Publicidade

Jornal do Brasil

Blog do Reinaldo - JBlog - Jornal do Brasil

Bordeaux 2018 tem excelente qualidade e preços bem comportados

A chamada campanha de Bordeaux Primeurs 2018 começou e os preços estão se mostrando bem comportados. O primeiro vinho a sair foi o badalado Château Angelus que é oferecido pelo negócio a 252€ a garrafa, uma queda de 8,7% em relação à campanha da safra 2017 e o mesmo preço de 2005. O mercado comprador deve ser bastante ativo para ingleses e americanos, que sempre olham os preços com atenção. Assim o mercado não dependerá tanto dos asiáticos, mais perdulários. Como a qualidade está excelente os importadores e os grandes compradores franceses estão certos de que este ano é um bom ano para investir e comprar antecipado.

Outros vinhos renomados já saíram como o Chateau La Couspaude, Saint Émilion Grand Cru, que em 2017 estava por 30€ e este ano manteve o preço, Château La Tour Carnet saiu a 20,40€ em 2017 e este ano ficou estável a 20,76€ para o tinto. O Sauternes Rayne Vigneau se manteve a 31,20€. O La Tour Blanche segue no mesmo preço a 27,60€. O Château Dauzac, Cru Classé de Margaux, também repetiu o preço de 2017 e se contentou com 30€, apesar da pontuação ter subido na Wine Spectator de 90/93 para 92/95. Segundo Colette Van Der Hauwert, gerente de exportação da Maison Bouey, um grande negociante de Bordeaux, os grandes vinhos ainda não saíram e são eles que definirão a tendência exata da campanha 2018. «Até o momento ninguém saiu realmente acima de 2017», afirmou a gerente.

Nos próximos dias a campanha deve acelerar, pois este ano a feira de vinhos de Bordeaux, Vinexpo, começa mais cedo. A XX edição vai de 13 a 16 de maio, este é o grande encontro francês do vinho e a campanha tem que acabar antes, afinal os atores estarão na feira recebendo seus clientes e degustando seus vinhos. Este ano o presidente francês Emmanuel Macron, um grande amante e defensor do vinho, irá abrir os salões para os 1600 expositores de 29 países. Vinexpo que nasceu em Bordeaux se multiplicou e hoje acontece com sucesso em Hong Kong e Xangai. Tem ainda uma edição New York e em 2020 lança a versão Paris, em janeiro, para forçar uma disputa direta com Wine Paris, ligada a Vinisud e a alemã Prowein.

Grandes marcas internacionais francesas estão confirmadas em Bordeaux como Champagne Bollinger, Henri Bourgeois, Minuty, GH Martel & Cie, Grands Chais de France, Champagne Nicolas Feuillatte, Albert Bichot, Joanne, Baron Philippe de Rothschild, Bernard Magrez ou ainda CVBG-Dourthe Kressmann. Da Argentina Catena Zapata e Clos de los Siete, da África do Sul Robinson & Sinclair, da Espanha Felix Solis Avantis, Marques de Cáceres e até a China vai estar presente com Cofco Greatwall. Brasil vai se contentar com a versão New York. Este ano há um aumento 15% do número de expositores e três novos países: Vietnam, Suécia e Turquia. Santé.

 

Compartilhe:
Comentar

Uma taça de prosa com Laurent Fortin do Château Dauzac – 5° Cru Classé de Margaux

Laurent Fortin – Nasci na região parisiense por acaso, minhas raízes estão no Aveyron, departamento francês famoso por produzir o queijo Roquefort. Estudei numa escola de Comércio, Marketing & MBA. Trabalhei nos Estados Unidos e no Sudoeste francês. Sou diretor do Château Dauzac, Grand Cru Classé da Denominação Margaux desde 2013. Onde tenho feito um trabalho de renovação com uma abordagem de proteção ao meio ambiente.

Meu primeiro vinho – Claro, foi um vinho do Aveyron. Era um Marcillac, da casta Fer Servadou (também conhecida pelos nomes de Braucol, Pinenc e Mansois) produzido de um vinhedo plantado por meu bisavô. Um vinho rústico com aromas de frutas vermelhas.

Minha harmonização predileta – Um grande Sauternes com um Roquefort da fazenda.

Minha região de produção preferida – Margaux evidentemente, vinhos refinados, que se apoiam na fruta-  cassis e framboesa – de taninos sofisticados e longos na boca.

Meu vinho favorito – Sem hesitação um Screaming Eagle, um grande Cabernet Sauvignion do Napa Valley.

Minha melhor safra – Château Dauzac 2015.

Se meu vinho fosse um personagem – Um cavalheiro fazendeiro, culto, refinado tendo pleno conhecimento do seu terroir.

Santé.

Compartilhe:
Comentar
?>