Publicidade

Jornal do Brasil

Blog do Reinaldo - JBlog - Jornal do Brasil

O Guia Hachette dos Vinhos é a bíblia do consumidor francês

No Brasil se fala muito de Parker como a grande referência para a escolha dos vinhos pelo consumidor. Na França ele não tem vez junto ao grande público. Nada contra o crítico americano, mas no país do vinho onde cada cidadão acredita saber tudo ou quase tudo as referências são outras. São duas grandes revistas, 4 guias, mas aquele que o consumidor e que o mercado elege é o tradicionalíssimo Le Guide Hachette des Vins, publicado pela Hachette. Os jurados são os produtores, os sommeliers, consumidores experientes e jornalistas. As degustações às cegas acontecem em cada região produtora. Respeitado por quem participa e por quem lê o guia é usado como referência nas lojas. Para que o cliente saiba quais o vinhos indicados existem duas gravatinhas uma com a referência “Selecionado Guia Hachette” e outra que diz “Favorito Guia Hachette”. O mercado adotou esta gravatinha e os produtores orgulhosos a colocam penduradas no gargalo da garrafa. As vendas sobem com a indicação. É dinheiro em caixa.

A classificação do Guia vai de selecionado a 3 estrelas. Tem ainda a menção favorito, o preferido dos jurados na denominação, o sonho de todo produtor. Para isto tem que ter ao menos 2 estrelas. No interior do guia o leitor além dos comentários e de uma breve explicação sobre o produtor encontra o preço médio do vinho e fica sabendo se a relação qualidade/preço é boa. A nova edição chegou às livrarias e bancas dia 30 de agosto.

Baron d’Albret tinto,  AOP Buzet, a denominação do Sudoeste mais próxima de Bordeaux,  obteve no guia de 2012 duas estrelas e a menção favorito do júri.

Este ano o guia teve 40000 vinhos degustados por 1500 degustadores. 10 mil vinhos foram selecionados, sendo 500 orgânicos, 400 foram agraciados com o título de favorito e 2000 se destacaram pela boa relação custo/benefício. A seleção cobre todas as denominações da França, os vinhos regionais e os vinhos de Luxemburgo. Existe ainda uma versão com os melhores vinhos a menos de 15€ (R$60) e outra dedicada aos rosés, tão na moda.

Muitos vinhos franceses que estão no Brasil estão presentes no guia, mas nem sempre a informação chega ao consumidor. As edições antigas estão disponíveis gratuitamente no site o que já ajuda o leitor do Conexão Francesa. Afinal, nem sempre é a safra mais recente que está no mercado. A consulta ao site permite saber se o produtor é bom e se tem uma qualidade regular. Consulte você também a bíblia do consumidor francês. Santé.

 

Compartilhe:
Comentar

Comentar:

?>