publicidade

Jornal do Brasil

Faixa Preta – JBlog – Jornal do Brasil

NCE retorna neste sábado com duas disputas de cinturão em sua 30ª edição

Maior celeiro de revelações do MMA nacional, o New Corpore Extreme retorna para sua trigésima edição, que mais uma vez será disputada no Centro de Lutas New Corpore Fight, na Praça Nossa Senhora da Apresentação 301–A, em Irajá, no Rio de Janeiro (RJ). O evento será realizado neste sábado (15), às 20h (horário de Brasília), com ingressos ao preço de R$ 30,00. As entradas podem ser adquiridas na recepção da New Corpore Fight.
Ao todo, serão 13 combates profissionais, com destaque para as duas disputas de cinturão, entre Andrey Augusto x Alexsander Querubim e Thiago Cardoso x Wanderson Samurai, nas categorias peso-pena (até 66kg) e peso-pesado (até 120kg), respectivamente.
Outros duelos da noite muito aguardados ficam por conta dos confrontos entre Heloísa Azevedo x Tati Brutus, Lucas Chagas x Rodrigo Roldan, Márcio Moraes x Peterson Molina, Julie Mezabarba x Priscila Gomes e Diego Leonel x Lucas Mattos.
“Estamos muito animados para essa edição, fizemos uma mescla entre lutadores iniciantes e outros já mais experientes. O NCE tem essa pegada de abrir suas portas para todas as equipes e atletas poderem desenvolver os seus trabalhos. Tenho certeza que teremos grandes duelos”, disse Renato Dominguez, presidente do New Corpore Extreme.
Além das lutas profissionais, o evento terá um dia inteiro de modalidades amadoras (Muay thai, NO GI e MMA Amador). O card amador terá início às 9h.
New Corpore Extreme 30
15 de setembro, Rio de Janeiro (RJ)
20h (horário de Brasília)
Card Profissional
Cinturão 66kg – Andrey Augusto (RD Champions) x Alexsander Querubim (Nova União)
Cinturão 120kg – Thiago Cardoso (IFTEAM) x Wanderson Samurai (Team Base)
60kg – Heloísa Azevedo (IFTEAM) x Tati Brutus (Fusion Fight Team)
61kg – Lucas Chagas (Fusion Fight Team) x Rodrigo Roldan (Baixinho Team)
70kg – Márcio Moraes (RD Champions) x Peterson Molina (Fusion Fight Team)
48kg – Julie Mezabarba (RD Champions ) x Priscila Gomes (Game Fight)
70kg – Diego Leonel (ATS Team) x Lucas Mattos (Projeto Filhos de Davi)
84kg – Adriano Rodrigues (RD Champions) x Leandro Couto (Game Fight)
84kg – Matheus Silva (RD Champions) x Malony Spartacus (Clube Pitbull)
70kg – Nícolas Cocuccio (RD Champions) x Danilo Barbosa (CF TEAM)
70kg – Dener Machine (ATS Team) x Bruno Guimarães (ABJJMMASTRIKER)
54kg – Yan Teixeira (ARI Fight) x Gabriel Barata (R1)
61kg – Jonathan Rodrigues (ARI Fight) x Lucas Nascimento (IFTEAM)

Postado por oscardaniotti às 19:07

Nenhum comentário

Compartilhe:

Gracie Pro 2018 define card de superlutas

Evento acontece nos dias 29 e 30 de setembro no Maracanãzinho, Rio de Janeiro, com campeões mundiais de jiu-jitsu em ação nas principais lutas da nova edição
Um glorioso capítulo da história do jiu-jitsu foi escrito em 2017, quando o Gracie Pro estreou no cenário internacional da modalidade. Um ano depois, a organização do evento definiu os atletas escalados para o card de superlutas da edição deste ano, e campeões mundiais não faltam no time. O Gracie Pro 2018 será nos dias 29 e 30 de setembro, com o último dia recebendo as superlutas, e terá como palco o histórico ginásio do Maracanãzinho, zona norte do Rio de Janeiro. Inscrições para competidores e venda de ingressos estão disponíveis através do site graciepro.com.br.

Após Roger Gracie finalizar Marcus Buchecha na principal luta da edição de estreia do evento, Clark será o representante da família mais tradicional do jiu-jitsu no Gracie Pro 2018. Conhecido por seu perigoso ataque no omoplata, ele fará a luta principal contra Gilbert Durinho, campeão mundial em 2011 e lutador de MMA peso-leve do UFC. A luta terá 15 minutos de duração e limite de peso de 82,3 kg, com regras da Federação Internacional de Jiu-jitsu Brasileiro, a IBJJF, que regerá todas as lutas do evento.

Na co-luta principal do Gracie Pro 2018, o retorno de uma verdadeira lenda viva da arte suave. Campeão do mundo em 2000 e 2003 e um dos mais carismáticos lutadores, Fernando Tererê volta à ativa em desafio contra Raphael Abi-Rihan, campeão europeu em 2007 e campeão mundial máster em 2016. O combate terá tempo limite de 8 minutos, com peso até 86 kg.

Mulher a ser batida no jiu-jitsu feminino atual, Tayane Porfirio é mais uma vez presença certa no tatame do Gracie Pro. E o compromisso neste ano será contra uma velha conhecida. Atual bicampeã mundial, Tayane encara Jessica Swanson em uma das superlutas, no que será também reedição da final da categoria absoluto do evento em 2017, vencida por Tayane. Na abertura do card de superlutas, mais um vencedor do ano passado. Gustavinho Saraiva, campeão absoluto do Gracie Pro 2017, enfrenta Fernando Fernandes, o Nandão, que garantiu vaga no desafio após conquistar o Inter Gracie do último ano. Os dois confrontos serão disputados sem limite de peso.

“Após a incrível estreia que tivemos no ano passado, estamos trabalhando ainda mais para fazer do Gracie Pro 2018 um novo capítulo bem-sucedido na história do jiu-jitsu. Para isso, escalamos incríveis lutadores, campeões mundiais e donos de uma excelente qualidade. Teremos lutas de altíssimo nível, além das disputas em todas as faixas e todas as idades. E tudo isso terá como palco um dos templos do jiu-jitsu, o Maracanãzinho, que recebeu lutas históricas no passado. Quem for competir ou assistir, pode esperar um grande show nos dias 29 e 30 de setembro”, avisa Kyra Gracie, pentacampeã mundial de jiu-jitsu e organizadora do evento ao lado da empresária Mariana Britto.

Inscrições abertas e ingressos à venda

O segundo lote de inscrições para o Gracie Pro 2018 está disponível para os competidores através do site graciepro.com.br. As vagas são limitadas. Os atletas até 15 anos pagam R$ 55,00 (cinquenta e cinco reais), enquanto o valor para inscrição dos demais atletas é de R$ 110,00 (cento e dez reais). Para acompanhar o segundo dia de evento com as superlutas e finais das disputas na faixa preta, os ingressos estão à venda através do sitebilheteriadigital.com, com valores a partir de R$ 10,00 (dez reais) para a arquibancada e R$ 50,00 (cinquenta reais) para a arquibancada premium.

Assim como na estreia, o evento terá disputas em todas as categorias de faixas no masculino e feminino, divididas em pré-mirim, mirim, infantil A, infantil B, infanto juvenil A, infanto juvenil B, juvenil, adulto e máster, além do duelos absolutos. O sistema de divisão de categoria por peso, regras e tempo das lutas será o mesmo da IBJJF. Haverá distribuição de medalhas para os primeiros de cada categoria em todas as faixas, além de premiação em dinheiro para os vencedores no adulto e no absoluto, também em todas as faixas. Todos os atletas inscritos terão o suporte de fisioterapeutas, hidratação e mesa de frutas à disposição.

A volta ao templo

O Gracie Pro 2018 marcará a volta das artes marciais ao Maracanãzinho após anos de ausência. O ginásio serviu como palco para memoráveis embates. Nos primórdios dos lendários desafios da família Gracie, Carlson defendeu o nome do clã e enfrentou Waldemar Santana duas vezes. O empate em 1955 e a vitória de Carlson no ano seguinte levaram ao ginásio, somados os públicos dos dois eventos, mais de 65 mil pessoas, segundo relatos da imprensa na época.

Nos anos 1980, o ginásio do Maracanãzinho voltou a sediar históricos combates, com destaque para o reencontro entre Rickson Gracie e Rei Zulu, em 1983. A partir de então, o local se tornou uma espécie de “templo sagrado” do mundo das lutas. Nomes como Marco Ruas, Fernando Pinduka, Mestre Hulk, Amauri Bitetti, Pedro Rizzo, Paulão Filho, Ricardo Arona e José Aldo deixaram suas marcas no ginásio, que também recebeu duas edições do UFC nesta década, a última em março de 2015.

 

Serviço – Gracie Pro 2018

Data: 29 e 30 de setembro, sábado e domingo

Horário: 8h

Local: Maracanãzinho

Endereço: Av. Pres. Castelo Branco, Portão 3 – Maracanã – Rio de Janeiro / RJ

Inscrições: graciepro.com.br

Ingressos: bilheteriadigital.com

 

Sobre Gracie Pro

O Gracie Pro é um evento de jiu-jitsu idealizado pela multicampeã da arte suave Kyra Gracie e pela empresária Mariana Britto, organizado pela empresa 1Touch Eventos, e tem como objetivo oferecer uma nova experiência para atletas e fãs. A primeira edição ocorreu nos dias 22 e 23 de julho de 2017, na Arena Carioca 1, no Parque Olímpico do Rio de Janeiro, e coroou Roger Gracie em memorável duelo contra Marcus Buchecha. Em 2018, o evento marca o retorno do jiu-jitsu ao Maracanãzinho, nos dias 29 e 30 de setembro.

Postado por oscardaniotti às 17:21

Nenhum comentário

Compartilhe:

Shooto Bope: Ronys Torres vence e mantém cinturão em noite de homenagens

Amazonense não toma conhecimento de Marcio Bruno, finaliza e mantém título dos ultra-leves; Lara Procópio, Haroldo Bunn e Rafael Bernardo são outros destaques de noite em homenagem ao Dia do Soldado

 

Fotos em anexo – Crédito: Natalino Werneck/Werneck Produções

A já tradicional edição do Shooto Brasil em homenagem ao Bope (Batalhão de Operações Especiais do Rio de Janeiro) pegou fogo na noite desta sexta-feira, dia 24 de agosto, no Rio de Janeiro. Com a presença de muitos policiais de diversas corporações na plateia, o público viu o ex-UFC Ronys Torres despachar o desafiante Marcio Bruno e manter o título dos ultra-leves (até 72,6kg) na luta principal do Shooto Brasil 87. No co-main event a mineira Lara Procópio, campeã dos galos, venceu a veterana Sidy Rocha na disputa pelo cinturão peso-mosca (até 56,7kg) feminino, mas não pode ficar com o título por não ter batido o peso na véspera do evento. Outros destaques foram os triunfos do agente federal Haroldo Bunn diante do lendário Johil de Oliveira e do soldado do Bope Rafael Bernardo, que bateu Rafael Cacique por finalização.

O main event do Shooto Brasil colocou frente a frente dois atletas em momentos distintos. Ronys Torres, campeão dos ultra-leves, presente nas quatro primeiras edições do Shooto e com passagens pelo UFC e WSOF, encarou Marcio Bruno, desafiante e candidato a zebra da noite.  E o campeão entrou disposto a manter a invencibilidade no Shooto. Controlando a luta desde o início, ele castigou Bruno durante todo o primeiro round. No segundo assalto o cenário se manteve, com Ronys controlando completamente a luta e quase conseguindo uma finalização. No round final Bruno sucumbiu a um justo mata-leão de Ronys, que garantiu a primeira defesa bem sucedida nos ultra-leves para festa da torcida presente a Upper Arena.

No co-main event, o cinturão peso-mosca do Shooto Brasil estava em disputa, mas por não ter batido o peso na manhã de ontem, a mineira Lara Procópio, que já é campeã dos galos, não estava apta a levar o título diante de Sidy Rocha. Mesmo sem o objeto em jogo para ela, Lara partiu para cima da veterana Sidy e levou vantagem no primeiro round após um início complicado. No segundo assalto, Sidy equilibrou o duelo deixando a decisão para os cinco minutos finais. No assalto derradeiro mais equilíbrio, com leve vantagem para Lara que venceu por decisão unânime, mas não ficou com o título dos moscas feminino pela falha na balança.

Bunn bate Johil em revanche e soldados do Bope tem destinos opostos

Um dos combates mais esperados da noite era a revanche entre o veterano policial federal Haroldo Bunn e o lendário Johil de Oliveira, ex-Pride e com 49 anos atualmente. E se Bunn foi derrotado na primeira luta entre os dois na edição pioneira do Shooto Bope, dessa vez a história foi diferente. O agente federal, empurrado pela torcida, dominou e venceu o veterano Johil por finalização no fim do primeiro round. O faixa preta de jiu-jitsu da Nova União e professor da arte suave no Bope, Andrius Tigrão foi mais um a ganhar intenso apoio do público presente. Ele encarou Ugo Barbosa, especialista em muay thai. E com a luta desenvolvida toda em pé, quem levou a melhor foi Barbosa ao conectar boa sequência e vencer por nocaute ainda no primeiro round.

Representantes do Bope na noite desta sexta, Rafael Bernardo e Willian Ferreira também tiveram muito apoio do público e de todos os companheiros de corporação nas arquibancadas, mas dentro do octógono o destino dos dois foi diferente. Rafael encarou seu xará Rafael Cacique e, no embalo da galera, passou por cima. Depois de dominar os dois primeiro rounds ele castigou o oponente para vencer por finalização após belo katagatame. O tamanho da festa para Rafael foi proporcional a decepção com Willian. Ele teve uma missão complicada diante de Wandenberg Nascimento, que controlou o soldado do Bope desde início da luta e venceu por nocaute técnico no segundo round após sequência no ground and pound.

Uma das revelações da equipe Nova União, Guilherme Doin foi surpreendido por Ricardo de Souza. Depois de começar bem a luta Doin sofreu um knockdown ainda no round inicial que terminou com um nocaute técnico e vitória de Ricardo. Companheiro de Doin, Junior Negão também não teve sorte e foi derrotado por Milson Barão na decisão unânime. Na luta que abriu o card principal Adilson Pica Pau e Patrizio de Souza fizeram um combate muito movimentado, com melhor para Patrizio por decisão majoritária.

No card preliminar o destaque foi Keweny Lopes com um belo nocaute sobre João Gilberto, para delírio do público presente. Já o combate entre Mairon Santos e Leandro Zé Pequeno terminou empatado.

Shooto Brasil 87 (Bope) – Resultados oficiais

Card principal

Ronys Torres finalizou Marcio Bruno com um mata-leão a 1min e 40seg do terceiro round

Lara Procópio venceu Sidy Rocha por decisão unânime

Haroldo Bunn finalizou Johil de Oliveira com uma chave de braço aos 4min e 38seg do primeiro round

Ugo Barbosa venceu Andrius Tigrão por nocaute aos 4min e 15seg do primeiro round

Milson Barão venceu Junior Negão por decisão unânime

Ricardo de Souza venceu Guilherme Doin por nocaute técnico aos 3min e 28seg do primeiro round

Rafael Bernardo finalizou Rafael Cacique com um katagatame aos 4min e 49seg do segundo round

Wandenberg Nascimento venceu Willian Ferreira por nocaute técnico aos 3min e 48seg do segundo round

Patrizio de Souza venceu Adilson Pica Pau por decisão majoritária

Card preliminar

Keweny Lopes venceu João Gilberto por nocaute técnico aos 45seg do segundo round

A luta entre Mairon Santos e Leandro Zé Pequeno terminou empatada – AMADORA

Postado por oscardaniotti às 15:21

Nenhum comentário

Compartilhe:

Elizeu Capoeira exalta treinadores em nova vitória no UFC

Atleta da CM System emplacou o segundo triunfo na organização ao bater Keita Nakamura; volta ao octógono está prevista para fevereiro, após cirurgia na mão

A presença dos treinadores no córner de um lutador é fundamental para uma boa apresentação. Com a função de orientar e motivar seu comandado no embate, os treinadores, em alguns casos, são fundamentais também na vitória. Assim foi com Elizeu Capoeira no último dia 1º, no UFC Fight Night 96, em Portland, Estados Unidos. O atleta da CM System venceu o japonês Keita Nakamura por decisão unânime dos juízes laterais em um combate marcado pelo equilíbrio, decidido nos detalhes. E, segundo o lutador, os pontos decisivos vieram através da orientação de Cristiano Marcello, Marcelo Zulu e Felipe Silva, seus treinadores e que estavam em seu córner.

Assim que teve Nakamura como adversário definido, Elizeu tratou de estudar o estilo de luta do japonês acompanhado por seus mentores. Tendo pela frente um lutador de excelência no grappling e finalizador nato, o brasileiro enfatizou em seus treinos a defesa de ataque pelas costas, ponto forte do japonês e observado por Cristiano Marcello, líder da CM System e responsável pelos treinos de jiu-jitsu da equipe. O treinamento fez com que Elizeu escapasse dos perigosos ataques sofrido pelas costas em duas oportunidades no combate.

“Estudamos o estilo dele e vimos que o ataque pelas costas era o ponto mais perigoso dele, então treinamos muito isso. O Cristiano Marcello me mostrou como sair daquela posição nos treinamentos, e durante a luta ele só me pediu para ter calma e lembrar de tudo que fizemos na CM System. Foi assim que consegui sair e atacar mais de pé, graças aos treinos com o Felipe Silva, que também é lutador do UFC. Estou cada dia mais seguro em meu jogo justamente por ter excelentes treinadores e companheiros de equipe”, garantiu Elizeu.

Aos 28 anos, o lutador de Francisco Beltrão, no Paraná, alcançou sua 16ª vitória no MMA profissional, a segunda consecutiva no UFC em três lutas. Uma queda impressionante de suplex colaborou para o resultado positivo, e o ataque foi fruto de intensivos treinos com Marcelo Zulu, multicampeão brasileiro de luta olímpica e treinador da CM System. O movimento serviu também como um estímulo mental para a sequência do combate.

“A luta estava muito dura, o japonês aguentou muita pancada. Ele também é muito insistente nas posições, então tive que ganhar no volume de jogo. Sabia que o terceiro round seria decisivo, por isso entrei bem focado e consegui aquela bela queda, que serviu para eu me impor moralmente no octógono. Ganhei muita confiança depois daquele golpe, e tudo isso só foi possível pelos treinos com o Zulu”, analisou.

Lesão na mão é o contratempo do combate

Nem tudo foi alegria para Elizeu Capoeira. Uma pequena lesão no dedo polegar da mão direita, fissuras no osso da base, levou o paranaense à mesa de cirurgia do médico Ivan Roberto Pancheniak na última quarta-feira, dia 5. O procedimento foi bem-sucedido, e Elizeu espera voltar ao octógono em fevereiro de 2017.

“Infelizmente, além de ganhar a luta, ganhei também uma lesão. Tive duas fissuras no dedo, mas já operei e estou me sentindo muito bem. O médico que me operou é da mesma junta responsável pela cirurgia no meu cotovelo, totalmente de confiança. Ele me disse que devo voltar aos treinos em 60 dias, e poderei lutar em fevereiro. Já estou ansioso para isso”, encerrou Elizeu, bem-humorado.

Postado por oscardaniotti às 16:24

Nenhum comentário

Tags: , ,

Compartilhe:

Porto Alegre sedia Campeonato Brasileiro de Karate

Evento reúne os melhores da modalidade que poderá ser olímpica em 2020

Entre os dias sete e dez de julho os melhores atletas de karate do Brasil estarão em Porto Alegre. O ginásio Gigantinho sediará o Campeonato Brasileiro de Karate – etapa classificatória sul e sudeste. Com cerca de dois mil atletas inscritos, o Brasileiro em Porto Alegre deve bater recorde de participações em uma etapa regional e promete ser o maior evento esportivo na cidade em 2016, envolvendo diretamente cinco mil pessoas, entre atletas, equipes e organização, além do público que irá ao Gigantinho. Para abrilhantar ainda mais, o Campeonato contará com a presença do bicampeão mundial, o gaúcho Douglas Brose.

“Teremos aqui o maior número de atletas de uma regional, quase o mesmo número de atletas que haverá na final e, com certeza, o nível mais forte de todas as etapas, visto que os melhores caratecas do Brasil estão no sul e sudeste”, garantiu o presidente da Federação Gaúcha de Karate, Celso Piaseski.

Com a grande possibilidade de se tornar modalidade olímpica a partir dos Jogos de 2020 em Tóquio, o evento também será uma oportunidade de ver atletas que poderão participar da maior competição esportiva do mundo. Além disso, destaques do karate nacional e internacional competirão em Porto Alegre, entre eles integrantes da seleção brasileira como o campeão mundial cadete Breno Mateus, as campeãs nos Jogos Pan-americanos Toronto 2015 Valéria Kumizaki e Natália Bruzolato e o medalhista de ouro Premier League de Okinawa/Japão Vinicius Figueira, esportistas que ajudaram na evolução brasileira no ranking mundial, saltando do 15º para o 5º nos últimos cinco anos.

O Campeonato Brasileiro poderá reunir lutadores de sete a oitenta anos, pois haverá caratecas nas classes sub 8 à máster, tanto nas modalidades Kumite (lutas) quanto de Kata (demonstração). A maior delegação será a de São Paulo, com cerca de 600 competidores. A seleção gaúcha deve contar com quase 200 integrantes.

A etapa de Porto Alegre compõe uma das cinco etapas classificatórias, sendo a penúltima delas, antes da grande final que ocorrerá em São Paulo entre os dias 12 e 15 de outubro. Classificam-se para a final, os campeões, vice-campeões e os terceiros colocados das modalidades kata e kumite. Essa é a primeira vez que a Capital Gaúcha sedia um evento desse formato, pelo menos nos últimos 15 anos.

Seletiva para Seleção Brasileira

Além das disputas por medalhas, o evento terá a luta por vaga na seleção brasileira. No domingo (10.07) ocorrerá a seletiva nas classes sub 12, sub 14, sub 16 e sub21 para definir quem representará o Brasil no Campeonato Pan-americano, que ocorrerá em Guayaquil/Equador entre os dias 22 e 28 de agosto.

Depois de um ano, Porto Alegre volta a sediar um grande evento esportivo. Contando com a seletiva, pode-se ter mais de dois mil atletas competindo, além das equipes técnicas, acompanhantes e aficionados pela arte marcial, o que promete movimentar os hoteis e comércio na Capital. Para tanto, o City Móvel da prefeitura estará presente no Gigantinho distribuindo materiais turísticos, promovendo e incentivando o turismo.

Quem quiser ver tudo de perto, a entrada no Ginásio Gigantinho será gratuita, apenas com a doação de um agasalho que beneficiará entidades carentes.

O Campeonato Brasileiro de Karate é uma realização da Confederação Brasileira de Karate (CBK), Federação Gaúcha de Karate (FGK) e da Austral Sports.

Postado por oscardaniotti às 14:02

Nenhum comentário

Compartilhe:

Daniel Martins “Tenho o sonho de ver nossas escolas com professores de artes marciais”

Daniel Martins, Coordenador de Feiras da Secretária Municipal de Ordem Pública, também teu em seu DNA, o amor pelas artes marciais. Faixa preta em judô, jiu-jitsu e Kickboxing, Daniel, conquistou títulos nacionais e internacionais.

Abaixo você confere a entrevista que fiz com este casca grossa da luta e da vida pública, o faixa preta acredita que a luta pode estar mais aliada na educação e na segurança publica.

Confira abaixo:

Como foi seu começo na luta?

Meu começo nas lutas foi aos 4 anos de idade, na AABB- Tijuca, devido ao meu comportamento muito inquieto e cheio de energia. Por recomendação do pediatra, minha mãe me colocou no Judô. 
Não parei mais…aos 18 anos fui graduado faixa preta, treinando Jiu Jitsu ao mesmo tempo entre Rio de Janeiro e São Paulo e aos 21 anos me tornei faixa preta. Tendo conquistado diversos títulos estaduais e nacionais.
Depois de algum tempo parado, comecei a treinar Kickboxing, conquistando títulos nacionais e internacionais e sendo graduado faixa preta em 2015, homologado pela FKBERJ no último sábado.

Qual a participação dos ensinamentos da arte marcial na vida política?

A arte marcial me tornou uma pessoa mais calma, focada e obstinada. Na política, procuro utilizar o que aprendi nos tatames, como o respeito aos mais velhos, o respeito ao meu próximo e aos adversários. Buscar fazer as coisas com perfeição e ser vitorioso em tudo que fizer.

Você ainda mantém os treinos de luta?

Sempre que posso, coloco meu quimono ou calço minhas luvas para dar uns treinos com meus amigos, o que ajuda muito a tirar todo stress do dia a dia e manter nosso corpo e mente em movimento.

É possível ver o Jiu jitsu nas escolas como esporte na educação física? Qual sua opinião?

Tenho o sonho de ver nossas escolas com professores de artes marciais, ensinando nossa arte suave a crianças e adolescentes de todo estado. Acredito que a arte marcial forma cidadãos de bem, de caráter e dá uma disciplina, que nenhum outro esporte consegue.

Você tem algum projeto para apartes marciais? 

Tenho um projeto de Kickboxing no Santo Cristo, para crianças e adolescentes que moram na região da Zona Portuária, formando diversos campeões de nível nacional e internacional. É uma de minhas paixões e que me dão um imenso orgulho.
Pretendo desenvolver em outros bairros e espero contar com o apoio de nosso governo estadual e municipal. O governo estadual na figura do Secretário de Esportes, Marco Antônio Cabral, nos apoia com o Projeto Esporte RJ.

Em países como os Estados Unidos vemos as forças de segurança praticando o Jiu jitsu brasileiro. Seria interessante tornar obrigatório o treino para as polícias?

Sem dúvida alguma que nossas forças de segurança deveriam ter um treinamento obrigatório de artes marciais. É mais do que provado o poder e funcionalidade do Jiu Jitsu em uma situação de crise, onde o emprego de uma arma pudesse ser perigoso e incorreto, mas que com o treinamento específico de Jiu Jitsu a situação rapidamente seria controlada e o perigo neutralizado.
Algumas forças já utilizam o treinamento de judô, Jiu Jitsu, Kickboxing e Muay Thai.

Na cidade do Rio de Janeiro temos diversos faixas preta, que poderiam ter maior participação na segurança pública. Em tempos de violência urbana não seria interessante usar essa grande parcela de lutadores na segurança? 

Acredito que deveríamos incentivar a pratica da arte marcial em nossas forças de segurança e utilizar nossos milhares de faixas pretas no auxílio da sociedade e no ensino da pratica marcial esportiva para todas as forças e todos aqueles que desejassem aprender a como se defender em situação de risco e vulnerabilidade.

Manda um recado para o mundo das lutas.

Um grande abraço a todos, desejo grandes treinos e que nunca esqueçam, que um faixa preta, é um faixa branca que nunca desistiu e pintou sua faixa com as cores de seu sangue e suor.
Oss.

Postado por oscardaniotti às 16:32

Nenhum comentário

Compartilhe:

Minotauro aponta Fedor como favorito diante de Maldonado

EFN 50 será transmitido ao vivo e na integra pelo Combate, nesta sexta-feira (17), a partir das 12h

Ao vivo e na integra, o Combate transmite nesta sexta-feira (17), a partir das 12h, com narração de Rhoodes Lima, além de comentários de Rodrigo Minotauro e Luciano Andrade, o Eurasia Fight Nights 50, que terá como atração principal o duelo entre a lenda Fedor Emelianenko e o brasileiro Fábio Maldonado. O evento será disputado na Sibur Arena, em São Petersburgo, na Rússia. Os assinantes do Combate também poderão acompanhar todas as lutas do EFN 50 pelo aplicativo Combate Play.

No Combate Play, o assinante do Combate pode assistir a todas as lutas do UFC ao vivo em tablets, smartphones e computadores, além de ter acesso a um acervo com confrontos do UFC, Pride, Meca e toda a programação do canal. Basta acessar CombatePlay.com ou baixar o aplicativo CombatePlay.

O confronto entre Maldonado e Fedor será disputado na divisão dos pesos-pesados (até 120kg), e Minotauro, um dos maiores lutadores de todos os tempos da categoria, deu seus palpites para o confronto. O embaixador do UFC, que já enfrentou Fedor Emelianenko em três oportunidades no Pride e é ex-companheiro de treinamentos de Fábio Maldonado, apontou o russo como favorito para o embate.

“O Fedor é um dos melhores lutadores de todos os tempos, e, sem dúvida, foi o melhor adversário que já enfrentei na minha carreira. Um verdadeiro campeão, sempre muito respeitoso com todos. Será uma parada duríssima para o Maldonado, ainda mais pela luta ser dentro da Rússia. Mas como bom guerreiro que é, aceitou o desafio e vai para lutar de verdade, sem se esconder. Logicamente, o Fedor é favorito, por ser mais completo, lutar em casa e estar mais habituado a categoria dos pesados. Mas fica a torcida pelo Fábio, para que ele faça um ótimo duelo e proporcione mais um grande espetáculo”, disse o líder do Team Nogueira.

Outro grande destaque do evento ficará a cargo do duelo entre o invicto Vitaly Minakov e o australiano Peter Graham, também pelos pesados. Minakov, de 31 anos, é tido na Rússia como possível sucessor de Fedor Emelianenko. Além de Fábio Maldonado, o Brasil terá o peso-pena (66kg) Dioginis Souza como representante. O baiano, que vem de três vitórias consecutivas, medirá forças com Rasul Mirzaev.

Nesta semana, os assinantes do Combate e CombatePlay também poderão acompanhar ao vivo o BRACE 41, às 5h, e a pesagem do UFC MacDonald x Thompson, às 17h55, na sexta-feira (17), além do UFC MacDonald x Thompson, a partir de 19h35, no sábado (18).

EFN 50
17 de junho, em São Petersburgo (RUS)
CARD DO EVENTO (até o momento):
Peso-pesado (até 120kg): Fedor Emelianenko x Fábio Maldonado
Peso-pesado (até 120kg): Vitaly Minakov x Peter Graham
Peso-pesado (até 120kg): Kirill Sidelnikov x Ruben Wolf
Peso-leve (até 70kg): Akhmed Aliev x Matej Truhan
Peso combinado (até 87kg): Anatoly Tokov x Vladimir Filipovic
Peso-pena (até 66kg): Rasul Mirzaev x Dioginis Souza
Peso-meio-pesado (até 93kg): Vadim Nemkov x Przemyslaw Mysiala
Peso-pesado (até 120kg): Sergey Pavlovich x Chaban Ka
Peso combinado (até 97kg): Valentin Moldavsky x Daniel Doerrer
Peso-meio-médio (até 77kg): Vasiliy Zubkov x Sergey Tovkan
Peso-médio (até 84kg): Abusupyan Alikhanov x Makhmud Muradov
Peso combinado (até 73kg): Abdula Dadaev x Jack Mcgann
Peso-pesado (até 120kg): Alexander Dankov x Dmitry Maruhin
Peso-meio-médio (até 77kg): Vladimir Tyurin x George Kichigin
Peso combinado (até 63kg): Marina Mokhnatkina x Catherine Torbeeva

Postado por oscardaniotti às 20:41

Nenhum comentário

Compartilhe:

Nota Oficial: Ronaldo “Jacaré” Souza

Lutador passará por artroscopia no joelho direito após vitória sobre Vitor Belfort no UFC 198, no último sábado, dia 14 de maio; procedimento cirúrgico impediu luta contra Rockhold

Ronaldo Jacaré foi um dos destaques do histórico UFC 198, realizado no último sábado, dia 14 de maio, em Curitiba (PR), ao bater Vitor Belfort por nocaute técnico ainda no primeiro round do aguardado embate. Com o acachapante triunfo, Jacaré ficou próximo de uma chance ao cinturão peso-médio (até 83,9kg) da organização. E a chance do brasileiro lutar pelo título ficou realmente próxima nos últimos dias, após convite para substituir o lesionado Chris Weidman no UFC 199, que acontece no dia 4 de junho, em Las Vegas, nos Estados Unidos. Porém, uma pequena lesão no menisco do joelho direito forçou Jacaré a negar o convite, e postergar assim sua tão aguardada luta pelo título.

Abaixo, o lutador se pronuncia sobre o assunto:

Recebi o convite do UFC para substituir o lesionado Chris Weidman na luta pelo cinturão da categoria peso-médio (até 84,1kg) no UFC 199, dia 4 de junho, contra o Luke Rockhold, atual campeão da divisão. Todos sabem da minha imensa vontade de lutar pelo título e, se possível, isso acontecer em um reencontro com o Rockhold. Porém, não posso deixar a emoção sobrepor a razão.

Quando faltava uma semana para a luta contra o Belfort, senti um incomodo no joelho direito, mas mesmo assim fui para a batalha. Lutei bem, mas deixei o octógono mancando. Já na segunda-feira seguinte ao combate, fui avaliado pelo Dr. Alexandre Campello, que me recomendou uma ressonância para analisar melhor a situação. Enquanto aguardava pelo resultado do exame, soube da lesão do Weidman. Assim, só poderia responder o convite do UFC quando soubesse o que tinha no joelho. Na tarde desta quarta-feira, dia 18, com o resultado da ressonância, ficou decidido que passarei por uma artroscopia já nesta quinta-feira, 19, como parte do processo de recuperação de uma pequena lesão no menisco.

Com isso, fico impossibilitado de estar apto para uma luta tão importante no dia 4 de junho. Michael Bisping é o novo desafiante, e desejo a ele e ao Rockhold uma grande luta. Quero enfrentar o vencedor dessa disputa em breve, e, independente do vencedor, estarei pronto para destruir e ser o novo campeão da categoria.

Aproveito a oportunidade para agradecer pelo carinho que tenho recebido dos meus fãs, seja pessoalmente ou via redes sociais. São milhares de mensagens diariamente, sempre de apoio e me parabenizando pelo trabalho que venho desenvolvendo. Fico muito feliz por isso. Agradeço também ao UFC pela compreensão, e dizer também o meu ‘muito obrigado’ a todos os membros da minha equipe.

Nos vemos no octógono em breve!

Ronaldo “Jacaré” Souza

Postado por oscardaniotti às 15:06

Nenhum comentário

Compartilhe:

Minotouro se coloca à disposição e desabafa: ‘Acharam que eu estava morto’


Foto: Arthur Júnior

A vitória avassaladora de Rogério Minotouro no UFC Curitiba (UFC 198), deixou o brasileiro novamente com prestígio no Ultimate. Depois de acumular duas derrotas consecutivas, contra Anthony Johnson e Maurício Shogun, Minotouro nocauteou o norte-americano Patrick Cummins, de forma brutal, no primeiro round, e levantou o público presente na Arena da Baixada. 
Em excelente forma, o líder da Team Nogueira já pensa no próximo desafio e manda um recado para os críticos. 

“Muitos pensavam que eu estava morto, mas essa vitória provou que estou mais vivo do que nunca no UFC. Apesar da minha idade (39 anos), sempre me cuidei e hoje me preocupo mais do que nunca. Minha alimentação e suplementação são todas muito controladas, sempre buscando o melhor. Esse nocaute e essa performance foram frutos de todo esse cuidado além de muito treino. Sei que ainda tenho muito para acrescentar ao esporte. Podem esperar uma atuação ainda melhor na minha próxima luta. Estou à disposição do UFC”, afirma Minotouro. 

O meio-pesado, também, relembrou seu histórico recente na organização para reforçar o bom momento vivido na carreira. 

“Não me incomodo com críticas, mas as pessoas têm que procurar saber antes de falar. Das minhas últimas cinco lutas pelo UFC, venci o Cummins e mais dois ex-campeões da categoria (Tito Ortiz e Rashad Evans). Só perdi para o Anthony Johnson, que está no auge de sua carreira e vinha atropelando todo mundo, e para o Shogun, em uma grande luta, com um resultado bastante duvidoso”, finalizou.

Postado por oscardaniotti às 14:43

Nenhum comentário

Compartilhe:

Max Fight 18: Davi Ramos sofre lesão na mão e é substituído por Felipe Nilo

Davi Ramos está fora do Max Fight 18, dia 21 de maio, em Varginha, Minas Gerais. O ex-lutador do Bellator, que enfrentaria Elder “Bebê Monstro”, sofreu uma ruptura ligamentar em um dos dedos da mão esquerda e foi obrigado a deixar o card. No seu lugar, a organização escalou Felipe Nilo, de 26 anos. Natural de Lavras, no Sul de Minas Gerais, Nilo treina na Team Nogueira, no Rio de Janeiro, e é apontado como uma das principais promessas da equipe. Ele possui um cartel de cinco vitórias e uma derrota.

Outra baixa no card é o mineiro Arthur Ribas, que fraturou a mão durante um treinamento, a poucos dias da luta contra Devani Iceberg. Sem tempo para encontrar um substituto, a organização optou pelo cancelamento da disputa e, no lugar, promoveu ao card principal o confronto entre Vinícius Salvador e Diogo Hannibal.

O Max Fight 18 tem no total 12 lutas confirmadas, sendo a principal delas entre a brasileira Amanda Ribas e a chilena Jennifer Gonzales, no peso até 57kg. No outro duelo mais aguardado do torneio, o amazonense Francisco De Assis enfrenta Júnior Maranhão, valendo o cinturão dos pesos-galos (até 61kg). O evento será transmitido o vivo pelo Combate e Combate Play, a partir das 19h.

Confira o card do Max Fight 18 após as alterações:

Amanda Ribas x Jennifer Gonzales
Francisco de Assis X Júnior Maranhão
Dil Furacão x Diego Gaúcho
Cassiano Tyschyo x Rodrigo Cavalheiro
Henerson Neném x Natan Shulte
Felipe Nilo x Elder Bebê Monstro
Vinícius Salvador x Diogo Hannibal
Arthur Vieira x Cassio Arduini
Armando Polêmico x Flávio Merrão
Hermison Oliveira x Fábio Pacheco
Gustavo “José Aldo” x Betinho Santos
Stefano Colossus x Ewerton Ferreira

Postado por oscardaniotti às 8:30

Nenhum comentário

Compartilhe:

Publicidade
Assine o RSS
Publicidade