Publicidade

Jornal do Brasil

Blog do Reinaldo - JBlog - Jornal do Brasil

Grandes vinhos a preço de loja nos restaurantes

Carte sur Table é uma ação de marketing do negociante francês Duclot, especializado nos grandes vinhos de Bordeaux, que chega faz ano  sua sexta edição. É um sucesso. Carte sur Table quer dizer jogo aberto ou mostrando as cartas. Uma parceria com bons restaurantes que permite ao consumidor tomar alguns grandes Crus de Bordeaux por um preço em torno de 100€ (R$ 330).

Participam restaurantes estrelados Michelin e também Brasseries e bistrôs de qualidade gastronômica. Na França devido ao baixo custo dos vinhos os restaurantes multiplicam os preços por 3 ou 4 nas cartas. O que torna muitas vezes alguns vinhos proibitivos para a classe média. A parceria inclui também os produtores que tem seus vinhos em destaque. Este ano alguns dos vinhos são: Pape Clément branco 2013 de Péssac Léonan, Château Gazin 2012 de Pomerol, Château Lafite Rothschild 2002 de Pauillac e o Sauternes de Guiraud 1997.

Na brasserie do hotel Thoumieux em Paris, dois toques no guia Gault e Millau, pode-se tomar o Château Talbot, Saint Julien, 2003, por 95€ (R$315). No Gordon Ramsay o restaurante do Trianon Palace, em Versalhes com 1 estrela Michelin, você tem a oportunidade de beber um Château Canon 2008 por 90€ (R$300). Vários restaurantes também oferecem esses vinhos em taças. Grandes vinhos em grandes mesas com preços para lá de moderados durante todo o mês de março. Oba.

Dá para fazer a mesma coisa no Brasil? Não com os mesmos vinhos. Mas o conceito bem que podia ser aplicado por importadores brasileiros em parceria com bons restaurantes. Imagine se um Cru Bourgeois, um Cru do Rhône, um Cru Boutenac, um Chablis ou Champagne que chegassem na mesa de um restaurante na casa dos 200 reais? Sonho? Nada disso. Basta ver preços na Cadeg, nos sites e em delis para ver que é possível. O que o restaurante perder na margem do vinho vai ganhar no menu harmonizado. O importador vai divulgar seus vinhos e ter volume junto a um cliente que habitualmente não tem giro nesta categoria. Todos ganham. Santé.

 

Compartilhe:
2 Comentários

Comentários:

  • Caro Rogério, não posso deixar de passar a oportunidade; posso perder um bom colunista, mas …. bom, deixa prá lá. Com os preços praticados no Carte sur Table será dificil com os consumidores brasileiros: estão todos confinados pela LavaJato!

    A Salgado

    5 de março de 2017 às 13:22

    • Caro Salgado,
      Vamos deixar a Lava Jato fazer seu salutar trabalho. Os vinhos do Carte sur Table são a elite francesa. E para os padrões locais um excelente preço.
      Escreva sempre.
      Santé.

      Rogerio Rebouças

      26 de março de 2017 às 05:36

Comentar:

?>