Publicidade

Jornal do Brasil

Blog do Reinaldo - JBlog - Jornal do Brasil

Danio Braga conta os bastidores do concurso de Melhor Sommelier do Mundo

Ontem começou o mundial dos sommeliers e o Brasil está na disputa com Diego Arrebola, tricampeão brasileiro. Para saber como tudo está acontecendo conversamos com Danio Braga, o presidente da Associação Brasileira de Sommeliers, ABS Brasil, que está em Anvers, na Bélgica acompanhando e participando da organização do XVI concurso de Melhor Sommelier do Mundo.

 

Diego Arrebola é o candidato do Brasil no mundial.

RR – Como está o nível de preparação dos candidatos?

DB – A cada concurso as coisas são sempre mais complicadas. O preparo dos candidatos muda a cada vez que acontece um mundial. O preparo, o coaching como se diz internacionalmente, é um fato que vem acontecendo nos três últimos mundiais. Candidatos muito preparados são treinados por equipes que se dedicam exclusivamente a isso. Vários países que não tinha tradição como os do norte da Europa são hoje extremamente fortes devido ao treinamento. Acho que é cada vez é mais difícil se tornar campeão do mundo. Há 50 anos que existe este Concurso e do primeiro campeão para o 16° existem várias diferenças. A tecnologia ajudou no entanto, o mundo do vinho também mudou muito, as perguntas são inúmeras, a complexidade do mercado também mudou, o consumidor está muito mais esclarecido, …realmente está cada vez mais difícil ser campeão.  É claro que beber e o serviço do vinho pouco mudaram, mas o conhecimento técnico, o conhecimento do mercado faz com que este profissional tenha que se atualizar mais a cada dia, a cada momento.

RR – Neste cenário muito competitivo como se situam nossos sommeliers?

DB – O Diego é um sommelier extremamente preparado, mas acredito que estejamos ainda muito longe do preparo que os candidatos europeus e canadenses possam ter. Nós temos trabalhado muito nestes últimos três concursos e preparado nossos sommeliers com estágio na Europa incentivado pela indústria. Mas nós não temos uma indústria do vinho que tenha ainda a sensibilidade de investir dinheiro para promover o mercado profissional de uma forma um pouco mais ampla, correta e ao meu ver dirigida a um mercado de qualidade. Sem apoios fica difícil criar profissionais. As associações de sommeliers tem trabalhado ultimamente para montarmos um projeto de ensino diferente para melhorar a qualidade dos profissionais. Mas o profissional no Brasil, como você sabe, tem um conhecimento básico, baixo, e com um conhecimento baixo fica difícil querer alcançar grandes resultados lá na frente.

RR – Qual sua expectativa?

DB – Vamos fazer o nosso melhor. Acho que o Diego Arrebola tem grandes chances de poder chegar entre os semifinalistas. Acredito que vai ser um concurso maravilhoso, de grande nível e extremamente rico. Cada vez mais os profissionais estão bem qualificados. Que vença o melhor.

Santé.

 

Compartilhe:
2 Comentários

Comentários:

  • Caro Rogério. Criei um Boletim ABS Brasil cujo primeiro número foi publicado neste mes de março. Para o número de Abril gostaria de transcrever em parte essa sua entrevista com Danio. Pode ser?
    Abraço, Euclides

    euclides penedo borges

    12 de março de 2019 às 12:23

    • Pode publicar

      Rogerio Rebouças

      13 de março de 2019 às 08:46

Comentar:

?>