a natureza nos oferece, quanto para que o município esteja apto a receber os benefícios federais que essas ações vão proporcionar no futuro, afirmou o secretário de Desenvolvimento, Cláudio Bastos.

A Prefeitura informou que a casa estava em fase de construção e que não havia ninguém morando no imóvel.

Compartilhe:
Comentar

Ação rápida da Prefeitura de Cabo Frio salva filhotes de tartaruga de couro

Uma ação precisa de agentes da Prefeitura de Cabo Frio resgatou cerca de 30 filhotes de tartaruga de couro que estavam desorientados nas areias da Praia do Peró, na noite da última sexta-feira (10). Os filhotes nasceram após a mãe ter depositado os ovos há 55 dias. Agentes da Coordenadoria do Meio Ambiente foram informados do fato por funcionários da Comsercaf que faziam a limpeza da praia e testemunharam a desova – o fato é raro no litoral do Rio de Janeiro.

Desde então um acompanhamento vinha sendo feito de maneira discreta, para que nada interviesse no andamento natural da eclosão: “Nós fomos informados da desova e resolvemos não divulgar e fazer um acompanhamento discreto. A ideia inicial era cercar a área, mas isso chamaria a atenção de curiosos, ainda mais pelo fato de a cidade estar cheia por causa do verão”, afirmou o coordenador do Meio Ambiente, Eduardo Pimenta.

Os filhotes foram transportados e soltos na parte oceânica do Parque da Boca da Barra, pois a desorientação foi causada pelas luzes das habitações próximas à Praia do Peró: “os filhotes se guiam pela luz do nascer do sol e, como na Praia do Peró há muitas casas próximas, as tartarugas estavam indo na direção contrária ao mar”, afirmou Pimenta.

A coordenadoria do Meio Ambiente da Secretaria de Desenvolvimento da Cidade alerta aos moradores e turistas que os filhotes podem aparecer nas praias de Cabo Frio e não devem ser importunados. A atitude a ser tomada, caso algum filhote seja encontrado, é acionar os agentes, pelo e-mail: cogemacabofrio@gmail.com.

Ainda segundo Eduardo Pimenta, a desova nas praias de Cabo Frio não é inédita, mas é um fato expressivo: “A desova da tartaruga de couro acontece, no Brasil, geralmente no Estado do Espírito Santo. Isso demonstra que nossas águas e praias estão oferecendo melhores condições para a vida marinha”, ressaltou. A expectativa do coordenador do Meio Ambiente é de que o percentual médio de filhotes sobreviva, e a tartaruga volte a procurar nossas praias para novas desovas.

A TARTARUGA DE COURO

A tartaruga-de-couro também é conhecida como tartaruga-gigante, tartaruga-de-cerro ou tartaruga-de-quilha. É a maior das espécies de tartarugas e é muito diferente das outras, tanto em aparência quanto em fisiologia. Seu nome científico é Dermochelys coriácea e ela pode chegar a 700 quilos quando adulta. Cada fêmea põe, em média, 110 ovos e pode desovar de forma parcelada em várias praias, numa tentativa de garantir que haja a eclosão e que os filhotes tenham alguma chance de sobrevivência.

CENTRO DE TRIAGEM

A desova de uma tartaruga de couro na Praia do Peró pode ser o evento que faltava para Cabo Frio ganhar um Centro de Triagem de Animais silvestres e Marinhos. O coordenador do Meio Ambiente, Eduardo Pimenta vem tratando de um convênio com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio – para a construção da unidade: “Na próxima terça-feira (14) estaremos nos reunindo com uma comissão ICMBio para concluir o processo, escolher o local e assinar o convênio, no valor de um milhão e 800 mil reais”, informou o coordenador.

Cabo Frio foi escolhida para sediar a o Centro de Triagem por estar na rota migratória de diversas espécies de pássaros e animais marinhos: “Cabo Frio é um cabo, como o próprio nome já diz e sua localização, recebendo correntes marinhas polares, entre outras, a coloca na rota dos animais que buscam nossa região para se alimentar, descansar e até se reproduzir. Por isso temos tantos episódios de baleias, pingüins, lulas gigantes e uma série de pássaros migratórios. O Centro de Triagem é uma grande conquista não só para a nossa cidade, mas para a natureza”, comemora Pimenta.

Cerca de 30 filhotes foram resgatados na Praia do Peró na noite de sexta-feira (10)

Compartilhe:
Comentar

Coordenadorias de Assuntos Fundiários e Meio Ambiente de Cabo Frio combatem invasões em três bairros

Uma operação conjunta entre as Coordenadorias de Assuntos Fundiários e de Meio Ambiente demoliu ocupações irregulares em áreas públicas e de preservação ambiental nos bairros Foguete, Praia das Dunas e Montes Brancos I. A ação realizada na quarta-feira (1º) teve o apoio do Batalhão da Polícia Florestal. Essa é a segunda etapa da operação nessas localidades.

As áreas são de proteção ambiental e pertencem ao Parque Estadual da Costa do Sol. As equipes fizeram uma ronda e notificaram os responsáveis pelas construções. Eles tinham dado um prazo anteriormente para que os pertences fossem retirados e nessa quarta realizaram a operação de demolição.

Em Montes brancos I foram demolidos muros e uma casa em fase inicial sobre as dunas. No Foguete, as equipes demoliram e retiraram uma guarita que foi construída na rua sem nenhuma licença ou autorização municipal.  Também houve demolições de alvenaria na Praia das Dunas. As estruturas foram erguidas sobre a duna irregularmente.

O coordenador geral de assuntos funcionários, Luis Fernando Cardoso, constatou que boa parte das áreas invadidas é de pessoas que acabam sendo vítimas de estelionatários. Elas compram os imóveis sem verificar a legalidade e acabam sendo enganados. “Às vezes são pessoas que juntam a economia de uma vida pra comprar um imóvel e acabam caindo nesses golpes”, explicou o coordenador.

Ele ainda orienta à população a verificar titularidade do imóvel na Coordenadoria Geral de Assuntos Fundiários. Dessa forma, a compra fica mais segura e  tem a garantia que não se trata de uma área invadida.

As operações de ordenamento vão acontecer por toda a cidade. Quem tiver conhecimento de obras irregulares e invasões de áreas públicas ou particulares pode denunciar na própria Coordenadoria de Assuntos Fundiários. Após a denúncia, uma equipe irá verificar a legalidade a área, e se for comprovada a invasão, a Coordenadoria tomará as medidas cabíveis para combater as irregularidades.

Construções foram erguidas irregularmente sobre dunas em Cabo Frio (Fotos: Divulgação)

Compartilhe:
Comentar

Fiscalização ambiental multa 20 veículos estacionados nas praias do Peró e das Conchas

Local onde carros e “buggies” foram encontrados faz parte da APA do Pau Brasil

Cerca de 20 veículos foram multados durante o fim de semana por estarem estacionados ou transitando nas praias do Peró e das Conchas. A fiscalização foi realizada em uma parceria entre a Guarda Marítima e Ambiental e a Coordenadoria do Meio Ambiente. O local onde carros e “buggies” foram encontrados faz parte da Área de Proteção Ambiental (APA) do Pau Brasil.

A ação foi comandada pelo agente Paulo Fernando, da Guarda Marítima e Ambiental. Segundo o coordenador municipal de Meio Ambiente, Eduardo Pimenta, a ação acontecerá outras vezes para evitar que os proprietários de veículos voltem a utilizar a área como estacionamento.
“Os veículos chegam ao local por uma via alternativa e acabam estacionando, o que é proibido, por se tratar de área de preservação permanente. A ação tem como objetivo principal coibir este estacionamento, além de se integrar a diversas ações de conscientização ambiental que estão sendo feitas não só nas praias do Peró e das Conchas, como também nos acessos à Ilha do Japonês”, explicou Pimenta.
Compartilhe:
Comentar
Assine o RSS
Publicidade
Publicidade
?>