Publicidade

Jornal do Brasil

Blog do Reinaldo - JBlog - Jornal do Brasil

As notas dos 8 Blanc des Blancs

As notas e comentários do júri

Joseph Perrier Blanc de Blancs 2010 Extra Brut Esprit de Victoria – Fundada em 1825 por Joseph Perrier em Châlons en Champagne vai ganhar fama ao se tornar o Champagne oficial da Rainha Vitória e do Rei Eduardo VII. Daí surge o título de Esprit de Victoria para esta cuvée Blanc des Blancs 2010 Extra Brut. A vinícola é dirigida pela mesma família a 5 gerações. Este 100% Chardonnay vem de parcelas de Premier e Grand Cru de Chouilly, Mesnil sur Oger e Bassuet. É envelhecida seis anos antes da expedição. Foi a segunda colocada na degustação e agradou tanto especialistas quanto consumidores. Suas bolhas são elegantes e finas, tem ótimo frescor, um belo nariz com aromas de frutas, mel, brioche apresentando grande complexidade. Na boca é untuosa e muito equilibrada. 5***** Vinho e Co. Preço sob consulta.

Cattier Blanc des Blancs Premier Cru, Maison familiar e independente há 11 gerações, desde 1763, e fica situada na montanha de Reims. Seus vinhedos se estendem por mais de 30 hectares, o que em Champagne é uma enormidade. 100% Chardonnay é produzida unicamente com uvas de parcelas Premier Cru. Suas bolhas são firmes e persistentes, os aromas de cítricos, frutas em compotas e cera se destacam. Na boca é fresco e de aromas delicados. Uma opção segura para todos os públicos. 4**** Na Vinho e Ponto por R$ 518,00.

Crémant de Bourgogne Blanc des Blancs Bernard Loiseau- Albert Bichot – O nosso intruso fez bonito. Seu corte é 95% Chardonnay e 5% Aligotté. Os terroirs das uvas são de Côtes de Beaune e Côtes Chalonaises a base dos vinhos é de 2009. O envelhecimento é de 12 meses sobre as lias finas. A sua dosagem é de 8 gramas apenas. Suas bolhas são finas e a cor é ouro palha. O nariz bem aberto traz aromas de flores brancas e secas e limão. No final é rico e equilibrado. Ideal no aperitivo ou para acompanhar entradas. 4**** Ainda não está no Brasil na boutique dos restaurantes Bernard Loiseau por 15€.

Arthur e Adrien 7 (Bouché Père et Fils) – A família Bouché é proprietária em Champagne desde 1920 75% do vinhedo familiar é classificado como Premier e Grand Cru vindo dos vilarejos de Pierry, Chouilly, Verzenay, Verzy et Tauxieres. Esta cuvée 7 tem dez anos de envelhecimento e a Chardonnay domina. André e Adrien fizeram uma assemblagem com três Crus para criar a cuvée 7. O resultado é um vinho de grande qualidade. No nariz complexo tem flores de laranja e cítricos. Na boca é rico e intenso a dosagem é um pouco acima do ideal. Um dos dois preferidos de Laurent Mingaud. À venda apenas na França pelo site de Arthur e Adrien por 28€. 4****.

Nicolas Feuillatte Blanc des Blancs 2008 – Centro Vinícola Nicolas Feuillatte tem apenas 41 anos, mas já é a marca mais vendida na França e a terceira do mundo. O queridinho dos franceses fez bonito e chegou em terceiro lugar. Foi o preferido de Laure d’Andoque. O nariz expressivo mostrou notas de cítricos, brioche, mel, marmelo e suas bolhas são finas e harmoniosas. Na boca é untuoso e as notas de mel se confirmam. Um belo ataque, com ótimo frescor e muito bem equilibrado. 4,5**** O preço praticado pela Evino R$ 199,90 o torna uma escolha prioritária para quem busca um grande Champagne.

Charles Légend Blanc des Blancs – Mickaël Devena mora no Brasil e é proprietário do Champagne Charles Legend. O nome é uma homenagem ao Rei da Inglaterra Charles II que se apaixonou pelas bolhas de Champagne enquanto esteve exilado na França. Foi o preferido de Claire Fabre por sua cor ouro verde e suas bolhas bem sustentadas e consistentes, seus aromas cítricos com destaque para o limão e frutas secas. Na boca é untuoso, complexo e aéreo, é também redondo e equilibrado. Um Champagne de aperitivo que foi o preferido da jovem Isabelle Rebouças. 4**** Empório do Mundo. Preço sob consulta.

Nicolas Feuillatte 2010 Grand Cru orgânico – Ainda não está presente no Brasil este Grand Cru “biô”, como se diz orgânico na França. Obteve a mesma pontuação do que o 2008 de NF dividindo o terceiro lugar, mas com estilo bem diferente. Laurent Mingaud e este jornalista amaram, foi a segunda escolha de Laure. Sua cor ouro esverdeada e suas bolhas intensas e delicadas marcam o olhar. No nariz mineral, flores brancas e musgo. Na boca é guloso, equilibrado e longo, explica Mingaud. 4,5**** Ainda não disponível no Brasil.

Drappier Blanc des Blancs 2007 – Propriedade familiar que chega a sua oitava geração. Tudo começou em 1808 quando François Drappier se instala em Urville, na Côte de Bar. A cave de Drappier é um anexo da abadia de Clairvaux e foi construída por São Bernado, em 1152. A aqui bebe-se história em bolhas. Uau. Foi uma escolha unânime. Um pouco superior ao segundo colocado agradou especialistas e consumidores. Foi também um dos meus dois preferidos. Laurent Mingaud lhe deu praticamente a nota máxima. Um Champagne para ir à mesa com certeza, mas que agrada aos mais exigentes no aperitivo. Suas bolhas são finas e delicadas. No nariz destaque para as notas de torrada e brioche. Na boca é vivo e equilibrado com um belo comprimento. Eu adoro, afirma Laure d’Andoque. 5***** Importado pela Zahil. Preço sob consulta.

Todas as opções são boas e servem para diversas ocasiões e bolsos. Curta suas festas com um bom Champagne. Xô crise. Santé.

Compartilhe:
Comentar

Comentar:

?>