publicidade

Jornal do Brasil

Faixa Preta – JBlog – Jornal do Brasil

UFC em São paulo não é sucesso de vendas


No retorno do UFC à São Paulo, no próximo dia 19 de janeiro, no Ginásio do Ibirapuera, o evento vive algo nunca visto no Brasil: poucas vendas. O grande motivo é mais do que óbvio. Os preços abusivos e, ainda, mais altos que em Las Vegas!
Os cartolas poderiam equacionar seus preços de uma forma mais atraente para o público brasileiro, já que em terras tupiniquins a base de preços é bem menor que em outros eventos de MMA. Somente grandes shows se comparam a estes preços oferecidos.
Por mais que o brasileiro tenha se aproximado do esporte, nos dois últimos anos, a vida nada é fácil por aqui. Isso vale uma boa reflexão da organização. Caso contrário, o prejuízo vai bater no bolso da ZUFFA.
Os duelos, na verdade, são pouco atraentes, fazendo a maioria optar por assistir via TV a cabo.
Na sua primeira vinda ao Brasil, em agosto de 2011, no Rio de Janeiro, o UFC conseguiu esgotar os ingressos (16 mil) em apenas 74 minutos. Entretanto, o card era atraente, com grandes nomes como Anderson Silva, Rodrigo Minotauro e Maurício Shogun.
Quem organizou a edição, de São Paulo, imaginou que lá está o dinheiro, mas se esqueceram que quem gosta do esporte não é, necessariamente, rico.
UFC popular, só no Rio de Janeiro.

Postado por oscardaniotti às 19:21

Nenhum comentário

Compartilhe:

Na opinião de jornalista, MMA é pura violência

Hoje nosso grande jornalista Zuenir Ventura publicou a coluna “A violência como diversão” que mostra sua total indignação com o esporte (MMA), que, em sua opinião, parece a carnificina da época em que cristãos eram jogados para os leões em arenas de terra batida.

O esporte é realmente violento, mas todos que assistem e lutam o fazem por que gostam e por ter grande preparo para isso. Um atleta de MMA é realmente uma máquina que não para de bater ou se defender. Mas isso é uma luta com organização de um grande show.

Nossas telas de LCD ou plasma, mostram diariamente muito mais violência, e tudo isso sem a mínima censura. Tudo por um belo e atraente motivo. O fato é que a violência, em si, gera muita publicidade para as grandes redações de jornais e TV. Tem violência maior do que um corrupto muito bem sucedido sair ileso do octógono da política?

Acredito que o Zuenir possa concordar em um ponto comigo: o MMA fez do Brasil uma potência no quesito porrada, como os Estados Unidos são potência bélica, assim como certos países do Oriente médio, são verdadeiras potências terroristas.

Foto: Deive Coutinho

Postado por oscardaniotti às 15:02

Nenhum comentário

Compartilhe:

Junior Cigano mostrou total apatia em sua defesa de cinturão, porque?

A última luta do ano custou muito caro para o lutador Júnior Cigano, que defendia seu titulo contra o norte americano, Cain Velasquez, que por sua vez, buscava a retomada do título.

Logo no 1º round, Cain Velasquéz, imprimiu seu ritmo tentando colocar o brasileiro para baixo não tendo sucesso, até acertar um potente direto que levou Cigano ao chão. Ali começava, um verdadeiro castigo que perdurou cinco rounds, devolvendo o cinturão para o americano, por decisão unânime.

Júnior Cigano jamais havia vivido algo parecido em sua carreira no UFC. Cain levou Cigano ao chão, diversas vezes, o que obrigou o brasileiro a mostrar seu chão, o que, para o público, era algo desconhecido.

Em minha critica, construtiva, Cigano deveria intensificar seu treinamento no chão, e começar a acreditar mais no Jiu-Jitsu, já que MMA é uma mistura de artes e não apenas boxe.

Mas o que mais me preocupou foi ver que em nenhum momento o brasileiro soltou seus potentes diretos, ficando somente nos golpes na linha de cintura do americano. Qual o real motivo desta apatia?

Já que Cigano é um faixa preta de jiu-jitsu, ele deveria mostrar o seu mérito com um jogo de chão mais consistente, já que nossa maior defesa contra o as quedas do wrestling, é o próprio jiu-jitsu.

Acredito muito que ele venha com mais preparo para a próxima.

Foto:UFC

Postado por oscardaniotti às 14:07

Nenhum comentário

Compartilhe:

Publicidade
Assine o RSS
Publicidade