Publicidade

Jornal do Brasil

Concurseiros – JBlog – Jornal do Brasil

Maternidade e concurso público

Há algum tempo (época em que imperava a falta de bom senso) eu ouvia uma frase terrível que dizia que lugar de mulher era na cozinha. A frase, excessivamente machista, mostra uma situação vivida em um passado nem tão distante assim e que se perpetua, por incrível que pareça, nos dias de hoje. E não apenas pelos homens, mas também pelas próprias mulheres!

Há algum tempo, fui convidada a um evento e encontrei-me com uma jovem grávida de 7 meses a qual me questionou sobre a participação das mulheres no mercado de trabalho da administração pública. Ela estava acompanhada pelo marido e tocou no tema “maternidade”.

A preocupação da moça era passar no concurso concorrido e não ser empossada. Ela mesma já havia passado por uma experiência, logo no início da gestação – quando a barriga ainda não está crescida o suficiente para as demais pessoas saberem sobre a gravidez -, de ser chamada para um emprego mas não ter sido contratada, após a entrevista final, por estar grávida. Claro, isso foi na iniciativa privada…

No entanto, a administração pública se difere muito da privada, inclusive nesse aspecto da contratação. Não há nada, nem lei nenhuma, que impeça uma mulher grávida de prestar concurso público ou de tomar posse. Enquanto em empresas particulares é muito comum mulheres não serem admitidas por conta de uma gravidez, já que são, em geral, classificadas como “problema” pelas chefias. No serviço público, isso não ocorre, a menos que a mulher esteja na iminência do parto e, então, o que aconteceria é que, no mesmo ato, ela tomaria posse e entraria de licença.

A maternidade não interfere de jeito nenhum no trabalho da servidora. Quem nunca ouviu falar de serviços paralelos oferecidos às mães, como creches para os filhos durante o expediente? Isso é muito comum e não é visto, pela administração pública, como um “favor”. Países desenvolvidos precisam mesmo ter essa preocupação.  No Brasil, diversos órgãos públicos, de todos os poderes, têm sido sensíveis a essa questão e incentivado a aproximação de mães e seus bebês, principalmente em fase de amamentação.

Ainda durante nosso encontro, a jovem demonstrou estar dividida entre a maternidade e o interesse pela carreira pública. O marido, por manter dentro de casa a futura mãe dos filhos. Ambos com uns 22 anos, não mais.  E isso acabou suscitando reações de outros casais que estavam num bate-papo conosco. Confesso que fiquei surpresa com a posição de muitas moças em pensar em desistir de um emprego estável para ficarem casa porque o jovem marido não estava propenso a aceitar aquela nova realidade, ao mesmo tempo em que eles, sim, davam sinais de interesse pelos estudos para prestar concurso público.

Os olhares começaram a mudar, quando falei, por exemplo, sobre as creches e que é comum mulheres conciliarem maternidade e trabalho, falei também sobre salários, sobre o quanto é importante a participação das mulheres no orçamento doméstico. Hoje, estudos sérios de instituições respeitadas, como o IBGE, reforçam o que eu disse sobre a participação da mulher no mercado de trabalho e até mesmo como chefes de família.

Quem não ficaria satisfeito em ganhar 3, 4 e até 5 mil mês, em média tendo apenas o ensino médio? Um exemplo é o INSS que oferece remuneração acima de 4 mil reais. Ou algo em torno de uns 10, 12 mil, ou até mais tendo nível superior em qualquer área? Por exemplo a Receita Federal. É um salário bastante razoável que pode, sim, garantir certa tranquilidade a toda a família, e não apenas a quem o conquistou – no caso, a mulher.  Dificilmente – mesmo! – alguém sem experiência e com apenas 18 anos ou em torno disso terá um salário tão atraente na iniciativa privada. Perguntei se algum dos participantes conhecia alguém com esse perfil, e o silêncio foi geral!

A partir do questionamento, surgiram outras dúvidas, entre elas, sobre estado civil, idade… Bem, nada impede que um casado ou um solteiro estudem, passem e tomem posse na administração pública. E nem que um jovem de 18 anos ou uma pessoa de pouco mais de 60 participem do mesmo processo seletivo. Não há restrição quanto a esses quesitos, basta estar apto e preencher as exigências do edital.

E como sempre digo ( e outros tantos especialistas), não há varinha de condão que faça uma pessoa passar em concurso público – e isso eu sempre digo aos estudantes os quais tiro dúvidas. É preciso estudar. Essa é a fórmula mágica! Sem isso, nada feito! O que vai valer é o queestiver no cartão-resposta, independente de gênero ou idade. O que você precisa é estabelecer a meta de conquistar o seu sonho e lutar por ele!

Escolha o seu caminho e lute pelo seu sucesso!

Bons estudos.

Postado por claudiajones às 9:44 | Nenhum comentário | Comentar

Compartilhe:

2015: ano quente para concursos!

Para 2015, serão ofertadas milhares de vagas para concursos na esfera federal. Entre os previstos e já autorizados em 2014, até o momento, levantamentos dão conta de mais de 22 mil vagas para cargos de todos os níveis de escolaridade. Outros órgão ainda carecem de servidores, no entanto, no decorrer do ano de 2015, novas vagas serão anunciadas.

Entre os mais cobiçados, estão Polícia Rodoviária Federal, na área de Segurança Pública, para o cargo de Policial com 1500 vagas, para candidatos com nível superior em qualquer graduação. O último concurso da PRF, para Policial Rodoviário Federal, foi em 2013 e foi organizado pelo CESPE/UNB.

Outro órgão que poderá ter um grande número de inscritos será para a Agência Brasileira de Inteligência- Abin, que solicita 470 vagas para 2015 e teve seu último concurso em 2010. As remunerações para os cargos de nível médio e superior, respectivamente, foram de R$ 4. 211,04 e R$ 10. 216,12. A Agência Brasileira de Inteligência completou 15 anos no 7 de dezembro de 2014. A Abin foi criada em 1999, por meio da Lei nº 9.883, e é o órgão central do Sistema Brasileiro de Inteligência (Sisbin). Tem entre suas atribuições a execução da Política Nacional de Inteligência e a integração dos trabalhos dos órgãos setoriais de Inteligência do país. Dessa forma, a Abin presta assessoramento à Presidência da República assegurando-lhe o conhecimento de fatos e situações relacionados ao bem-estar da sociedade e ao desenvolvimento e segurança do país.

Defensoria Pública da União (DPU) também promete edital para área de apoio saia no primeiro trimestre deste ano e já conta com o CESPE como organizador da seleção. O último concurso foi em 2010 e neste ínterim, houve vacâncias que podem ser preenchidas já com os novos aprovados neste concurso.

As Agências reguladoras terão bom destaque em 2015. Entre elas: Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC),Agência Nacional de Águas – ANAAgência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT , que já solicitaram autorização ao Ministério do Planejamento.

INSS é o concurso que está sendo esperado desde 2014, com previsão de o edital sair ainda no primeiro semestre de 2015. No entanto, candidatos já se preparam para esse concurso que oferece remuneração acima de 4 mil reais para cargo de nível médio e promete edital , também , para diversas especialistas em nível superior. O órgão solicitou ao MPGO 4. 730 vagas. No último concurso, foram mais de 164 mil inscritos.

BNDES é outro concurso muito aguardado para o primeiro trimestre de 2015 para cargos de nível médio e superior e com alta remuneração: R$ 4148,82 A R$ 10.405,04. No último cocnruso realizado em 2012, foram 137.989 inscritos. A banca organizadora dos últimos cocnrusos foi a Cesgranrio e, poderá se manter para o próximo.

Entre os Ministérios, a expectativa para 2015, serão os Ministérios da ComunicaçãoMinistério da Cultura,Ministério do Meio Ambiente, que já solicitaram autorização ao MPOG, e Ministério Público da União, que já escolheu o CESPE para organizar o concurso. Lembrando que o MPU  não precisa de autorização.  Além disso, o próprio Ministério do Planejamento, já está com autorização para 556 vagas para cargos de níveis médio e superior. Após oficializada a autorização para um concurso, o órgão tem até seis meses para publicar seu edital, podendo publicar a qualquer momento.

Receita Federal que teve concurso em 2014, já solicitou 2 mil vagas para o cargo de auditor fiscal além de vagas para outros cargos, inclusive para nível médio.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) solicitou 1.500 vagas para cargos de níveis médio e superior para 2015.
Entre os concursos previstos para 2015, o que teve maior número de inscritos foi o da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Correios) que, em 2011, teve mais de 1 milhão de inscritos.

Sem contar com os concursos estaduais e municipais que ocorrerão ao longo do ano.
Enquanto isso, escolha o seu concurso e comece já a se preparar.
Bons estudos!

Postado por claudiajones às 14:12 | Nenhum comentário | Comentar

Compartilhe:
Publicidade
Assine o RSS