Publicidade

Jornal do Brasil

Blog do Reinaldo - JBlog - Jornal do Brasil

Paris 39°C e os restaurantes dos parisienses

A temperatura anda bastante quente neste verão em Paris e para a próxima terça feira o serviço meteorológico – Météo France – prevê máxima de 39°C.  Mas não anda longe disso nestes dias. Nessas horas achar uma sombra é maravilhoso. Mais parece o Rio de Janeiro de tão quente. Os parisienses sabedores da situação já viajaram para o litoral. Aqui até o governo fecha no verão. Férias são férias. Eu que saí da beira do Mediterrâneo para visitar Paris estou sentindo este calor na pele. Ao cair da noite, lá pelas 21 horas as ruas se enchem e a festa começa. Nessas andanças descobri três pequenos restaurantes de cozinha regional que são bem interessantes. Sendo o terceiro israelense.

Truffade é o acompanhamento da “onglet”, corte de carne típico da França.

Um fica em Montparnasse é o Le Plomb du Cantal, a comida é típica do departamento de Auvergne de onde vem o conhecido queijo Cantal. Plomb quer dizer chumbo e posso afirmar que a comida vai pesar no estômago. O omelete é feito com três ovos, papo sério pode ver na carta. Mas o que marca mesmo são dois acompanhamentos clássicos a “truffade” e o “aligot”. Eles acompanham magret de pato, entrecôte, e outras carnes. A “truffade” é um prato à base de batata, queijo Tomme do Cantal, alho e bacon. Vem muito bem servido. Já o “aligot” vai ter a textura de um purê de batatas puxa-puxa, pois além das batatas tem o Tomme do Cantal derretido, creme de leite e alho. Outra delícia regional francesa. Na taça, jarra ou garrafa o restaurante propõe o Brouilly de Louis Tête, muito bom produtor e algumas outras regiões. Mas vale descobrir a jarra de vinho da região de Auvergne, tem em garrafa também. Muito bom para harmonizar com os copiosos pratos regionais.  São três restaurantes iguais e fui no Jolivet, que está agora fechado para férias, mas a 50 metros no 3, rue de la Gaïté tem outro idêntico.

 

Salada diamant do Chez Gladines, uma instituição parisiense.

Do outro lado da cidade, em Saint Germain, tem o Chez Gladines, no melhor estilo pé sujo, traz a cozinha do país basco, Sudoeste francês. Pedi uma salada diamant que de salada tinha um leito de alface e alguns tomates que dava cor a moela de pato, fígado, queijo, batatas, ovo estrelado, bacon e “fines herbes”. Tem uma seleção de vinhos do Sudoeste e de outras regiões da França. Este está aberto em agosto. São cinco restaurantes.

 

Cerveja Maccabee de Israel leve, agradável e com ligeiro amargor.

Para quem for ao Marais e gostar de um Fallafel sugiro o L’As do Fallafel. Tem para levar e para comer no local, mais de cem lugares. Sanduíches ou pratos. Tem vinho de Israel (Carmel, Yarden e Gamla) e francês na carta, inclusive em meia garrafa. Também de Israel a cerveja Maccabee. Lugar simples e comida muito boa com precinho pequeno. Tem fila na porta.

Com esse calor tirei folga e tomei uma gelada. Santé.

 

Serviço:

Le Plomb du Cantal Jolivet 

5, rue du Maine – XIV –

Tel. :0142 -7989- 79

Preço – €€

Chez Gladines  

11 bis, Rue des Halles

Tel. :0142- 2107- 00

Preço – €€

L’ As du Fallafel

34, Rue de Rosiers

Tel.: 0148- 8763 -60

Preço – €€

Compartilhe:
Comentar

Comentar:

?>