Publicidade

Jornal do Brasil

Blog do Reinaldo - JBlog - Jornal do Brasil

Os estragos que podem causar uma chuva de granizo

Muitas vezes não nos damos conta dos estragos que uma chuva de granizo pode causar. Na cidade do Rio de Janeiro, eu ainda era menino, quando uma chuvinha de granizo me pegou ao voltar da praia. Eram pedrinhas de gelo que me batiam nas costas, mas eram pequeninas, um pouco menor do que uma jujuba. A chuva foi muito rápida e eu correndo atravessei o calçadão e me abriguei sob a marquise do prédio. O vinhedo não consegue correr e se proteger. Na França essas chuvas podem tomar proporções importantes.

As bolas de granizo podem ter tamanho que causam grande impacto no vinhedo. (fotos divulgação Sieur d’Arques)

No ultimo verão, em julho, uma chuva de granizo atingiu alguns vinhedos franceses como Languedoc e Bordeaux. São grandes regiões produtoras e as chuvas são localizadas. Não sei por que razão, mas muitas vezes são as mesmas parcelas que são atingidas. Não é coincidência. Um dos vinhedos mais atingidos este ano foi o de Limoux, especialmente o terroir de Mediterranée. Não eram bolinhas de gelo do tamanho de uma jujuba, mas de bolas de ping-pong! Quando estas atingem os vinhedos em pleno verão as uvas, ramos e cachos são derrubados. É muito triste ver todas aquelas uvas no chão. É uma safra perdida.

A força da chuva quebra os ramos e derrubas os cachos de uva.

Em Limoux o terroir mais atingido foi o de Mediterranée, mas Autan e Océanique também foram castigados. Nestes locais a destruição foi forte e as perdas foram grandes. De 500 a 600 hectares de vinhedo tiveram perdas de 10 a 100% no Mediterranée, o setor mais ao sul. No alto Corbières, Malepère e no Cabardès, que são zonas limítrofes, também houve danos. Quem tem seguro salva alguma coisa, mas não resolve. Evidente que a produção nestes setores foi menor. Felizmente o impacto é limitado. Santé.

Mapa mostra as regiões mais atingidas na Denominação de Origem Limoux e os percentuais de perda.

Compartilhe:
Comentar

Comentar:

?>