Publicidade

Jornal do Brasil

Blog do Reinaldo - JBlog - Jornal do Brasil

Como comprar vinhos em liquidações

Aqui a primavera está chegando e com ela as queimas de estoque de vinhos nas lojas e supermercados. Após as festas do final de ano e as férias de inverno, o estoque do enófilo francês diminuiu. O feirão da primavera que se aproxima é menos importante do que o do outono, mas é sempre uma oportunidade para repor algumas garrafas de vinho na adega. Esta feira exige sempre maiores cuidados para que o consumidor não caia em alguma armadilha e pegue alguns encalhes. O que é mais comum neste feirão. Este atende a demanda das lojas o outro dos vinhateiros.

No Brasil é importante notar que algumas liquidações às vezes oferecem, misturado aos bons vinhos, vários que não giraram bem. Não vender rápido pode ser apenas uma falta de hábito do consumidor com aquele produto, ou o vinho não ter agradado, ou podem ter errado o posicionamento, enfim, muitos fatores podem ser a causa. Na minha cidade, no Languedoc, a venda de Bordeaux é menor. Aqui a turma prefere o vinho da região. Há 3 anos um dos supermercados fez uma queima de belos vinhos do Médoc por 5€, apenas para abrir espaço na prateleira. Aproveitei e comprei tudo que pude.

Barbada no supermercado Lidl, Château La Couspaude GCC de Saint Émilion a preço de custo R$140.

Quando escolher um vinho em grandes promoções dê preferência para aqueles de denominações de origem que você conheça. Se o vinho teve estágio em barris de carvalho, é bem provável que ele aguente 5 anos ou mais, dependendo da região. Procure perguntar ao sommelier ou olhe na internet. Os bons do Languedoc você pode guardar sem susto de 5 a 8 anos. Um Bordeaux Superior, um Médoc, Châteauneuf du Pape ou Saint Émilion podem ser mais antigos. Já os varietais regionais é melhor você beber jovem, com 2 ou 3 anos de guarda apenas, para poder aproveitar os aromas de frutas frescas. Caso você queira um rosé, prefira Tavel, são vinhos com mais estrutura e que envelhecem bem.

Mas tudo depende do objetivo original com o que o vinho foi feito. Se foi feito para ser bebido jovem, normalmente os mais baratos, evite os mais antigos. Se é de uma denominação mais nobre vale arriscar e aproveitar a oportunidade. Se a moleza for grande compre uma garrafa, teste e se gostar compre a caixa e avise aos amigos. Santé.

Compartilhe:
2 Comentários

Comentários:

  • Adorei a matéria. Vou comprar uma passagem pela Air France para aproveitar a liquidação de vinhos.
    Surreal! Sinal dos tempos!
    Então eu leio o JB (pensei estar no Le Monde que recebo por e-mail)e pensando onde encontrar a tal liquidação no Rio ou São Paulo e epa, não é não, a liquidação é na França!

    Antonio Arlindo Muito Verdadeiro

    18 de março de 2018 às 10:10

    • Oi, Arlindo. No Brasil também aconteceram muitas liquidações. Mas estas daqui são imbatíveis. Afinal, o vinho é nacional e barato.

      Rogerio Rebouças

      23 de março de 2018 às 07:56

Comentar:

?>