Publicidade

Jornal do Brasil

Concurseiros – JBlog – Jornal do Brasil

Como conduzir os estudos para concurso público?

Aloysio Falcão, delegado de Polícia e coach do Instituto Aprovação

Saber como organizar os estudos é fundamental para seu processo de aperfeiçoamento buscando atingir seu objetivo, a aprovação. A seguir, abordaremos alguns tópicos relevantes relacionados à aprendizagem.

Você adquirirá conhecimentos que lhe permitirão compreender e assimilar novas informações com mais eficiência. Ao otimizar suas atividades de estudo, você será  capaz de melhorar seu desempenho.

O termo “estudar” refere-se a uma variedade de comportamentos, que podem incluir desde “organizar e manusear o material de estudo” até “ler um texto”, “responder a perguntas”, “elaborar exemplos” etc. (Hübner & Marinotti, 2000; Regra, 2004). Deste modo, manter hábitos adequados de estudo pode ser definido como apresentar estes comportamentos, reunidos e sintetizados pela categoria “estudar” (Pergher, Colombini, Chamati, Figueiredo, Camargo, s.d.).

A atividade de estudar está ligada ao aumento da expertise em determinada área e à melhoria de performance – o que é especialmente relevante no âmbito do concurso público.

Frequentemente, comportamo-nos de forma dispersa, ocupando-nos de atividades incompatíveis com o estudo, levantando com frequência, olhando para outras direções, evitando contato com o material de estudo etc. Muitas de nossas dificuldades com relação ao comportamento de estudar estão relacionadas a esses hábitos inadequados e à ausência de foco para estabelecer e cumprir metas de estudo.

De acordo como Hatie e Yates (2014), despender mais tempo em determinada atividade não garante necessariamente o aprimoramento de habilidades naquela tarefa. Para que a performance melhore, é necessário um esforço intencional envolvendo uma definição clara de metas. Segundo os autores, o processo de integrar  conhecimentos requer tempo e diversificação de atividades que permitam o estabelecimento de conexões entre conteúdos. Você deve sistematizar, categorizar e comparar as informações.

O comportamento de estudar geralmente envolve habilidades de leitura. Segundo Mortimer, Adler e Van Doren (1972), a atividade de ler pode ser mais ou menos ativa. Quanto mais ativa, melhor a qualidade da leitura. Desta forma, um leitor pode aprender mais que outro à medidaque consegue exercer um maior esforço ativo ao ler – sobretudo quando se trata de textos mais complexos.

Segundo Hatie e Yates (2014), leitores altamente habilidosos são capazes de alcançar até 500 palavras por minuto, enquanto a maioria de nós consegue ler uma média de 300 palavras por minuto. Os autores afirmam que, em geral, é possível melhorar essa estimativa por meio de prática, embora não se deva superestimar a importância da velocidade de leitura para o êxito dos estudos – tem-se, inclusive, defendido os benefícios de uma leitura mais lenta, que favoreceria a análise e a reflexão minuciosa. De todo modo, a habilidade de ler possibilita-nos atingir um ritmo de informação bem maior que o alcançado por meio da comunicação oral, esclarecem Hatie e Yates. A leitura, um comportamento aprendido, requer tempo para aquisição e aperfeiçoamento das competências necessárias ao domínio da habilidade. Neste contexto, a relevância da prática é irrefutável.

Hatie e Yates (2014) abordam o conceito de prática deliberada para definir o comportamento de dedicar-se de modo consciente ao aperfeiçoamento de uma habilidade, transcendendo o mero exercício da habilidade em questão. Esta prática é bem estruturada, inclui tarefas acima do nível atual de performance e, à medida que vão sendo completadas com sucesso, são substituídas por outras de maior complexidade.

Na prática deliberada, esclarecem os autores, uma habilidade motora ou cognitiva é refinada por meio de atividades que focam aspectos críticos para conquistar a maestria de determinada competência. Deve haver um grau crescente de dificuldade, pois a mera execução de tarefas do mesmo nível implica somente repetição, mas não necessariamente novas aprendizagens. Ademais, a prática deliberada envolve rigorosa concentração e engajamento direcionados ao alcance das metas estabelecidas e consiste em um pré-requisito crucial para o desenvolvimento de habilidades (Hatie e Yates, 2014).

No que concerne à compreensão e assimilação de conteúdos científicos, a atividade de integrar conhecimentos demanda tempo, esforço e envolve uma série de processos essenciais como comparar, organizar, associar, dissociar, criticar e estabelecer uma hierarquia entre ideias (Clark & Linn, 2003). Estes processos são ativos, dinâmicos, e possibilitam a associação entre ideias novas e conhecimentos já consolidados.

Obter êxito nos estudos, isto é, conseguir de fato aprender os conteúdos com os quais se entra em contato, está longe de constituir uma habilidade pré-determinada: requer  prática e disciplina. Pesquisas realizadas com estudantes indicam que habilidades ligadas à assimilação e compreensão de conteúdos acadêmicos complexos podem ser desenvolvidas e aperfeiçoadas por meio de orientações específicas relativas à atividade de estudo (De La Paz & Felton, 2010; Feldon, Timmerman, Stowe & Showman, 2010). Instruções diretas sobre um raciocínio altamente disciplinado favorecem a aquisição e sistematização de conhecimento em campos que demandam compreensão profunda e complexa atividade cognitiva (Hatie & Yates, 2014).

Segundo Hatie e Yates (2014), a alta performance não é satisfatoriamente explicada pela existência de um talento natural; indicadores precoces raramente predizem com acurácia o desenvolvimento a longo termo. A identificação de talentos inatos pode ser válida, mas a prática deliberada é imprescindível para expandi-los, afirmam os autores. Muitos talentos “tardios” apresentam baixo desempenho em indicadores precoces, enquanto pessoas reconhecidas como talentos precoces podem não apresentar progresso significativo. Independentemente de testes indicadores de talentos, elementos como motivação, definição de metas, identificação pessoal com a área de expertise e, novamente, prática, exercem efeitos importantes ao longo do tempo (Hatie & Yates, 2014).

Aprendemos com mais eficácia quando o conteúdo é isolado em pequenas unidades de conhecimento, com objetivos inicialmente de fácil alcance. Não obstante, é necessário ter cautela com a noção de aprendizagem rápida, a aprendizagem efetiva, sublinham Hatie e Yates (2014), demanda tempo, esforço e concentração.

Utilizar períodos curtos de tempo, de modo que você consiga concluir pequenas metas, favorece sua concentração. Grande parte das pessoas tem um tempo ótimo de concentração em torno de 15 a 20 minutos, após o qual nossa atenção começa a dispersar-se. Pessoas altamente motivadas a aprender podem focar novamente o conteúdo de estudo, mas também precisarão de pequenos intervalos, de acordo com Hatie e Yates (2014).

Outro aspecto favorável ao estudo e à aprendizagem em geral são os conhecimentos prévios, os quais podem ser relacionados ao conteúdo novo. Ausubel (1968) assinala que, para haver o que denomina aprendizagem significativa é necessário o estabelecimento de pontos de ancoragem, conceitos relevantes já consolidados, que podem ser relacionados às novas informações.

Memorizar listas e conteúdos aparentemente aleatórios requer muito mais esforço, e, em geral, não os guardamos muito tempo na memória. Para aprender algo que se esteja estudando, é necessária a identificação de uma “estrutura”, “padrão” ou significado. De acordo com Hatie e Yates, esse “fazer sentido” está diretamente relacionado aos conhecimentos anteriores. Contudo, quando as informações prévias estão, de alguma maneira, incorretas, podem interferir negativamente na aprendizagem nova, de modo que se torna necessário “desaprendê-las” para que outras aprendizagens ocorram (Hatie & Yates, 2014).

Com base no trabalho de Guilhardi (2012), apresentamos algumas orientações para ajudá-lo a adquirir e manter hábitos pró-estudo:

 

  • Eleja um local para ser seu espaço de estudo;

 

  • Cultive o hábito de estudar sempre neste lugar;

 

  • Organize seu ambiente de estudo;

 

  • Mantenha tudo que é necessário à mão, assim você não desperdiçará tempo em

movimentos que lhe dispersem;

 

  • Tente estabelecer o mesmo horário e a mesma rotina;

 

  • Procure manter uma postura confortável (de preferência sentado, que lhe permita escrever e grifar, por exemplo);

 

  • Elimine o que possa distraí-lo. Sua concentração é essencial para a eficácia do estudo. Estímulos que potencializam interrupções devem ser eliminados do ambiente;

 

  • Inicialmente, esteja seguro de definir metas que, com certeza, pode cumprir. Desta maneira, você reduz as chances de frustração e aumenta a probabilidade de sucesso durante o período inicial. Isto é muito importante para manter seu engajamento no estudo e fortalece sentimentos de autoconfiança, responsabilidade e satisfação.

 

  • Divida o conteúdo em unidades de conhecimento: selecione trechos que

contenham apenas um conceito. Ao assimilar unidades menores, você terá uma sensação de sucesso mais concreta, experimentando o prazer genuíno pela aprendizagem e estará mais motivado a prosseguir.

 

  • Certifique-se de haver compreendido conceitos e ideias simples antes de avançar para seções mais complexas; começar por temáticas mais complexas poderá desestimulá-lo. Uma boa técnica para apropriar-se de novos conteúdos é explicá-los a si mesmo e elaborar exemplos.

 

  • A complexidade do conteúdo deve ser gradual, progredindo em sintonia com sua

compreensão. À medida que atingir as primeiras metas, vá aumentando o grau dos

desafios – maior número de páginas lidas ao dia, por exemplo. Níveis de dificuldade

progressivamente maiores impedem a estagnação, fortalecem a tolerância à frustração, geram a disciplina necessária para manter-se atento às tarefas, além de aumentarem a persistência e o autocontrole.

 

  • Interrompa a atividade somente quando compreender o trecho estudado. Interrupções aleatórias e frequentes prejudicam a concentração, enquanto pausas programadas e breves auxiliam a consolidação do conhecimento.

 

  • Faça algo gratificante durante sua pausa, mas tome cuidado para não prolongá-la – não pode atrapalhar a fluidez do seu estudo. Se você estabeleceu 5 minutos, obedeça a este limite.

 

  • Conforme suas possibilidades aumente gradativamente seu tempo diário de estudo.

Utilize estas diretrizes para elaborar um plano de estudo claro e objetivo, em acordo com suas necessidades. Entre as inúmeras e massivas contribuições do coaching para a vida das pessoas está o aumento de performance.

Acesse o portal do Instituto Aprovação e saiba mais

 

Postado por claudiajones às 15:08 | Nenhum comentário | Comentar

Compartilhe:

PM-PE: inscrições até 10 de abril. 1500 vagas!

Continuam abertas até dia 10 de abril, as inscrições para o concurso com 1.500 vagas para soldado da Polícia Militar do Estado de Pernambuco (PM-PE). Os interessados podem se inscrever pelo site do Instituto de Apoio à Universidade de Pernambuco (Iaupe), organizador do concurso. O valor da taxa é de R$100.

Para concorrer, é necessário ter o nível médio completo, além de idade mínima de 18 e máxima de 28 (na data de inscrição), carteira de habilitação na categoria B ou superior e altura mínima de 1,65m para homens) e 1,60m para mulheres.

Durante o curso de formação e habilitação de praças, o valor a ser recebido pelo soldado será de R$970,42. Após a conclusão e a aprovação, a remuneração passará para R$2.319,88.

Provas

Os candidatos serão avaliados por meio de prova objetiva contendo 60 questões no dia 29 de maio de 2016 e, o aprovado de acordo com os critérios do edital, passará ainda pelo Teste de Aptidão Física.  A avaliação terá as disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática, Geografia, História e Direitos e Garantias Fundamentais.

O concurso terá e validade de dois anos prorrogável por igual período.

 

Postado por claudiajones às 10:02 | Nenhum comentário | Comentar

Compartilhe:

RioSaúde: inscrições começam hoje, 21.

Começam hoje, 21, as inscrições para o concurso da Empresa Pública de Saúde do Rio de Janeiro (RioSaúde) com 185 vagas para cargos de níveis médio, médio/técnico e superior. A banca organizadora é a Secretaria Municipal de Administração (SMA-Rio). A contratação é pelo regime celetista. O concurso terá validade de um ano, prorrogável pelo mesmo período.

As inscrições vão até  04 de abril no site da SMA-Rio. As taxas são de R$80 e R$100,00. o candidato poderá realizar mais de uma inscrição no presente concurso, desde que seja para cargos de níveis de escolaridade distintos.

Será admitida isenção da taxa de inscrição nos termos da Lei nº 3.330/2001. O candidato que requerer a isenção da taxa, atendam os requisitos básicos, terá de 21 até dia  24 de março.

As provas objetivas serão aplicadas na cidade do Rio de Janeiro, porém a data ainda não foi definida.

 

Postado por claudiajones às 11:00 | Nenhum comentário | Comentar

Compartilhe:

Rio Saúde: edital para 185 vagas e 3,5 mil de remuneração

A Empresa Pública de Saúde do Rio de Janeiro, que é conhecida como RioSaúde, vinculada à prefeitura, divulgou edital para preencher 185 vagas distribuídas entre os níveis médio e superior, com o intuito de suprir a carência de profissionais em quatro unidades, que são: Coordenação de Emergência Regional (CER) da Barra da Tijuca e as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Rocha Miranda, Senador Camará e Cidade de Deus.

É uma boa oportunidade para profissionais da área que buscam trabalhar no serviço público. Não fiquem desmotivado com o número de vagas, é importante lembrar que a RioSaúde costuma utilizar bastante o seu cadastro reserva. No primeiro certame, aberto no início do ano passado, foram convocados 282 aprovados no cargo de técnico de enfermagem e 105 no de assistente administrativo, números bem acima da oferta de vagas, de 69 e 28, respectivamente.

Para as pessoas que querem participar da seleção, mas não possuem formação na área de saúde, este concurso também dá oportunidade para o cargo de assistente administrativo, que exige apenas o nível médio completo. Para o mesmo nível, porém exigindo formação na área, também há vagas para Técnico de Enfermagem e de Farmácia. Já as vagas para o nível superior são para Enfermeiros, Farmacêuticos e Médicos Plantonistas.

Ainda dá tempo de se preparar, basta fazer um planejamento que abranja todas as matérias e seguir à risca. Deve-se distribui-las em função dos horários disponíveis a cada dia ou semana, a fim de que todas as disciplinas sejam estudadas regularmente. Reserve mais tempo para as disciplinas com as quais você possui mais dificuldade para que o aprendizado seja eficaz. Tirando o cargo de Assistente, os concursos para área da saúde costumam ser bem específicos, por isso o candidato deve se atentar também para os conhecimentos da sua área. Uma dica é fazer provas anteriores da SMA, que é a banca organizadora, faça o maior número de provas que puder, pois assim saberá como as questões serão cobradas.

 

 

Postado por claudiajones às 17:37 | 1 comentário | Comentar

Compartilhe:

Como enfrentar as dificuldades durante a preparação para um concurso público?

Muitas podem ser as dificuldades enfrentadas pelo candidato a concurso público, como por exemplo, o apoio da família, organizar o material de estudo e planejamento de horas… A quantidade de matéria pode influenciar, para isso a pessoa precisa criar um cronograma de estudos e seguir a risca. Para os que trabalham e estudam, é preciso analisar todo o tempo livre que possuem e organizar as matérias de acordo com o tempo analisado. Deslocamento e também os horários de almoço também devem ser aproveitados, cada minuto é importante para a preparação.

Existem técnicas distintas para cada um, pois as pessoas são diferentes umas das outras. Umas estudam melhor de dia, outras de madrugada…Tem gente que quando vê um vídeo grava em um instante, tem gente que é escrevendo, ouvindo a própria voz. Por isso é importante considerar de que forma você aprende melhor, porque assim aumentará as chances para absorção e compreenssão de todo o conteúdo necessário para aprovação.

Fazer uma revisão, anotando os pontos principais, talvez, seja a melhor opção para todos os tipos de concurseiro, pois além dele mesmo escrever, terá a visualização da matéria e também poderá gravar tudo para ouvir depois.  Outra técnica legal é se questionar durante a leitura, ou seja, fazer perguntas para si mesmo e respondê-las com as próprias palavras, se não souber explicar é sinal de que precisa voltar nisso.

E claro, fazer bastante exercícios de provas anteriores. Simular a “hora do vamo vê”, ajuda e muito a fixar o conteúdo para a maioria dos concurseiros. A familiarização dá mais habilidade na hora de resolver a prova.

Marcelo Marques, diretor do site Concurso Virtual

 

Postado por claudiajones às 11:09 | Nenhum comentário | Comentar

Compartilhe:

TCE-PA: saiu edital para até 7 mil reais

O Tribunal de Contas do Pará (TCE-PA) publicou o tão esperado edital para o concurso que visa preencher 95 vagas imediatas para Auditor e Auxiliar de Controle Externo, dos níveis médio e superior, além da formação de cadastro de reserva. As remunerações podem chegar a R$7.470,22, incluídos benefícios. A organizadora é o Cebraspe, antigo CESPE/UNB. Serão 30 áreas para o cargo de Auditor de Controle Externo e todos exigem graduação com especialidade. Para nível médio na área de informática é exigido nível médio completo e certificado de formação técnica nas áreas de Eletrônica ou Informática, reconhecidos pelo MEC, e experiência comprovada de, no mínimo, um ano.

 

Inscrições

As inscrições poderão ser feitas no site da organizadora, de 16 de março até 25 de abril. A taxa, de R$90 ou R$120, pode ser paga em qualquer banco, lotérica ou nos Correios até 23 de maio. Deficientes têm direito a isenção deste valor.

 

Provas

Os candidatos passarão por provas objetiva e e para o cargo de Auditor, haverá ainda, prova discursiva, que serão aplicadas em 19 de junho. Os classificados ao cargo de Auditora passarão, também, por  prova de títulos. A validade é de dois anos, prorrogáveis por igual período.

A prova objetiva para nível superior será composta de 120 itens, sendo 50 de conhecimentos básicos e 70 de específicos a cada área. Para nível médio, na área administrativa,  serão 100 itens, sendo 40 de conhecimentos básicos e 60 de específicos. Já para a área de informática serão 50 de conhecimentos básico e 70 de conhecimentos específicos.

 

 

Postado por claudiajones às 17:11 | Nenhum comentário | Comentar

Compartilhe:
Publicidade
Assine o RSS