Publicidade

Jornal do Brasil

Concurseiros – JBlog – Jornal do Brasil

Decreto regulamenta concursos no Estado do Rio de Janeiro

Na última terça-feira, foi publicado, no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro, o Decreto nº 43.876, que regulamenta concursos públicos. O documento não autoriza a abertura de um novo concurso enquanto houver candidato aprovado em seleção anterior, com prazo de validade não expirado. De acordo com o diretor da Academia do Concurso, Paulo Estrella, o decreto irá trazer menor prazo entre a liberação do edital e a prova. “Esse tempo é insuficiente para a preparação de qualquer concurso. Para tornar possível a preparação, haveria a necessidade de alongar esse tempo ou divulgar antes do edital com os conteúdos que serão cobrados na prova”. Já o advogado, especialista em concursos público Sérgio Camargo, discorda quanto ao prazo entre a publicação do edital e a prova, “Foi um passo atrás o que previu pelo menos 30 dias entre a publicação do edital e a primeira etapa do certame, o decreto legitima o certame para formação de cadastro de reserva, o que já vinha sendo feito”. no Governo Federal tem um decreto que estabelece que as provas só podem ser aplicas com pelo menos com 60 dias após a publicação do edital. A mesma coisa acontece coma lei municipal do Rio De janeiro, Lei 5.396/2012, do vereador Dr. Jairinho (PSC) que estabelece normas gerais para a realização de concursos públicos no âmbito do município do Rio de Janeiro. Decreto 2Decreto 1

Postado por claudiajones às 13:04 | Nenhum comentário | Comentar

Compartilhe:

Tags: , , , , , , ,

Uma história de Superação e Vitórias!

Camila Lima, 24 anos, aluna da Academia do Concurso
Aprovada nos concursos da Comissão de Valores Mobiliários ( CVM ) e INMETRO, em 2010.

Segue o depoimento da guerreira:

Comecei a estudar logo depois que terminei a faculdade, no final de 2008. O primeiro concurso que passei foi no final de 2010.
Fui reprovada em vários concursos (antes e depois dessas aprovações). Não sei exatamente quantas, mas foram mais de 10… nunca pensei em desistir. É claro que às vezes ficava desanimada, mas passava… Bastava parar por uns dias, espairecer um pouco e as energias já estavam renovadas.

Quando eu tinha 12 anos, levei um tiro em Vila Isabel, quando saía pela primeira vez sozinha da escola. A minha vida mudou completamente. Gozava de boa saúde, fazia ginástica olímpica, natação, sapateado… Cheia de energia e sonhos. Após o acidente minha vida passou a girar em torno de fisioterapias, novos tratamentos e medicações.
Até hoje não recebi nenhuma indenização e nem ajuda para realizar meus tratamentos. O Estado argumenta que não pode oferecer segurança em todos os locais e a associação dos lojistas diz que seus seguranças não andavam armados. Diante disso, o dinheiro que minha família recebe é totalmente voltado para a minha recuperação (além de campanhas que já fizemos), e mesmo assim não é suficiente. E, de alguma forma, isso me incentivou a estudar para concurso. Então, para não passar mais por essas dificuldades e nem depender de ninguém, resolvi me dedicar aos concursos por perceber que seria uma ótima oportunidade para mim. Os salários são bons, eu teria estabilidade, diversos benefícios e, dependendo da instituição, flexibilidade no horário.

Minha rotina de estudos era ir para a Academia do Concurso na parte da manhã, fazer fisioterapia a tarde e a noite revisava a matéria.

Dou total incentivo a quem pretende seguir esse caminho! Sei que cada um tem seus problemas, compromissos, trabalhos, filhos… mas sabendo se organizar e dar prioridade à cada atividade, é possível chegar lá. Para mim foi essencial um bom curso, disciplina para estudar sozinha e exercícios para treinamento.

Hoje, continuo estudando para concursos das áreas fiscais.

O 2º lugar na CVM representa uma grande realização pessoal. Assim como a maioria dos iniciantes, achava que seria quase impossível ser aprovada. Assistia palestras e ouvia depoimentos de outras pessoas, mas tinha dúvidas se conseguiria também. Nunca fui uma das melhores alunas do colégio e da faculdade, sempre estive na média. Achava que só os “nerds” conseguiam. Além disso, era uma realidade nova para mim. Nunca tive aula de direito, ouvia os termos e não entendia nada…
A partir do momento que resolvi me dedicar, mudei a minha rotina (e passei a querer ser uma das melhores). Na parte da manhã ia ao curso. Chegava cedo, sentava na frente, não saía da sala para beber água, ir ao banheiro, lanchar e só falava ao telefone nos intervalos. Gravava as aulas e só ia embora quando realmente tivesse terminado (mesmo não sendo tão boa). Voltava para casa, descansava um pouco, fazia fisioterapia e revia o conteúdo dado. Ouvia a gravação e passava a matéria a limpo no caderno. Foram quase dois anos nessa maratona. Às vezes precisava viajar por causa dos tratamentos, mas uns amigos sempre me ajudavam com o que eu tinha perdido.
Confesso que não sobrava muito tempo para me divertir. Abri mão de festas, passeios e namoros para não sair do foco. Meus amigos falavam de filmes, peças e músicas novas, e eu estava por fora de tudo. Meus assuntos e interesses eram em torno de concursos e tratamentos. Isso passou a fazer parte do meu cotidiano e foi se tornando prazeroso. Me lembro que saía da fisioterapia e ia para casa escutando a Voz do Brasil (que é justamente às 19h). A noite, quando perdia o sono, assistia TV Senado, TV Câmara, TV Justiça e programas do tipo… Muita coisa que eu aprendia na sala de aula, entendia como funcionava na prática com esses “entretenimentos” .
Adoro o que faço. A CVM é o meu 1º emprego, então tudo está sendo novidade. Conheci pessoas maravilhosas, fiz novos amigos, estou me sentindo mais útil e cada vez mais capaz. Estou me realizando.
Ainda não conquistei o “tão sonhado cargo”, mas muitas coisas já mudaram. Em primeiro lugar, o saldo, no início do mês, da minha conta bancária *risos*.
Passei a comprar roupas e acessórios que antes não podia comprar, ajudar em algumas despesas da casa, planejar e economizar uma parte do dinheiro p/ os meus tratamentos etc.
Continuar estudando é meu objetivo. Adoro o meu trabalho, mas como o cargo que ocupo atualmente é de nível médio (agente executivo da CVM), continuo me dedicando para os concursos que têm vagas p/ cargos de analista, fiscal e auditor.

Postado por claudiajones às 12:27 | Nenhum comentário | Comentar

Compartilhe:

Tags: , , , , , , , , , , , ,

Publicidade
Assine o RSS