Publicidade

Jornal do Brasil

Concurseiros – JBlog – Jornal do Brasil

Delegado de Polícia dá dicas de como passar em concursos da área Policial

A segurança pública é uma questão que vem sendo trabalhada como um dos principais desafios do Governo. Devido à sua importância, os gestores públicos vêm, cada vez mais, depositando esforços para que essa área esteja bem amparada de servidores. Todos os anos são abertas diversas oportunidades pelo país. São centenas de vagas nas esferas federal, estadual e municipal. Diante disso, convidamos o ex-aluno do QC, Aloysio Falcão, hoje, delegado de polícia do estado do Rio de Janeiro e professor de Direito Penal e Processual Penal, para dar dicas de como estudar para essa área.

“Sabemos que o conhecimento doutrinário e jurisprudencial é importantíssimo para a aprovação no tão almejado cargo público porém, ao meu ver, a parte mais importante sempre foi treinar questões de

Concursos Públicos, especialmente daquele concurso em que você foque, pois muitas vezes as questões se repetem, pega-se o jeito “maldoso” dos examinadores, descobre-se seus pontos fracos referentes às
matérias que precisa estudar mais, aprende a controlar o tempo na hora da prova (conheço candidato muito bem preparado que não soube controlar o tempo no dia do exame e acabou sendo reprovado), bem como
ajuda a distrair e variar o método de estudo, pois muitas vezes estamos estafados mentalmente e não conseguimos absorver mais informação, o que é completamente normal. Passarei o método de estudo
que criei e utilizei durante 01 ano e meio, onde consegui ser aprovado em diversos concursos, dentre os mais importantes Delegados de Polícia da Bahia, Goiás e Rio de Janeiro (onde sou Delegado atualmente).

Como meu foco eram os concursos para o cargo de Delegado de Polícia, eu estudava 02 matérias por dia e, à noite, reservava 02 horas pra realizar questões sobre os temas que havia estudado pela manhã com o
intuito de fixar a matéria (existem diversos livros que, ao final de cada capítulo, possuem questões comentadas, bem como websites com questões de concursos).

Por exemplo, estudava 03 horas de Direito Penal pela manhã, 03 horas de Processo Penal à tarde, descansava por umas horas ou praticava alguma atividade física e à noite realizava em média 40 questões por
dia, a depender do tipo de questões, se ABCDE ou C e E, etc. Quando estava perto da data da prova, aproximadamente 02 semanas antes, abandonava os livros esomente fazia questões, em torno de 150 questões
por dia (Imagine que em uma prova de 100 questões você terá, em média, 05 horas pra terminá-la, acrescente mais 50 questões diárias e é possível realizar, sim. Então, até o dia da prova, você terá feito
quase 2.000 questões da Banca Examinadora, o que é muita coisa).

Não estou falando que o meu jeito é o mais correto, porém funcionou comigo, pois no começo, quando não realizava questões e apenas lia muita doutrina, lei seca e jurisprudência, estava sempre batendo na
trave e angariando algumas reprovações, mas que também fazem parte da vida de todo concurseiro. É errando que se aprende!

Outro ponto bastante importante que muita gente esquece é a atividade física! Se possível, faça caminhadas, corrida, luta ou qualquer esporte pelo menos 3x na semana, pois ajuda a desestressar, melhora
seu sono e oxigena o cérebro, alimentando a sua memória. A parte psicológica é muito importante! Muitas pessoas, sem ter formação profissional em medicina, recomendam aos concurseiros a utilização de
remédios que supostamente facilitariam nos estudos, dentre os mais conhecidos, a ritalina! É um erro tremendo achar que tomando este medicamento você estudará mais, pelo contrário, a ritalina é um remédio que pode trazer diversos efeitos colaterais, dentre eles, taquicardia, ansiedade, insônia, o que prejudicará seu desempenho nos estudos, pois você precisa estar em pleno estado de saúde mental pra render melhor.

Pra despertar, basta o bom e velho cafezinho e, se possível, um banho gelado pra dar uma renovada! Outra parte importante que alguns candidatos me perguntam é se é preciso estudardomingo à domingo. Eu

Aloysio Falcão, professor e delegado da Polícia Civil-RJ
Aloysio Falcão, professor e delegado da Polícia Civil-RJ
digo que não, lógico que terá domingos em que você conseguirá render bem, porém, na maioria das vezes, sua mente estará cansada, vocêestará se cobrando e não irá estudar da forma mais adequada, podendo passar despercebido algum tema relevante que possa cair em prova. Por isso, minha dica é: aproveite um dia na semana (no meu caso, o Domingo) pra passar com sua família, fazer coisas que você gosta, ir ao cinema, praia, tomar uma cerveja (de leve, rs), etc. Isso ajudará na recuperação do seu espírito e cérebro! Outra coisa, quando houver sido reprovado (o que acontecerá, fui reprovado algumas vezes e não tenho vergonha nenhuma disto), tentem levar para o lado positivo sempre, veja sua evolução (Exemplo: na primeira prova você acertou 40 questões dentre as 100 e foi reprovado, na segunda você fez 50% da prova e ainda restou reprovado, não desanime! Pense que você evoluiu muito e que, em breve, estará fazendo 70%, 80%, ou até mesmo 90% da prova e será aprovado! Ninguém nunca sabe de tudo, é humanamente impossível!)

O grande segredo dos estudos é evoluir! Pois bem pessoal, volto a repetir que não quero afirmar que este seja o método mais eficaz pra obter a tão sonhada aprovação, porém, pra aqueles que ainda não têm um
estratégia de estudos, espero que esse post seja interessante e possa ajudar na vida de vocês! Testem e depois me digam se estão gostando e evoluindo! E lembrem-se do mais importante, façam sempre o BEM pois
tudo será retribuído em dobro e, se for religioso, ore sempre que possível, pois o lado espiritual é essencial pra aguentar a rotina dura dos estudos. Não é fácil, mas está longe de ser impossível! Muita fé e foco pra todos!Sabemos que o conhecimento doutrinário e jurisprudencial é importantíssimo para a aprovação no tão almejado cargo público porém, ao meu ver, a parte mais importante sempre foi treinar questões de Concursos Públicos, especialmente daquele concurso em que você foque, pois muitas vezes as questões se repetem, pega-se o jeito “maldoso” dos examinadores, descobre-se seus pontos fracos referentes às matérias que precisa estudar mais, aprende a controlar o tempo na hora da prova (conheço candidato muito bem preparado que não soube controlar o tempo no dia do exame e acabou sendo reprovado), bem
como ajuda a distrair e variar o método de estudo, pois muitas vezes estamos estafados mentalmente e não conseguimos absorver mais informação, o que é completamente normal. Passarei o método de estudo
que criei e utilizei durante 01 ano e meio, onde consegui ser aprovado em diversos concursos, dentre os mais importantes Delegados de Polícia da Bahia, Goiás e Rio de Janeiro (onde sou Delegado atualmente).

Como meu foco eram os concursos para o cargo de Delegado de Polícia, eu estudava 02 matérias por dia e, à noite, reservava 02 horas pra realizar questões sobre os temas que havia estudado pela manhã com o
intuito de fixar a matéria (existem diversos livros que, ao final de cada capítulo, possuem questões comentadas, bem como websites com questões de concursos).

Por exemplo, estudava 03 horas de Direito Penal pela manhã, 03 horas de Processo Penal à tarde, descansava por umas horas ou praticava alguma atividade física e à noite realizava em média 40 questões por
dia, a depender do tipo de questões, se ABCDE ou C e E, etc. Quando estava perto da data da prova, aproximadamente 02 semanas antes, abandonava os livros e somente fazia questões, em torno de 150 questões
por dia (Imagine que em uma prova de 100 questões você terá, em média, 05 horas pra terminá-la, acrescente mais 50 questões diárias e é possível realizar, sim. Então, até o dia da prova, você terá feito quase 2.000 questões da Banca Examinadora, o que é muita coisa).

Não estou falando que o meu jeito é o mais correto, porém funcionou comigo, pois no começo, quando não realizava questões e apenas lia muita doutrina, lei seca e jurisprudência, estava sempre batendo na
trave e angariando algumas reprovações, mas que também fazem parte da vida de todo concurseiro. É errando que se aprende!

Outro ponto bastante importante que muita gente esquece é a atividade física! Se possível, faça caminhadas, corrida, luta ou qualquer esporte pelo menos 3x na semana, pois ajuda a desestressar, melhora
seu sono e oxigena o cérebro, alimentando a sua memória. A parte psicológica é muito importante! Muitas pessoas, sem ter formação profissional em medicina, recomendam aos concurseiros a utilização de
remédios que supostamente facilitariam nos estudos, dentre os mais conhecidos, a ritalina!

É um erro tremendo achar que tomando este medicamento você estudará mais, pelo contrário, a ritalina é um remédio que pode trazer diversos efeitos colaterais, dentre eles, taquicardia, ansiedade, insônia, o
que prejudicará seu desempenho nos estudos, pois você precisa estar em pleno estado de saúde mental pra render melhor.

Pra despertar, basta o bom e velho cafezinho e, se possível, um banho gelado pra dar uma renovada! Outra parte importante que alguns candidatos me perguntam é se é preciso estudar domingo à domingo. Eu
digo que não, lógico que terá domingos em que você conseguirá render bem, porém, na maioria das vezes, sua mente estará cansada, você estará se cobrando e não irá estudar da forma mais adequada, podendo
passar despercebido algum tema relevante que possa cair em prova. Por isso, minha dica é: aproveite um dia na semana (no meu caso, o Domingo) pra passar com sua família, fazer coisas que você gosta, ir
ao cinema, praia, tomar uma cerveja (de leve, rs), etc. Isso ajudará na recuperação do seu espírito e cérebro! Outra coisa, quando houver sido reprovado (o que acontecerá, fui reprovado algumas vezes e não
tenho vergonha nenhuma disto), tentem levar para o lado positivo sempre, veja sua evolução (Exemplo: na primeira prova você acertou 40 questões dentre as 100 e foi reprovado, na segunda você fez 50% da
prova e ainda restou reprovado, não desanime! Pense que você evoluiu muito e que, em breve, estará fazendo 70%, 80%, ou até mesmo 90% da prova e será aprovado! Ninguém nunca sabe de tudo, é humanamente impossível!)

O grande segredo dos estudos é evoluir! Pois bem pessoal, volto a repetir que não quero afirmar que este seja o método mais eficaz pra obter a tão sonhada aprovação, porém, pra aqueles que ainda não têm um
estratégia de estudos, espero que esse post seja interessante e possa ajudar na vida de vocês! Testem e depois me digam se estão gostando e evoluindo! E lembrem-se do mais importante, façam sempre o BEM pois
tudo será retribuído em dobro e, se for religioso, ore sempre que possível, pois o lado espiritual é essencial pra aguentar a rotina dura dos estudos. Não é fácil, mas está longe de ser impossível! Muita fé e foco pra todos”!

Aloysio Falcão, delegado da Polícia Civil do Rio de Janeiro

Postado por claudiajones às 18:20 | Nenhum comentário | Comentar

Compartilhe:

Meu Primeiro Concurso Público: o que, como e quando estudar.

Os candidatos iniciantes em concurso público têm muitas dúvidas. O que os impede de participar, qual prova devem fazer, como estudar, além de outras questões. Este artigo dá uma orientação para que sua trajetória comece e termine muito bem.

Em geral, os concursos só exigem a maioridade de 18 anos, a quitação de obrigações eleitorais e militares (para os homens), a nacionalidade brasileira e a conclusão de um nível de formação, que pode ser fundamental, médio ou superior, de acordo com a exigência do concurso.

Alguns concursos policiais ainda fazem famigeradas exigências como proibição de quem tem “nome sujo” no SPC e Serasa. Mas não se espante, se você tiver problemas, uma ação jucial garante sua participação e aprovação normalmente.

Ler o edital é essencial, pois todo o segredo da aprovação está presente nele. O conteúdo que o candidato precisa estudar, o peso das disciplinas, o tipo de questão, a banca organizadora, o critério de desempate, tudo está presente no edital que deve ser lido atentamente para um adequado planejamento de estudos. O edital é o primeiro passo.

Muitos candidatos têm dúvidas sobre qual o modelo de curso devem fazer. O presencial é bom para quem está no início dos estudos e deseja tirar dúvida com o professor. No entanto, o curso on line traz uma série de vantagens: em regra, os professores são melhores, é mais barato, não há gasto com transporte ou alimentação, o horário de estudo é mais flexível e alguns sites até disponibilizam serviço de tira-dúvidas ou coaching que são bastante eficientes.

Este serviço educacional da internet pode apresentar problemas? Bom, se for um produto comprado, em sites respeitáveis, não há problema. O perigo existe quando o candidato recorre à clandestinidade, com materiais emprestados, defasados e, às vezes, resultado de cópias ilegais e criminosas. Neste caso, está perdendo tempo, ao invés de investir mais para um estudo de qualidade.

Pela troca de informações com pessoas que já foram aprovadas, o candidato pode seguir o conselho destes exemplos de sucesso para facilitar sua compra de serviços e produtos de qualidade. Isto vai facilitar a vida de quem está iniciando a preparação.

É preciso economizar para o essencial: material escrito de boa qualidade, aulas teóricas e questões de concursos passados. Tudo isso está presente em sites de grande respeitabilidade no mercado e que possuem preços bastante pequenos. Basta pesquisar e comparar os valores.

Em regra, o estudo rende melhor quando é solitário. Mas quando o candidato já evoluiu mais, é interessante estudar com outros colegas do mesmo nível, para uma troca de conhecimentos.

Finalizando este artigo, ainda cabe uma dica essencial: fazer uma revisão toda semana, para que a matéria seja mais fixada. Desta maneira, o que foi estudado estará sempre fresco na mente do candidato.

Acompanhe dicas valiosas em www.meuprimeiroconcurso.com.br

Postado por claudiajones às 18:37 | Nenhum comentário | Comentar

Compartilhe:
Publicidade
Assine o RSS